Fechar
Publicidade

Sábado, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Ed Sheeran retorna a São Paulo com show morno e pop romântico

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Cantor britânico tocou para mais de 40 mil pessoas no estádio Allianz Parque; show extra ocorre hoje


Luís Felipe Soares

14/02/2019 | 10:41


O pop romântico de Ed Sheeran foi apresentado para mais de 40 mil pessoas na noite de ontem, no Allianz Parque, em São Paulo. Um dos destaques da nova geração de artistas que despontou na década de 2010, o britânico voltou ao Brasil para série de shows da turnê do disco Divide (2017), ao qual passou pelo País em maio daquele ano. Apesar da popularidade junto aos fãs, principalmente os mais jovens, e da qualidade musical e inventiva do rapaz, a performance morna e sem surpresas não empolgou 100% os presentes que esgotaram os ingressos.

Como aquecimento para o reencontro de Sheeran com os brasileiros, o também músico Passenger (nome artístico de Michael David Rosenberg) esbanjou simpatia para chamar a atenção de parte das pessoas que começavam a chegar ao estádio para a atração principal que tocaria mais tarde. As canções fizeram o tempo passar rápido, principalmente por meio de versão de ‘The Sound of Silence’, do duo Simon & Garfunkel, e de ‘Let Her Go’, ao qual brincou que tocaria sete vezes por ser seu único grande hit.

Eram 21h quando o popstar que todos esperavam surgiu no palco. Sheeran não conta com banda de apoio e coloca seu talento à prova ao utilizar dois microfone e loop pedal, pedaleira especial a qual utiliza para reproduzir acordes e cantos. E justamente juntando várias sonoridades que suas músicas ganham forma, levando segundos iniciais para se montar a base e com complementos ao longo das faixas. Ele toca bem os diferentes violões à sua disposição e o vocal se mostra afinado a todo o momento.

“Não tocava há três meses e estava sentindo falta. E bom poder voltar”, comentou sobre a pausa na agenda.

Quem imagina que o show preparado tem a ideia de transformar a arena em pista de dança se decepciona. Seu repertório é calibrado fortemente com composições românticas que caracterizam o trabalho mostrado desde 2011 nos discos, fugindo da mescla de estilos que aparenta ter por meio dos clipes lançados e dos singles de trabalho escolhidos. Entre os destaques do gênero estão ‘Thinking Out Loud’ e ‘Photograph’, em momentos de euforia para os apaixonados.

“Sei que 98% dos fãs dançam e cantam. Os outros 2% são de namorados meio bravos e de superpais que acompanham filhos. Eu prometo: se vocês se envolverem, o show vai ser bem melhor”, brincou. Ao invés de apostar em algum hit agitado, continuou nas gostosas baladas.

Levou quase uma hora para que realmente agitasse os ânimos ao puxar a energética ‘Sing’. O rápido bis, no fim, serviu apenas para que colocasse a camisa da Seleção Brasileira de futebol e que apostasse no megassucesso ‘Shape of You’, capaz de fazer o estádio realmente se divertir.

A performance foi boa? Foi. Marcante para quem viu ao vivo? Provavelmente não. Ed Sheeran volta ao palco cheio de telões montado na Capital na noite desta quinta-feira, encerrando sua passagem pelo Brasil com compromisso em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, no domingo. 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ed Sheeran retorna a São Paulo com show morno e pop romântico

Cantor britânico tocou para mais de 40 mil pessoas no estádio Allianz Parque; show extra ocorre hoje

Luís Felipe Soares

14/02/2019 | 10:41


O pop romântico de Ed Sheeran foi apresentado para mais de 40 mil pessoas na noite de ontem, no Allianz Parque, em São Paulo. Um dos destaques da nova geração de artistas que despontou na década de 2010, o britânico voltou ao Brasil para série de shows da turnê do disco Divide (2017), ao qual passou pelo País em maio daquele ano. Apesar da popularidade junto aos fãs, principalmente os mais jovens, e da qualidade musical e inventiva do rapaz, a performance morna e sem surpresas não empolgou 100% os presentes que esgotaram os ingressos.

Como aquecimento para o reencontro de Sheeran com os brasileiros, o também músico Passenger (nome artístico de Michael David Rosenberg) esbanjou simpatia para chamar a atenção de parte das pessoas que começavam a chegar ao estádio para a atração principal que tocaria mais tarde. As canções fizeram o tempo passar rápido, principalmente por meio de versão de ‘The Sound of Silence’, do duo Simon & Garfunkel, e de ‘Let Her Go’, ao qual brincou que tocaria sete vezes por ser seu único grande hit.

Eram 21h quando o popstar que todos esperavam surgiu no palco. Sheeran não conta com banda de apoio e coloca seu talento à prova ao utilizar dois microfone e loop pedal, pedaleira especial a qual utiliza para reproduzir acordes e cantos. E justamente juntando várias sonoridades que suas músicas ganham forma, levando segundos iniciais para se montar a base e com complementos ao longo das faixas. Ele toca bem os diferentes violões à sua disposição e o vocal se mostra afinado a todo o momento.

“Não tocava há três meses e estava sentindo falta. E bom poder voltar”, comentou sobre a pausa na agenda.

Quem imagina que o show preparado tem a ideia de transformar a arena em pista de dança se decepciona. Seu repertório é calibrado fortemente com composições românticas que caracterizam o trabalho mostrado desde 2011 nos discos, fugindo da mescla de estilos que aparenta ter por meio dos clipes lançados e dos singles de trabalho escolhidos. Entre os destaques do gênero estão ‘Thinking Out Loud’ e ‘Photograph’, em momentos de euforia para os apaixonados.

“Sei que 98% dos fãs dançam e cantam. Os outros 2% são de namorados meio bravos e de superpais que acompanham filhos. Eu prometo: se vocês se envolverem, o show vai ser bem melhor”, brincou. Ao invés de apostar em algum hit agitado, continuou nas gostosas baladas.

Levou quase uma hora para que realmente agitasse os ânimos ao puxar a energética ‘Sing’. O rápido bis, no fim, serviu apenas para que colocasse a camisa da Seleção Brasileira de futebol e que apostasse no megassucesso ‘Shape of You’, capaz de fazer o estádio realmente se divertir.

A performance foi boa? Foi. Marcante para quem viu ao vivo? Provavelmente não. Ed Sheeran volta ao palco cheio de telões montado na Capital na noite desta quinta-feira, encerrando sua passagem pelo Brasil com compromisso em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, no domingo. 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;