Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Timão busca equilíbrio contra Bahia

Douglas volta de suspensão; Chicão e Emerson ficam fora em Salvador


das Agências

29/07/2012 | 07:00


Empolgado com a vitória e o bom futebol apresentados diante do Cruzeiro na quarta-feira, o Corinthians enfrenta o Bahia, às 16h, no Estádio Pituaçu, em Salvador, disposto a mostrar força no Brasileiro. Nos seis jogos depois do título da Libertadores, foram quatro vitórias, um empate e uma derrota.

O técnico Tite avalia que a série positiva fez com que o elenco voltasse a almejar o título. Segundo ele, os jogadores ficarão com tesão caso se aproximem dos líderes. "Se a gente olhar o topo vai ficar com tesão. E o jogador cria expectativa maior de título. Isso ajuda", disse.

No entanto, a distância para o líder Atlético-MG é de 16 pontos. O Timão tem 15, contra 31 do clube mineiro. Apesar do desejo de entrar na briga pelo título, o comandante avaliou que o momento é de a equipe se reequilibrar após seguidos tropeços na competição. "A reconstrução após o título da Libertadores será gradual."

Por conta da maratona de jogos, diversos titulares têm sido submetidos à carga menos intensa de atividades, já que acumularam desgaste físico do período da Libertadores. Danilo e Emerson, por exemplo, foram poupados de jogos do Brasileirão por cansaço. "O time é o 11º colocado. Primeiramente, temos de consolidar a posição na tabela. Depois, buscar a aproximação maior junto ao pelotão de cima e nos distanciar do de baixo", disse.

Douglas - cumpriu suspensão na rodada anterior - volta ao time. Romarinho, que não foi bem no último jogo, deve ser sacado. A equipe não terá o zagueiro Chicão, que lesionou o músculo adutor da coxa direita, e o atacante Emerson, vetado ontem por causa de dores no tornozelo esquerdo.

O Bahia terá desfalques, entre os quais Souza, autor dos gols da vitória (2 a 0) sobre o Palmeiras, quinta-feira, na Arena Barueri.


Mau momento do adversário não ilude técnico corintiano

A diferença de pontos entre Corinthians e Bahia é de apenas quatro. Os times ocupam a 11ª e a 15ª colocações, respectivamente. Até o meio da semana, os baianos eram lanternas, mas a campanha irregular do adversário não ilude o técnico Tite. Para ele, os times das últimas posições às vezes dão mais trabalho que os líderes.

"Olhem o exemplo do São Paulo contra o Atlético-GO. Eles (Bahia) já estão fora da zona de rebaixamento e venceram o Palmeiras. Nós mesmos tivemos mais dificuldades de vencer o Náutico do que o Cruzeiro. O time tem de estar preparado", alertou o treinador.

O caso utilizado como exemplo faz sentido. Contra o Náutico, o Timão saiu atrás no placar, mas reverteu a vantagem com dois gols de Danilo. Já no confronto com os mineiros, a situação foi mais simples: superior durante a maior parte do tempo, abriu o placar e administrou a vantagem até o segundo gol, marcado por Paulinho, aos 48 minutos da etapa complementar.

Os dois jogos seguidos fora (o próximo contra o Vasco, domingo) são vistos por Tite como boa chance para o Corinthians mostrar força no torneio.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Timão busca equilíbrio contra Bahia

Douglas volta de suspensão; Chicão e Emerson ficam fora em Salvador

das Agências

29/07/2012 | 07:00


Empolgado com a vitória e o bom futebol apresentados diante do Cruzeiro na quarta-feira, o Corinthians enfrenta o Bahia, às 16h, no Estádio Pituaçu, em Salvador, disposto a mostrar força no Brasileiro. Nos seis jogos depois do título da Libertadores, foram quatro vitórias, um empate e uma derrota.

O técnico Tite avalia que a série positiva fez com que o elenco voltasse a almejar o título. Segundo ele, os jogadores ficarão com tesão caso se aproximem dos líderes. "Se a gente olhar o topo vai ficar com tesão. E o jogador cria expectativa maior de título. Isso ajuda", disse.

No entanto, a distância para o líder Atlético-MG é de 16 pontos. O Timão tem 15, contra 31 do clube mineiro. Apesar do desejo de entrar na briga pelo título, o comandante avaliou que o momento é de a equipe se reequilibrar após seguidos tropeços na competição. "A reconstrução após o título da Libertadores será gradual."

Por conta da maratona de jogos, diversos titulares têm sido submetidos à carga menos intensa de atividades, já que acumularam desgaste físico do período da Libertadores. Danilo e Emerson, por exemplo, foram poupados de jogos do Brasileirão por cansaço. "O time é o 11º colocado. Primeiramente, temos de consolidar a posição na tabela. Depois, buscar a aproximação maior junto ao pelotão de cima e nos distanciar do de baixo", disse.

Douglas - cumpriu suspensão na rodada anterior - volta ao time. Romarinho, que não foi bem no último jogo, deve ser sacado. A equipe não terá o zagueiro Chicão, que lesionou o músculo adutor da coxa direita, e o atacante Emerson, vetado ontem por causa de dores no tornozelo esquerdo.

O Bahia terá desfalques, entre os quais Souza, autor dos gols da vitória (2 a 0) sobre o Palmeiras, quinta-feira, na Arena Barueri.


Mau momento do adversário não ilude técnico corintiano

A diferença de pontos entre Corinthians e Bahia é de apenas quatro. Os times ocupam a 11ª e a 15ª colocações, respectivamente. Até o meio da semana, os baianos eram lanternas, mas a campanha irregular do adversário não ilude o técnico Tite. Para ele, os times das últimas posições às vezes dão mais trabalho que os líderes.

"Olhem o exemplo do São Paulo contra o Atlético-GO. Eles (Bahia) já estão fora da zona de rebaixamento e venceram o Palmeiras. Nós mesmos tivemos mais dificuldades de vencer o Náutico do que o Cruzeiro. O time tem de estar preparado", alertou o treinador.

O caso utilizado como exemplo faz sentido. Contra o Náutico, o Timão saiu atrás no placar, mas reverteu a vantagem com dois gols de Danilo. Já no confronto com os mineiros, a situação foi mais simples: superior durante a maior parte do tempo, abriu o placar e administrou a vantagem até o segundo gol, marcado por Paulinho, aos 48 minutos da etapa complementar.

Os dois jogos seguidos fora (o próximo contra o Vasco, domingo) são vistos por Tite como boa chance para o Corinthians mostrar força no torneio.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;