Fechar
Publicidade

Sábado, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Cerca de 228 índios de uma aldeia estao doentes no Pará


Do Diário do Grande ABC

08/11/2000 | 10:54


Uma equipe da Fundaçao de Sáude (Funasa) esteve na tribo Araweté, na aldeia do Ipixuna, no sudeste do Pará e constatou que de 264 índios que vivem nesta aldeia, 228 estao doentes, sendo que alguns estao com pneumonia, uma das doenças derivadas da catapora em estágio avançado. Cinco índios morreram vítimas de catapora nos últimos 22 dias nesta regiao.

Em pelo menos mais 12 aldeias do Vale do Xingu a Funasa identificou casos de catapora.

Os procuradores da República no Pará, Felício Pontes Júnior e Deborah Duprat de Brito Pereira estao verificando quais as medidas devem ser tomadas para que a doença nao se espalhe por outras aldeias.

O problema é que os índios se recusam a sair da aldeia para se tratarem na cidade, entao a Funasa está aplicando gamaglobulina nos índios que ainda nao apresentaram os sintomas da catapora, até que eles possam ser vacinados.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cerca de 228 índios de uma aldeia estao doentes no Pará

Do Diário do Grande ABC

08/11/2000 | 10:54


Uma equipe da Fundaçao de Sáude (Funasa) esteve na tribo Araweté, na aldeia do Ipixuna, no sudeste do Pará e constatou que de 264 índios que vivem nesta aldeia, 228 estao doentes, sendo que alguns estao com pneumonia, uma das doenças derivadas da catapora em estágio avançado. Cinco índios morreram vítimas de catapora nos últimos 22 dias nesta regiao.

Em pelo menos mais 12 aldeias do Vale do Xingu a Funasa identificou casos de catapora.

Os procuradores da República no Pará, Felício Pontes Júnior e Deborah Duprat de Brito Pereira estao verificando quais as medidas devem ser tomadas para que a doença nao se espalhe por outras aldeias.

O problema é que os índios se recusam a sair da aldeia para se tratarem na cidade, entao a Funasa está aplicando gamaglobulina nos índios que ainda nao apresentaram os sintomas da catapora, até que eles possam ser vacinados.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;