Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 23 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Chinaglia descarta duas CPIs no Congresso Nacional


Do Diário OnLine

16/04/2007 | 12:24


O presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP), deixou claro nesta segunda-feira que não existe a possibilidade duas CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito) investigarem, simultaneamente, a crise do setor aéreo brasileiro.

De acordo com o parlamentar, se o STF (Supremo Tribunal Federal) determinar a instalação da CPI do 'Apagão Aéreo' na Câmara, o Senado não deve criar uma comissão investigativa para o mesmo assunto.

Questionado sobre a investigação da Infraero pela PF (Polícia Federal), ele afirmou que todas as investigações são importantes. Chinaglia lembrou que muito do que foi divulgado por CPIs na legislatura anterior era trabalho da PF e do Ministério Público.

Reviravolta – Na última semana, diante do fato da Câmara ter enterrado a CPI e o STF demorar na decisão sobre a criação ou não da comissão, a oposição se mobilizou no senado e conseguiu reunir assinaturas suficientes para investigar a crise aérea.

A vitória da oposição no Senado fez a base governista se mobilizar na Câmara. Conscientes de que a oposição é mais forte no Congresso Nacional, os deputados aliados passaram a trabalhar com a possibilidade de recuar e criar a CPI do 'Apagão Aéreo' na Câmara mesmo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Chinaglia descarta duas CPIs no Congresso Nacional

Do Diário OnLine

16/04/2007 | 12:24


O presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP), deixou claro nesta segunda-feira que não existe a possibilidade duas CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito) investigarem, simultaneamente, a crise do setor aéreo brasileiro.

De acordo com o parlamentar, se o STF (Supremo Tribunal Federal) determinar a instalação da CPI do 'Apagão Aéreo' na Câmara, o Senado não deve criar uma comissão investigativa para o mesmo assunto.

Questionado sobre a investigação da Infraero pela PF (Polícia Federal), ele afirmou que todas as investigações são importantes. Chinaglia lembrou que muito do que foi divulgado por CPIs na legislatura anterior era trabalho da PF e do Ministério Público.

Reviravolta – Na última semana, diante do fato da Câmara ter enterrado a CPI e o STF demorar na decisão sobre a criação ou não da comissão, a oposição se mobilizou no senado e conseguiu reunir assinaturas suficientes para investigar a crise aérea.

A vitória da oposição no Senado fez a base governista se mobilizar na Câmara. Conscientes de que a oposição é mais forte no Congresso Nacional, os deputados aliados passaram a trabalhar com a possibilidade de recuar e criar a CPI do 'Apagão Aéreo' na Câmara mesmo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;