Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 1 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Ocupação cultural, de fato


Melina Dias
Do Diário do Grande ABC

17/04/2007 | 07:04


A Prefeitura de Santo André fala em 45 mil pessoas e nenhum registro grave de violência. O fato é que o público compareceu – e desfrutou pacificamente – da 1ª Maratona Cultural promovida no último fim de semana no Parque Central.

Quando a multidão que acabou de dançar na rave saía do parque na manhã de domingo, chegavam os corredores da 6ª Meia Maratona. Foi, enfim, a primeira madrugada em que a população ocupou de fato o espaço público e não decepcionou.

Houve também a tão almejada integração cultural regional – e de forma espontânea. O melhor exemplo disso foi a batalha de b-boys (os dançarinos do hip hop) vindos de Diadema e organizada de última hora no palco da tenda. Arte de primeira, que merecia ter mais espaço em todas as cidades do Grande ABC.

O que mais se ouviu entre as famílias e grupos de amigos que passeavam pela enorme quermesse que se tornou o evento foi: “Deveria acontecer mais vezes.” Ou seja, que a população não tenha de esperar até o próximo aniversário da cidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ocupação cultural, de fato

Melina Dias
Do Diário do Grande ABC

17/04/2007 | 07:04


A Prefeitura de Santo André fala em 45 mil pessoas e nenhum registro grave de violência. O fato é que o público compareceu – e desfrutou pacificamente – da 1ª Maratona Cultural promovida no último fim de semana no Parque Central.

Quando a multidão que acabou de dançar na rave saía do parque na manhã de domingo, chegavam os corredores da 6ª Meia Maratona. Foi, enfim, a primeira madrugada em que a população ocupou de fato o espaço público e não decepcionou.

Houve também a tão almejada integração cultural regional – e de forma espontânea. O melhor exemplo disso foi a batalha de b-boys (os dançarinos do hip hop) vindos de Diadema e organizada de última hora no palco da tenda. Arte de primeira, que merecia ter mais espaço em todas as cidades do Grande ABC.

O que mais se ouviu entre as famílias e grupos de amigos que passeavam pela enorme quermesse que se tornou o evento foi: “Deveria acontecer mais vezes.” Ou seja, que a população não tenha de esperar até o próximo aniversário da cidade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;