Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Passarela na Prestes Maia
vai sair do papel em 20 dias

Com emenda do deputado estadual Orlando Morando,
Paço de Santo André lançará o projeto da obra viária


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

11/01/2013 | 07:00


O governo Carlos Grana (PT) lançará em 20 dias plano viário para tirar do papel o projeto da passarela da Avenida Prestes Maia, em Santo André. O prefeito prepara anúncio detalhado do edital da intervenção nos próximos dias ao calcular que essa obra poderá ser finalizada neste ano. Para construção das passagens, Grana utilizará recursos da emenda do deputado estadual Orlando Morando (PSDB), no valor de R$ 500 mil, anunciada ontem no gabinete do petista.

A liberação da verba representa um terço do custo total da obra. A estimativa do Paço é gastar cerca de R$ 1,5 milhão com a execução da passarela, que visa beneficiar moradores dos núcleos Tamarutaca e Sacadura Cabral. A expectativa passa por desenrolar a licitação em cinco ou seis meses, contabilizando entregar a intervenção até dezembro como forma de afiançar logo no primeiro ano de mandato uma das promessas de campanha.

Outra proposta é retirar o semáforo instalado no local pelo governo Aidan Ravin (PTB), analisado como desnecessário por técnicos do governo.

Morando adiantou que o recurso está disponível junto ao Orçamento do Estado, faltando apenas apresentação do projeto por parte da administração petista. "O setor de Planejamento vai procurar a Prefeitura para atestar a destinação a uma ou mais obras, investimento a ser definido pelo prefeito."

O tucano também direcionou R$ 500 mil para Rio Grande da Serra, chefiada pelo correligionário Gabriel Maranhão, e R$ 300 mil a São Bernardo, de Luiz Marinho (PT).

 

AUDIÊNCIA

Grana requereu ao deputado reunião na próxima semana com o secretário estadual da Casa Civil, Edson Aparecido (PSDB), sinalizada favoravelmente, para viabilizar os equipamentos do Poupatempo de serviços e Polo Tecnológico, além da contribuição para obras na Avenida dos Estados. "São três intervenções na via: alteamento (das pontes), desassoreamento (do Rio Tamanduateí) e urbanização."

 

 

Trecho da via foi palco de tragédia em agosto de 2011

O trecho da Avenida Prestes Maia foi palco de tragédia em agosto de 2011, quando casal de jovens acabou atingido por uma roda de caminhão que se soltou. Flávio Almeida Ferreira, 21 anos, e Tainá Teixeira da Silva, 16, morreram quando estavam no canteiro central da via, preparando-se para atravessar o local, de grande movimentação. No dia seguinte ao acidente, outro rapaz foi vítima de atropelamento no mesmo espaço.

As passagens foram cobradas com protestos pela população local após a morte, porém sem resultado. Só houve instalação de semáforo na área, que desagradou os munícipes.

Na ocasião, o então governo Aidan Ravin (PTB) prometeu a conclusão de duas passarelas em abril do ano passado. Porém, até hoje, sequer houve início das intervenções. Questionada na oportunidade, a administração petebista não revelou o motivo da demora.

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Passarela na Prestes Maia
vai sair do papel em 20 dias

Com emenda do deputado estadual Orlando Morando,
Paço de Santo André lançará o projeto da obra viária

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

11/01/2013 | 07:00


O governo Carlos Grana (PT) lançará em 20 dias plano viário para tirar do papel o projeto da passarela da Avenida Prestes Maia, em Santo André. O prefeito prepara anúncio detalhado do edital da intervenção nos próximos dias ao calcular que essa obra poderá ser finalizada neste ano. Para construção das passagens, Grana utilizará recursos da emenda do deputado estadual Orlando Morando (PSDB), no valor de R$ 500 mil, anunciada ontem no gabinete do petista.

A liberação da verba representa um terço do custo total da obra. A estimativa do Paço é gastar cerca de R$ 1,5 milhão com a execução da passarela, que visa beneficiar moradores dos núcleos Tamarutaca e Sacadura Cabral. A expectativa passa por desenrolar a licitação em cinco ou seis meses, contabilizando entregar a intervenção até dezembro como forma de afiançar logo no primeiro ano de mandato uma das promessas de campanha.

Outra proposta é retirar o semáforo instalado no local pelo governo Aidan Ravin (PTB), analisado como desnecessário por técnicos do governo.

Morando adiantou que o recurso está disponível junto ao Orçamento do Estado, faltando apenas apresentação do projeto por parte da administração petista. "O setor de Planejamento vai procurar a Prefeitura para atestar a destinação a uma ou mais obras, investimento a ser definido pelo prefeito."

O tucano também direcionou R$ 500 mil para Rio Grande da Serra, chefiada pelo correligionário Gabriel Maranhão, e R$ 300 mil a São Bernardo, de Luiz Marinho (PT).

 

AUDIÊNCIA

Grana requereu ao deputado reunião na próxima semana com o secretário estadual da Casa Civil, Edson Aparecido (PSDB), sinalizada favoravelmente, para viabilizar os equipamentos do Poupatempo de serviços e Polo Tecnológico, além da contribuição para obras na Avenida dos Estados. "São três intervenções na via: alteamento (das pontes), desassoreamento (do Rio Tamanduateí) e urbanização."

 

 

Trecho da via foi palco de tragédia em agosto de 2011

O trecho da Avenida Prestes Maia foi palco de tragédia em agosto de 2011, quando casal de jovens acabou atingido por uma roda de caminhão que se soltou. Flávio Almeida Ferreira, 21 anos, e Tainá Teixeira da Silva, 16, morreram quando estavam no canteiro central da via, preparando-se para atravessar o local, de grande movimentação. No dia seguinte ao acidente, outro rapaz foi vítima de atropelamento no mesmo espaço.

As passagens foram cobradas com protestos pela população local após a morte, porém sem resultado. Só houve instalação de semáforo na área, que desagradou os munícipes.

Na ocasião, o então governo Aidan Ravin (PTB) prometeu a conclusão de duas passarelas em abril do ano passado. Porém, até hoje, sequer houve início das intervenções. Questionada na oportunidade, a administração petebista não revelou o motivo da demora.

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;