Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Garotinho diz que decisão do TRE foi política



14/07/2007 | 07:07


O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho disse sexta-feira que a decisão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Rio de Janeiro de torná-lo inelegível por três anos precisa ser revista, já que foi baseada em um “relatório petista”.

“Não cometemos nenhuma irregularidade. A decisão do tribunal foi política, motivada por interesses políticos. Conheço bem quem está por trás desses interesses. É o PT, e vou lutar contra isso com todas as minhas forças”, comentou o ex-governador. Na quinta-feira, o TRE confirmou, além de Garotinho, a inelegibilidade de sua esposa, a ex-governadora Rosinha Matheus e a cassação do deputado federal Geraldo Pudim (PMDB-RJ).

O casal Garotinho e Pudim foram acusados de realizarem uma reunião política ilegal em Sapucaia (RJ), da qual os três teriam participado no dia 12 de setembro do ano passado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Garotinho diz que decisão do TRE foi política


14/07/2007 | 07:07


O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho disse sexta-feira que a decisão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Rio de Janeiro de torná-lo inelegível por três anos precisa ser revista, já que foi baseada em um “relatório petista”.

“Não cometemos nenhuma irregularidade. A decisão do tribunal foi política, motivada por interesses políticos. Conheço bem quem está por trás desses interesses. É o PT, e vou lutar contra isso com todas as minhas forças”, comentou o ex-governador. Na quinta-feira, o TRE confirmou, além de Garotinho, a inelegibilidade de sua esposa, a ex-governadora Rosinha Matheus e a cassação do deputado federal Geraldo Pudim (PMDB-RJ).

O casal Garotinho e Pudim foram acusados de realizarem uma reunião política ilegal em Sapucaia (RJ), da qual os três teriam participado no dia 12 de setembro do ano passado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;