Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 13 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Consignado promete aquecer turismo


Tauana Marin
Especial para o Diário

28/07/2007 | 07:08


Um programa que será lançado pelo Ministério do Turismo em agosto, de utilização de crédito consignado para viagens turísticas, promete aquecer esse mercado.

O Programa Viaja Mais - Melhor Idade permitirá o uso do crédito consignado para pessoas de mais de 60 anos e aposentados e pensionistas do INSS fazerem viagens turísticas pelo Brasil, com juros abaixo de 1% ao mês para pagamentos em até 12 vezes.

As operadoras de viagem estão otimistas. Segundo um levantamento feito, no Grande ABC, pelo gerente da operadora de viagens CVC, Anderson Ronald Muniz, esse público soma uma parcela de 10% do total da sua clientela.

Só neste mês, cerca de 200 aposentados da região viajaram pela empresa. No mesmo período do ano passado, o número de aposentados que viajaram foi de 150.

Vendas - A expectativa é, que com o programa, a operadora aumente suas vendas em até 10%, ou seja, o objetivo inicial é dobrar pacotes turísticos para esta fatia da população.

“Ainda é um índice baixo, se a gente verificar a disponibilidade e flexibilidade de tempo que, na maioria das vezes, os aposentados e pensionistas têm”, explica.

Lançado pela ministra Marta Suplicy, o programa já recebeu verba de R$ 50 milhões, do Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) para financiar a iniciativa.

Segundo a Coordenadora de Segmentação do Ministério do Turismo, Jurema Monteiro, a idéia é fortalecer o turismo no Brasil e também a inclusão social.

Ela explica que a operação do empréstimo consignado será realizada pelos agentes do governo. Os aposentados e pensionistas deverão se dirigir até uma agência de viagem, que precisa estar capacitada pelo programa e escolher o pacote disponível e a modalidade de pagamento, que pode ser o crédito consignado ou qualquer outra proposta oferecida pelo mercado.

Valor máximo - No caso do pagamento com desconto em folh, que é o principal diferencial nesse programa, a pessoa deve apresentar na agência os seguintes documentos: RG, CPF, comprovantes de residência e de renda e suas respectivas cópias.

Segundo a coordenadora, o aposentado terá direito a um empréstimo, de no máximo, R$ 3.000 ao ano, para os pacotes turísticos, ou seja, a pessoa poderá adquirir quantos pacotes quiser, desde que não ultrapasse esse valor. Caso isso aconteça, terá de pagar o excedente em outras modalidades, como pagamento à vista ou com cartão de crédito.

Serviço: Mais informações acesse: www.viajamais.com.br



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Consignado promete aquecer turismo

Tauana Marin
Especial para o Diário

28/07/2007 | 07:08


Um programa que será lançado pelo Ministério do Turismo em agosto, de utilização de crédito consignado para viagens turísticas, promete aquecer esse mercado.

O Programa Viaja Mais - Melhor Idade permitirá o uso do crédito consignado para pessoas de mais de 60 anos e aposentados e pensionistas do INSS fazerem viagens turísticas pelo Brasil, com juros abaixo de 1% ao mês para pagamentos em até 12 vezes.

As operadoras de viagem estão otimistas. Segundo um levantamento feito, no Grande ABC, pelo gerente da operadora de viagens CVC, Anderson Ronald Muniz, esse público soma uma parcela de 10% do total da sua clientela.

Só neste mês, cerca de 200 aposentados da região viajaram pela empresa. No mesmo período do ano passado, o número de aposentados que viajaram foi de 150.

Vendas - A expectativa é, que com o programa, a operadora aumente suas vendas em até 10%, ou seja, o objetivo inicial é dobrar pacotes turísticos para esta fatia da população.

“Ainda é um índice baixo, se a gente verificar a disponibilidade e flexibilidade de tempo que, na maioria das vezes, os aposentados e pensionistas têm”, explica.

Lançado pela ministra Marta Suplicy, o programa já recebeu verba de R$ 50 milhões, do Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) para financiar a iniciativa.

Segundo a Coordenadora de Segmentação do Ministério do Turismo, Jurema Monteiro, a idéia é fortalecer o turismo no Brasil e também a inclusão social.

Ela explica que a operação do empréstimo consignado será realizada pelos agentes do governo. Os aposentados e pensionistas deverão se dirigir até uma agência de viagem, que precisa estar capacitada pelo programa e escolher o pacote disponível e a modalidade de pagamento, que pode ser o crédito consignado ou qualquer outra proposta oferecida pelo mercado.

Valor máximo - No caso do pagamento com desconto em folh, que é o principal diferencial nesse programa, a pessoa deve apresentar na agência os seguintes documentos: RG, CPF, comprovantes de residência e de renda e suas respectivas cópias.

Segundo a coordenadora, o aposentado terá direito a um empréstimo, de no máximo, R$ 3.000 ao ano, para os pacotes turísticos, ou seja, a pessoa poderá adquirir quantos pacotes quiser, desde que não ultrapasse esse valor. Caso isso aconteça, terá de pagar o excedente em outras modalidades, como pagamento à vista ou com cartão de crédito.

Serviço: Mais informações acesse: www.viajamais.com.br

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;