Fechar
Publicidade

Domingo, 7 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

FHC ressalta importância da união entre Brasil e Argentina


Do Diário OnLine

29/10/2001 | 11:47


O presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou nesta segunda-feira que seria “miopia”, na atual conjuntura, não considerar relevantes as negociações entre Brasil e Argentina.

Em clara resposta às críticas do ministro Domingo Cavallo, FHC afirmou que a negociação comercial é um imperativo e não se pode confundi-la com negociação de soberania. Na última sexta, o ministro argentino criticou a política cambial brasileira, atribuindo a ela alguns dos problemas da Argentina.

O presidente disse que discutiu com o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, e o ex-presidente dos EUA Bill Clinton, com quem esteve reunido neste domingo, a necessidade de o Fundo Monetário Internacional (FMI) ajudar os países em dificuldade, ressaltando que não é o caso do Brasil, que já tem um crédito pré-aprovado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

FHC ressalta importância da união entre Brasil e Argentina

Do Diário OnLine

29/10/2001 | 11:47


O presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou nesta segunda-feira que seria “miopia”, na atual conjuntura, não considerar relevantes as negociações entre Brasil e Argentina.

Em clara resposta às críticas do ministro Domingo Cavallo, FHC afirmou que a negociação comercial é um imperativo e não se pode confundi-la com negociação de soberania. Na última sexta, o ministro argentino criticou a política cambial brasileira, atribuindo a ela alguns dos problemas da Argentina.

O presidente disse que discutiu com o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, e o ex-presidente dos EUA Bill Clinton, com quem esteve reunido neste domingo, a necessidade de o Fundo Monetário Internacional (FMI) ajudar os países em dificuldade, ressaltando que não é o caso do Brasil, que já tem um crédito pré-aprovado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;