Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Projeto Reviver contra a violência


Maíra Sanches
Do Diário do Grande ABC

18/09/2010 | 07:03


Em São Bernardo, dez UBSs (Unidades Básicas de Saúde) contam desde ontem com rede de atendimento específico às vítimas de violência. O Projeto Reviver (Rede de Atenção às Pessoas em Situação de Violência) foi lançado ontem pelo prefeito Luiz Marinho (PT) em seminário realizado na Faculdade de Direito de São Bernardo e integra o programa Cidade de Paz, desenvolvido pela Prefeitura em parceria com o governo Federal.

O objetivo é oferecer atendimento humanizado às pessoas que sofrem qualquer tipo de violência, sem distinção de sexo, idade ou classe social. As vítimas ainda podem ter acesso a informações sobre direitos civis e econômicos com as equipes disponíveis nas unidades.

O serviço está disponível nas UBSs Nazaré, Alvarenga, Vila União, Riacho Grande, Rudge Ramos, Taboão, Jardim Silvina, Jardim Leblon, Parque São Bernardo e Batistini.

A secretária adjunta de Saúde, Lumena Furtado, afirma que a rede de atendimento pode ser ampliada de acordo com a demanda. "As dez unidades destacadas para abrigar o serviço atendem a atual demanda da cidade. Temos certeza de que a rede vai trazer diferencial na atenção às pessoas que sofrem com a violência", avalia

Outra novidade anunciada foi a assinatura da notificação compulsória, que visa contabilizar os casos registrados por violência na cidade nas redes pública e privada de Saúde. Desta forma, o acompanhamento das estatísticas pode viabilizar a criação de políticas públicas para combater o eventual crescimento dos dados computados.

De acordo com a Prefeitura, entre os anos 2000 a 2009 mais de 3.000 pessoas morreram em São Bernardo vítimas de alguma forma de violência, estatística equivalente ao número de mortos no atentado ao World Trade Center, em 11 de setembro de 2001, ou à Guerra do Iraque.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Projeto Reviver contra a violência

Maíra Sanches
Do Diário do Grande ABC

18/09/2010 | 07:03


Em São Bernardo, dez UBSs (Unidades Básicas de Saúde) contam desde ontem com rede de atendimento específico às vítimas de violência. O Projeto Reviver (Rede de Atenção às Pessoas em Situação de Violência) foi lançado ontem pelo prefeito Luiz Marinho (PT) em seminário realizado na Faculdade de Direito de São Bernardo e integra o programa Cidade de Paz, desenvolvido pela Prefeitura em parceria com o governo Federal.

O objetivo é oferecer atendimento humanizado às pessoas que sofrem qualquer tipo de violência, sem distinção de sexo, idade ou classe social. As vítimas ainda podem ter acesso a informações sobre direitos civis e econômicos com as equipes disponíveis nas unidades.

O serviço está disponível nas UBSs Nazaré, Alvarenga, Vila União, Riacho Grande, Rudge Ramos, Taboão, Jardim Silvina, Jardim Leblon, Parque São Bernardo e Batistini.

A secretária adjunta de Saúde, Lumena Furtado, afirma que a rede de atendimento pode ser ampliada de acordo com a demanda. "As dez unidades destacadas para abrigar o serviço atendem a atual demanda da cidade. Temos certeza de que a rede vai trazer diferencial na atenção às pessoas que sofrem com a violência", avalia

Outra novidade anunciada foi a assinatura da notificação compulsória, que visa contabilizar os casos registrados por violência na cidade nas redes pública e privada de Saúde. Desta forma, o acompanhamento das estatísticas pode viabilizar a criação de políticas públicas para combater o eventual crescimento dos dados computados.

De acordo com a Prefeitura, entre os anos 2000 a 2009 mais de 3.000 pessoas morreram em São Bernardo vítimas de alguma forma de violência, estatística equivalente ao número de mortos no atentado ao World Trade Center, em 11 de setembro de 2001, ou à Guerra do Iraque.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;