Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Crianças recebem Papai-Noel no Atrium

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Famílias fazem fila no centro de compras de Santo André para conhecer o Bom-Velhinho


Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

16/11/2013 | 07:00


O Atrium Shopping, recém-inaugurado em Santo André, ficou repleto de crianças na tarde de ontem. Quem não foi viajar no feriado aproveitou para levar filhos, netos ou sobrinhos para receber o Papai-Noel. As crianças esperavam ansiosamente pelo Bom-Velhinho, que chegou ao som de uma pequena banda e alguns palhaços, além, é claro, da Noelete – sua assistente.

“É tradição. Todo ano trago meu filho para ver o Papai-Noel, faz parte do Natal”, conta a vendedora Daniela Martins, 35 anos. O menino, Lucas, 8, disse que queria pedir o presente deste ano. “Vou falar para ele que quero um helicóptero de controle remoto”, garante.

Do outro lado, mais afastada da multidão, a supervisora Kelly Azevedo, 38, carregava seu filho Samuel, de apenas 1 ano e 9 meses, para ver o principal personagem do Natal. “Acho legal trazer. Apesar de ser pequeno, ele sempre vem ao shopping e está acostumado. É legal essa magia da data para a meninada.”

A pequena Fernanda Damasceno, 5, estava inquieta para ver a chegada do Papai-Noel. Acompanhada da mãe, a dona de casa Claudia Landi Damasceno, 29, a menina disse que iria pedir uma boneca de presente. “Um dos principais divertimentos dela é vir ao shopping. Quando chega fim de ano, não tem como não trazê-la para ver a grande árvore de Natal, a decoração e o Papai-Noel.”

E não eram apenas as crianças que se encantavam com as músicas e todo o clima proporcionado pela decoração. Adultos cantavam juntos e aproveitavam para também tirar foto com o Bom-Velhinho. “Lembro da minha infância e de todo o encantamento que há com a data quando somos mais novos, principalmente. Me emociono até”, afirma a aposentada Carmem Lídia Silva, 65, que acompanhava os netos e a nora.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Crianças recebem Papai-Noel no Atrium

Famílias fazem fila no centro de compras de Santo André para conhecer o Bom-Velhinho

Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

16/11/2013 | 07:00


O Atrium Shopping, recém-inaugurado em Santo André, ficou repleto de crianças na tarde de ontem. Quem não foi viajar no feriado aproveitou para levar filhos, netos ou sobrinhos para receber o Papai-Noel. As crianças esperavam ansiosamente pelo Bom-Velhinho, que chegou ao som de uma pequena banda e alguns palhaços, além, é claro, da Noelete – sua assistente.

“É tradição. Todo ano trago meu filho para ver o Papai-Noel, faz parte do Natal”, conta a vendedora Daniela Martins, 35 anos. O menino, Lucas, 8, disse que queria pedir o presente deste ano. “Vou falar para ele que quero um helicóptero de controle remoto”, garante.

Do outro lado, mais afastada da multidão, a supervisora Kelly Azevedo, 38, carregava seu filho Samuel, de apenas 1 ano e 9 meses, para ver o principal personagem do Natal. “Acho legal trazer. Apesar de ser pequeno, ele sempre vem ao shopping e está acostumado. É legal essa magia da data para a meninada.”

A pequena Fernanda Damasceno, 5, estava inquieta para ver a chegada do Papai-Noel. Acompanhada da mãe, a dona de casa Claudia Landi Damasceno, 29, a menina disse que iria pedir uma boneca de presente. “Um dos principais divertimentos dela é vir ao shopping. Quando chega fim de ano, não tem como não trazê-la para ver a grande árvore de Natal, a decoração e o Papai-Noel.”

E não eram apenas as crianças que se encantavam com as músicas e todo o clima proporcionado pela decoração. Adultos cantavam juntos e aproveitavam para também tirar foto com o Bom-Velhinho. “Lembro da minha infância e de todo o encantamento que há com a data quando somos mais novos, principalmente. Me emociono até”, afirma a aposentada Carmem Lídia Silva, 65, que acompanhava os netos e a nora.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;