Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Pancreatite Aguda

Inflamação e inchaço agudo do pâncreas, uma glândula grande que produz enzimas...


Leo Khan
Do Diário do Grande ABC

14/11/2013 | 07:00


Inflamação e inchaço agudo do pâncreas, uma glândula grande que produz enzimas digestivas no intestino através do tubo pancreático, sendo que estas ajudam a digerir gorduras, proteínas e carboidratos dos alimentos.

Geralmente essas enzimas digestivas não ficam ativas até alcançarem o intestino, onde começam a digerir o alimento, mas se elas ficarem ativas dentro do pâncreas, começam a ‘digeri-lo’. 

A pancreatite aguda acontece de repente e dura um curto período de tempo, em que geralmente é resolvida. Já a pancreatite crônica não se resolve por si mesma e resulta da destruição lenta do pâncreas.

Ambas as formas podem causar complicações severas como sangramento, danificação de tecido e infecção e, além disso, enzimas e toxinas podem entrar na corrente sanguínea, danificando o coração, pulmões, rins e outros órgãos. Acomete mais o sexo masculino e geralmente é causada por cálculo biliar ou muita ingestão de álcool (70% dos casos nos Estados Unidos). Em alguns casos, a genética pode ser um fator.

Outras condições associadas à pancreatite são: problemas autoimunes; bloqueio do duto pancreático ou do duto biliar comum; danos aos dutos ou ao pâncreas durante cirurgia; altos níveis no sangue de triglicerídeos; lesão no pâncreas por acidente; uso de determinados medicamentos (especialmente estrógenos, corticosteroides, diuréticos de tiazida e azatioprina); hiperparatireoidismo; infecções virais, inclusive caxumba, coxsackie B, pneumonia por micoplasma e campylobacter.

SINAIS E SINTOMAS:

- O sintoma principal da pancreatite é a dor abdominal sentida no lado esquerdo superior ou no centro do abdome.

- Febre, náuseas, vômitos, sudorese, fezes com cor de argila, gazes, soluços, indigestão.

- Amarelamento brando da pele e da parte branca dos olhos.

- Erupção ou lesão na pele.

- Abdômen inchado.

O médico realizará histórico e exame físico minucioso no abdômen. Testes laboratoriais que mostram a liberação de enzimas pancreáticas estarão com alto nível de amilase e lipase sérica no sangue e alto nível de amilase na urina. Poderá pedir ainda ultrassom abdominal, tomografia computadorizada abdominal e ressonância magnética abdominal.

SAIBA MAIS:

- O pâncreas libera os hormônios insulina e glucagon na corrente sanguínea, que ajudam o corpo a usar glicose que obtém da comida em energia.

- Algumas pessoas têm mais de um ataque de pancreatite aguda e recuperam-se completamente depois de cada um. Porém, pancreatite aguda pode ser uma doença grave com muitas complicações para o resto da vida.

- Pode piorar minutos após comer ou beber, especialmente no caso de alimentos com altas quantidades de gordura, tornando-se constante e mais grave durante vários dias.

- Também pode piorar ao deitar-se de costas.

- Às vezes se irradia para as costas ou abaixo da escápula do ombro esquerdo.

- O tratamento depende da gravidade do ataque de pancreatite aguda; se não ocorrer nenhuma complicação aos rins e pulmões, a pancreatite aguda geralmente melhora por si mesma.

Outras causas incluem: complicações da fibrose cística, síndrome hemolítico-urêmica (SHU), doença de Kawasaki e síndrome de Reye.

PREVENÇÃO:

Você pode reduzir o risco de episódios novos ou repetidos de pancreatite adotando as seguintes medidas:

- Evite aspirina ao tratar de uma febre em crianças, especialmente se elas puderem ter uma doença viral, para reduzir o risco de síndrome de Reye.

- Não beba álcool demais.

- Certifique-se de que as crianças recebam vacinas para protegê-las contra caxumba e outras doenças da infância.

- Procure seu médico imediatamente ao apresentar os sintomas.

* Se você tem dúvidas sobre saúde, envie um e-mail para leo.kahn@uol.com.br ou visite o blog www.topblog.com.br/endocrino.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pancreatite Aguda

Inflamação e inchaço agudo do pâncreas, uma glândula grande que produz enzimas...

