Fechar
Publicidade

Sábado, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Ainda na busca por um caminho

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Dramalhões tomam conta do desenvolvimento de ‘Creed 2’, que chega só agora ao Brasil


Luis Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

26/01/2019 | 07:10


O legado de Adonis Johnson parece estar apenas no meio do caminho. Após se revelar para o mundo e buscar apoio no encontro com Rocky Balboa para conquistar o título de campeão mundial dos pesos pesados, o jovem lutador ainda precisa encarar outras complicações pessoais que estão prestes a determinar seus próximos passos. Se ele deseja sacramentar caminho de reconhecimento dentro do boxe, deve lidar com problemas pessoais ligados ao passado e futuro para que seu presente seja recompensador.

Com apelo dramático um tanto quanto arrastado, Creed 2 finalmente chega aos cinemas brasileiros. A surpresa da obra anterior ficou para trás, assim como o diretor Ryan Coogler, que passa a responsabilidade para Steven Caple Jr.. Talvez uma sequência para a história não seja necessária, o que deixaria o filme original ainda mais singular. Foi preciso buscar referências na saga Rocky para compor cenário que incluísse ainda mais Adonis nesse universo, com conexões que são prato cheio para fãs da cinessérie e que buscam emocionar o atual público.

Os novos tormentos do protagonista incluem a formação de sua própria família e o surgimento de desafiante desconhecido pronto para colocá-lo frente a frente com o legado do pai – e que conta com poderosos socos de esquerda que o farão repensar escolhas. Para provar sua força física e mental, o lutador busca apoio nos encontros e desencontros com Balboa, em mais uma atuação firme de Sylvester Stallone após começar o personagem mais a sério depois dos anos 2000. Ele volta a ser apoio para que Michael B. Jordan possa colocar outra vez seu estilo intenso a favor de Adonis e deixa bem claro que as atenções estão sobre a trajetória do novo pugilista.

Antes a história flertava com tons mais escuros, como cinza e azul, para refletir a introspecção ao redor do personagem principal. O diretor Caple Jr. se mostrou disposto a colocar mais cor em tudo de maneira sutil com objetivo de demonstrar a vibração necessária para que o protagonista entenda que a vida vai além de transferir sua raiva nas luvas. A construção dos personagens ganha capítulos com dramalhões, incluindo espaço para que o ‘vilão’ Viktor Drago (Florian Munteanu) seja odiado, incompreendido e até motivo de torcida em vários momentos.

Creed 2 teve lançamento original nos Estados Unidos em novembro. A história de superação típica desse tipo de produção pode calhar melhor com o clima de esperança trazido pelas festas de fim de ano, com a chegada do longa-metragem por aqui tendo de enfrentar a concorrência com vários títulos infantojuvenis. A impressão que fica é a de que a receptividade do público brasileiro no meio das férias entre tantas opções e distrações pode ser outra luta a ser travada por Adonis. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ainda na busca por um caminho

Dramalhões tomam conta do desenvolvimento de ‘Creed 2’, que chega só agora ao Brasil

Luis Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

26/01/2019 | 07:10


O legado de Adonis Johnson parece estar apenas no meio do caminho. Após se revelar para o mundo e buscar apoio no encontro com Rocky Balboa para conquistar o título de campeão mundial dos pesos pesados, o jovem lutador ainda precisa encarar outras complicações pessoais que estão prestes a determinar seus próximos passos. Se ele deseja sacramentar caminho de reconhecimento dentro do boxe, deve lidar com problemas pessoais ligados ao passado e futuro para que seu presente seja recompensador.

Com apelo dramático um tanto quanto arrastado, Creed 2 finalmente chega aos cinemas brasileiros. A surpresa da obra anterior ficou para trás, assim como o diretor Ryan Coogler, que passa a responsabilidade para Steven Caple Jr.. Talvez uma sequência para a história não seja necessária, o que deixaria o filme original ainda mais singular. Foi preciso buscar referências na saga Rocky para compor cenário que incluísse ainda mais Adonis nesse universo, com conexões que são prato cheio para fãs da cinessérie e que buscam emocionar o atual público.

Os novos tormentos do protagonista incluem a formação de sua própria família e o surgimento de desafiante desconhecido pronto para colocá-lo frente a frente com o legado do pai – e que conta com poderosos socos de esquerda que o farão repensar escolhas. Para provar sua força física e mental, o lutador busca apoio nos encontros e desencontros com Balboa, em mais uma atuação firme de Sylvester Stallone após começar o personagem mais a sério depois dos anos 2000. Ele volta a ser apoio para que Michael B. Jordan possa colocar outra vez seu estilo intenso a favor de Adonis e deixa bem claro que as atenções estão sobre a trajetória do novo pugilista.

Antes a história flertava com tons mais escuros, como cinza e azul, para refletir a introspecção ao redor do personagem principal. O diretor Caple Jr. se mostrou disposto a colocar mais cor em tudo de maneira sutil com objetivo de demonstrar a vibração necessária para que o protagonista entenda que a vida vai além de transferir sua raiva nas luvas. A construção dos personagens ganha capítulos com dramalhões, incluindo espaço para que o ‘vilão’ Viktor Drago (Florian Munteanu) seja odiado, incompreendido e até motivo de torcida em vários momentos.

Creed 2 teve lançamento original nos Estados Unidos em novembro. A história de superação típica desse tipo de produção pode calhar melhor com o clima de esperança trazido pelas festas de fim de ano, com a chegada do longa-metragem por aqui tendo de enfrentar a concorrência com vários títulos infantojuvenis. A impressão que fica é a de que a receptividade do público brasileiro no meio das férias entre tantas opções e distrações pode ser outra luta a ser travada por Adonis. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;