Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Preços de produtos de Páscoa variam até 153%

Levantamento da Craisa aponta que os valores mais
altos praticados são encontrados na cidade de Diadema


Paula Cabrera
Do Diário do Grande ABC

26/03/2010 | 07:00


Quem ainda não comprou os produtos da Páscoa deve preparar-se para pesquisar preços. O bacalhau, famoso item que não costuma faltar na mesa nessa data, tem variação de até 153% nos mercados da região. O ovo de chocolate também oscila até 39,4%. O levantamento com os custos dos produtos foi feito pela Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André) nesta semana e aponta que os valores mais altos praticados são encontrados na cidade de Diadema.

Para evitar sustos, consumidores também não devem deixar as compras para última hora. "A proximidade da Páscoa deve fazer com que os custos subam ainda mais nos mercados menores, encontrados nos bairros. Mas nos maiores, os valores atuais devem ser mantidos", pontua o engenheiro agrônomo Fábio Vezza Benedetto, autor do estudo.

Segundo o índice feito pela companhia, os ovos de 240 gramas das marcas Nestlé e Garoto são encontrados a preços que variam de R$ 17,85 até R$ 20,90. Já os de 200 gramas são comercializados de R$ 14,99 a 18,99. "A variação entre os valores dos ovos e do mesmo modelo de chocolate em barra também é brutal", avalia o engenheiro.

BACALHAU - Quem usará o bacalhau nas receitas também precisa correr para conseguir economizar. A pesquisa feita pela Craisa mostra que o valor do produto varia de R$ 16,99, o quilo do bacalhau saithe, até R$ 39,90, para o do porto. Segundo Benedetto, diferentemente do chocolate, a alteração nos valores do peixe é argumentada pelo tipo escolhido, o que modifica totalmente seu uso culinário.

"A espécie escolhida muda totalmente a atribuição culinária de cada peixe. Porque alguns são mais salgados e o tamanho também traz alteração. O bacalhau porto, quanto maior, mais caro. E se formos comprar o peixe inteiro pagamos pelo quilo, mas em lascas ou postas os valores variam."

Como dica, o engenheiro argumenta que a dona de casa deve escolher o prato para o uso do bacalhau conforme o que pretende servir e a quantia que pode utilizar.

"Bolinho de bacalhau, por exemplo, não precisa do melhor peixe. Pode comprar o desfiado, mas se o prato escolhido for maior, como bacalhau assado, não tem jeito, pagará mais caro", conclui o engenheiro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Preços de produtos de Páscoa variam até 153%

Levantamento da Craisa aponta que os valores mais
altos praticados são encontrados na cidade de Diadema

Paula Cabrera
Do Diário do Grande ABC

26/03/2010 | 07:00


Quem ainda não comprou os produtos da Páscoa deve preparar-se para pesquisar preços. O bacalhau, famoso item que não costuma faltar na mesa nessa data, tem variação de até 153% nos mercados da região. O ovo de chocolate também oscila até 39,4%. O levantamento com os custos dos produtos foi feito pela Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André) nesta semana e aponta que os valores mais altos praticados são encontrados na cidade de Diadema.

Para evitar sustos, consumidores também não devem deixar as compras para última hora. "A proximidade da Páscoa deve fazer com que os custos subam ainda mais nos mercados menores, encontrados nos bairros. Mas nos maiores, os valores atuais devem ser mantidos", pontua o engenheiro agrônomo Fábio Vezza Benedetto, autor do estudo.

Segundo o índice feito pela companhia, os ovos de 240 gramas das marcas Nestlé e Garoto são encontrados a preços que variam de R$ 17,85 até R$ 20,90. Já os de 200 gramas são comercializados de R$ 14,99 a 18,99. "A variação entre os valores dos ovos e do mesmo modelo de chocolate em barra também é brutal", avalia o engenheiro.

BACALHAU - Quem usará o bacalhau nas receitas também precisa correr para conseguir economizar. A pesquisa feita pela Craisa mostra que o valor do produto varia de R$ 16,99, o quilo do bacalhau saithe, até R$ 39,90, para o do porto. Segundo Benedetto, diferentemente do chocolate, a alteração nos valores do peixe é argumentada pelo tipo escolhido, o que modifica totalmente seu uso culinário.

"A espécie escolhida muda totalmente a atribuição culinária de cada peixe. Porque alguns são mais salgados e o tamanho também traz alteração. O bacalhau porto, quanto maior, mais caro. E se formos comprar o peixe inteiro pagamos pelo quilo, mas em lascas ou postas os valores variam."

Como dica, o engenheiro argumenta que a dona de casa deve escolher o prato para o uso do bacalhau conforme o que pretende servir e a quantia que pode utilizar.

"Bolinho de bacalhau, por exemplo, não precisa do melhor peixe. Pode comprar o desfiado, mas se o prato escolhido for maior, como bacalhau assado, não tem jeito, pagará mais caro", conclui o engenheiro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;