Leo Khan
Do Diário do Grande ABC

14/11/2013 | 07:00


Inflamação e inchaço agudo do pâncreas, uma glândula grande que produz enzimas digestivas no intestino através do tubo pancreático, sendo que estas ajudam a digerir gorduras, proteínas e carboidratos dos alimentos.

Geralmente essas enzimas digestivas não ficam ativas até alcançarem o intestino, onde começam a digerir o alimento, mas se elas ficarem ativas dentro do pâncreas, começam a ‘digeri-lo’. 

A pancreatite aguda acontece de repente e dura um curto período de tempo, em que geralmente é resolvida. Já a pancreatite crônica não se resolve por si mesma e resulta da destruição lenta do pâncreas.

Ambas as formas podem causar complicações severas como sangramento, danificação de tecido e infecção e, além disso, enzimas e toxinas podem entrar na corrente sanguínea, danificando o coração, pulmões, rins e outros órgãos. Acomete mais o sexo masculino e geralmente é causada por cálculo biliar ou muita ingestão de álcool (70% dos casos nos Estados Unidos). Em alguns casos, a genética pode ser um fator.

Outras condições associadas à pancreatite são: problemas autoimunes; bloqueio do duto pancreático ou do duto biliar comum; danos aos dutos ou ao pâncreas durante cirurgia; altos níveis no sangue de triglicerídeos; lesão no pâncreas por acidente; uso de determinados medicamentos (especialmente estrógenos, corticosteroides, diuréticos de tiazida e azatioprina); hiperparatireoidismo; infecções virais, inclusive caxumba, coxsackie B, pneumonia por micoplasma e campylobacter.

SINAIS E SINTOMAS:

- O sintoma principal da pancreatite é a dor abdominal sentida no lado esquerdo superior ou no centro do abdome.

- Febre, náuseas, vômitos, sudorese, fezes com cor de argila, gazes, soluços, indigestão.

- Amarelamento brando da pele e da parte branca dos olhos.

- Erupção ou lesão na pele.

- Abdômen inchado.

O médico realizará histórico e exame físico minucioso no abdômen. Testes laboratoriais que mostram a liberação de enzimas pancreáticas estarão com alto nível de amilase e lipase sérica no sangue e alto nível de amilase na urina. Poderá pedir ainda ultrassom abdominal, tomografia computadorizada abdominal e ressonância magnética abdominal.

SAIBA MAIS:

- O pâncreas libera os hormônios insulina e glucagon na corrente sanguínea, que ajudam o corpo a usar glicose que obtém da comida em energia.

- Algumas pessoas têm mais de um ataque de pancreatite aguda e recuperam-se completamente depois de cada um. Porém, pancreatite aguda pode ser uma doença grave com muitas complicações para o resto da vida.

- Pode piorar minutos após comer ou beber, especialmente no caso de alimentos com altas quantidades de gordura, tornando-se constante e mais grave durante vários dias.

- Também pode piorar ao deitar-se de costas.

- Às vezes se irradia para as costas ou abaixo da escápula do ombro esquerdo.

- O tratamento depende da gravidade do ataque de pancreatite aguda; se não ocorrer nenhuma complicação aos rins e pulmões, a pancreatite aguda geralmente melhora por si mesma.

Outras causas incluem: complicações da fibrose cística, síndrome hemolítico-urêmica (SHU), doença de Kawasaki e síndrome de Reye.

PREVENÇÃO:

Você pode reduzir o risco de episódios novos ou repetidos de pancreatite adotando as seguintes medidas:

- Evite aspirina ao tratar de uma febre em crianças, especialmente se elas puderem ter uma doença viral, para reduzir o risco de síndrome de Reye.

- Não beba álcool demais.

- Certifique-se de que as crianças recebam vacinas para protegê-las contra caxumba e outras doenças da infância.

- Procure seu médico imediatamente ao apresentar os sintomas.

* Se você tem dúvidas sobre saúde, envie um e-mail para leo.kahn@uol.com.br ou visite o blog www.topblog.com.br/endocrino.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;