Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Boas práticas públicas

Projetos como esses geram renda e movimentam a economia devido ao aumento da demanda de materiais de construção e da criação de empregos, já que será preciso mais mão de obra


Do Diário do Grande ABC

22/08/2013 | 07:00


 O setor da construção é um dos que mais geram renda e multiplicam efeitos positivos em diversos setores da economia e da sociedade. Pensando em iniciativas que possam potencializar esse poder do nosso segmento, a Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção), entidade da qual sou presidente – incentiva projetos de boas práticas públicas, disponíveis em nosso website e acessíveis a todos que queiram contribuir com o crescimento de sua cidade e a melhoria das condições de vida das pessoas.

No mês de agosto, durante a solenidade de entrega do tradicional Prêmio Anamaco, no Espaço das Américas, em São Paulo, tive o prazer de entregar ao prefeito de Atibaia, Interior, Saulo Pedroso, e ao secretário Lívio Giosa uma homenagem especial pela implementação dos projetos da Anamaco de boas práticas públicas. Eles estão trabalhando para fazer de Atibaia a primeira cidade sustentável do Brasil e muito me orgulha que as sugestões da Anamaco façam parte deste marco da administração pública.

Vou citar um exemplo de um de nossos programas. Um projeto de boas práticas públicas que fomenta o comércio de materiais de construção e que deixa a cidade mais bonita é o Antipichação – Cidade Limpa. Ele pretende reprimir as ações depredadoras de pichação em monumentos, edifícios tombados, de valor histórico, arqueológico ou artístico, bem como em imóveis particulares. O programa já foi sucesso em sua edição piloto na cidade de São José dos Campos, Interior, e também contou com a adesão da prefeitura de São Paulo.

Pensando em deixar a cidade limpa e atrair turistas e visitantes, é necessário desestimular a pichação por meio da aplicação efetiva da lei e da responsabilização das ações dos menores. É preciso estimular a manutenção das áreas externas das residências e edificações comerciais. Assim, além de resgatar a paisagem urbana das cidades, o programa pretende educar crianças e adolescentes. A ideia não é restringir esse projeto somente aos danos do patrimônio público, mas também ampliá-lo aos estabelecimentos comerciais e casas particulares.

Para começar a colocar o projeto em prática, aconselho os líderes de bairro a procurarem a Acomac (Associação dos Comerciantes de Material de Construção) de sua cidade e colocar o plano em discussão para uma ação imediata. É também interessante adotar parcerias com órgãos municipais, estaduais e do terceiro setor – além de procurar o apoio das prefeituras.

Projetos como esses geram renda e movimentam a economia em função do aumento da demanda de materiais de construção e da criação de empregos, porque será necessária a contratação de mão de obra.

Para saber mais sobre estes e outros projetos de boas práticas, acesse o nosso site www.anamaco.com.br. Em outras oportunidades, pretendo oferecer neste espaço outras dicas de projetos para transformar sua cidade, gerar renda e cuidar do meio ambiente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Boas práticas públicas

Projetos como esses geram renda e movimentam a economia devido ao aumento da demanda de materiais de construção e da criação de empregos, já que será preciso mais mão de obra

Do Diário do Grande ABC

22/08/2013 | 07:00


 O setor da construção é um dos que mais geram renda e multiplicam efeitos positivos em diversos setores da economia e da sociedade. Pensando em iniciativas que possam potencializar esse poder do nosso segmento, a Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção), entidade da qual sou presidente – incentiva projetos de boas práticas públicas, disponíveis em nosso website e acessíveis a todos que queiram contribuir com o crescimento de sua cidade e a melhoria das condições de vida das pessoas.

No mês de agosto, durante a solenidade de entrega do tradicional Prêmio Anamaco, no Espaço das Américas, em São Paulo, tive o prazer de entregar ao prefeito de Atibaia, Interior, Saulo Pedroso, e ao secretário Lívio Giosa uma homenagem especial pela implementação dos projetos da Anamaco de boas práticas públicas. Eles estão trabalhando para fazer de Atibaia a primeira cidade sustentável do Brasil e muito me orgulha que as sugestões da Anamaco façam parte deste marco da administração pública.

Vou citar um exemplo de um de nossos programas. Um projeto de boas práticas públicas que fomenta o comércio de materiais de construção e que deixa a cidade mais bonita é o Antipichação – Cidade Limpa. Ele pretende reprimir as ações depredadoras de pichação em monumentos, edifícios tombados, de valor histórico, arqueológico ou artístico, bem como em imóveis particulares. O programa já foi sucesso em sua edição piloto na cidade de São José dos Campos, Interior, e também contou com a adesão da prefeitura de São Paulo.

Pensando em deixar a cidade limpa e atrair turistas e visitantes, é necessário desestimular a pichação por meio da aplicação efetiva da lei e da responsabilização das ações dos menores. É preciso estimular a manutenção das áreas externas das residências e edificações comerciais. Assim, além de resgatar a paisagem urbana das cidades, o programa pretende educar crianças e adolescentes. A ideia não é restringir esse projeto somente aos danos do patrimônio público, mas também ampliá-lo aos estabelecimentos comerciais e casas particulares.

Para começar a colocar o projeto em prática, aconselho os líderes de bairro a procurarem a Acomac (Associação dos Comerciantes de Material de Construção) de sua cidade e colocar o plano em discussão para uma ação imediata. É também interessante adotar parcerias com órgãos municipais, estaduais e do terceiro setor – além de procurar o apoio das prefeituras.

Projetos como esses geram renda e movimentam a economia em função do aumento da demanda de materiais de construção e da criação de empregos, porque será necessária a contratação de mão de obra.

Para saber mais sobre estes e outros projetos de boas práticas, acesse o nosso site www.anamaco.com.br. Em outras oportunidades, pretendo oferecer neste espaço outras dicas de projetos para transformar sua cidade, gerar renda e cuidar do meio ambiente.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;