Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Assim já é demais!

Até os índios kaiapó, às margens do Rio Iriri, sabem que o Mensalão aconteceu


Dgabc

15/11/2012 | 00:00


Artigo

Até os índios kaiapó, às margens do Rio Iriri, sabem que o Mensalão aconteceu. O próprio Lula perfilou-se entre os primeiros a admitir a natureza criminosa dos fatos. Lembro muito bem disso porque o reconhecimento se deu em cadeia nacional de rádio e televisão, no dia 12 de agosto de 2005.

Nessa fala, o ex-presidente disse: a) que se sentia traído por práticas inaceitáveis; b) que nunca teve conhecimento dessas práticas; c) que o Brasil tinha instituições democráticas sólidas e que o Congresso e o Judiciário estavam cumprindo a sua parte; d) que a Polícia Federal estava investigando a fundo todas as denúncias; e) que determinou, desde o início, que ninguém fosse poupado, pertencesse ao PT ou não; f) que não tinha qualquer vergonha de dizer ao povo brasileiro que ‘nós temos que pedir desculpas' e explicitou esse ‘nós' afirmando que o PT tinha que pedir desculpas e que o governo, onde errou, tinha que pedir desculpas. Quem quiser voltar a assistir essa fala, procure no YouTube por ‘Lula pede desculpas pelo Mensalão'.

Depois disso, seguiram-se investigações com o rigor anunciado, tanto na Polícia Federal quanto nos demais órgãos do Estado, notadamente Banco Central, Receita Federal, Controladoria Geral da União e Ministério Público Federal. Por fim, o volumoso processo caiu em mãos do STF (Supremo Tribunal Federal).

Aquelas instituições que Lula elogiava enquanto se declarava vítima de traição, foram fazendo, com rigor, o que lhes competia. Ele, Lula, foi o único poupado. Para proporcionar ao governo maioria parlamentar, degradou-se o poder legislativo comprando deputado assim como muitos barões do açúcar e de cacau compravam votos. Para esse fim, o governo organizou seus jagunços de terno Armani e mocassim italiano.

Fizeram grande mal à Nação. Expuseram-na a rumoroso vexame internacional. Proporcionaram péssimo exemplo ao povo. Sentada a poeira dos escândalos, perseveraram em práticas delitivas, como se viu no efeito dominó que derrubou boa parte do ministério de Dilma Rousseff em seus primeiros meses. E agora pretendem, em orquestradas manifestações, desacreditar o STF. Agem e falam como se aquela Corte, escolhida a dedo por Lula e Dilma, fosse composta por carniceiros dispostos a eviscerar e esquartejar, membro a membro, o mais nobre partido da República para felicidade das elite. Ninguém é mais lulista neste País do que as elite.

Percival Puggina é arquiteto, empresário e escritor.

Palavra do leitor

Palmeiras
Em toda estrutura empresarial os acionistas começam a perder o sono ao debruçarem-se sobre os balanços que registram declínio. E isso acenando com a possibilidade de passível e possível concordata, antecedendo sua falência. Pensam em substituir o encarregado de produção, alguns ou todos os integrantes da direção, o que inclui o presidente estatutário. Em analogia ao exposto e tendo a Sociedade Esportiva Palmeiras como clube empresa, como podemos compreender a ausência do Valdivia? Por que demitir ou permitir a saída de Felipão? Como aceitar a inércia e a debilidade por falta de ousadia de uma diretoria de marketing? Depredação, jamais. Palmeiras e palmeirenses, eleições já! Ou aqui, jaz!
Cecél Garcia
Santo André

No cangote
Era uma vez três raposas e um coelho... Bom, deixemos de historinhas e passemos aos anais da história. Lauro Michels, você ainda não tomou posse e já estão aí três feras fungando no seu cangote: Filippi (PT), José Augusto (PSDB) e Regina Gonçalves (PV). Você vai suportar as suas felinas garras e as suas letais mordidas? Boa sorte, Lauro Michels.
Filipe dos Anjos
Diadema

Jardim do Mar
Inadmissível a instalação de unidade da Fundação Casa (antiga Febem) no Jardim do Mar, área nobre de São Bernardo, onde o custo do aluguel varia de R$ 7.000 a R$ 10 mil. Por que escolheram o local mais nobre da cidade e não outro mais afastado, onde o aluguel seria bem menor? Será que é para que as 20 ‘crianças inocentes' que ali vão morar tenham acesso à Cidade da Criança? E qual será o custo com aluguel, alimentação, luz, água, telefone, funcionários etc? O custo deverá ser de R$ 4.000 a R$ 5.000 por ‘criança'! Isso é absurdo! E os moradores da redondeza, que segurança terão? E qual foi o critério para a escolha do local? Sugiro à Prefeitura e ao Ministério Público a investigação. Urgente!
Fernando A. Ramalho
São Bernardo

Incentivando?
Além de gastar o dinheiro do contribuinte na veiculação diária de peça publicitária inócua, de que outra maneira o laborioso presidente da Câmara de São Bernardo vem ‘incentivando a participação popular'?
Antônio Cesar Scopel
São Bernardo

Prefiro morrer!
Será que esse desabafo do ministro da Justiça foi motivado por real peso na consciência, por nada ter sido feito pelo governo do qual ele faz parte para melhorar essa situação medieval dos presídios brasileiros, ou foi apenas fruto de imenso desespero por saber da iminente prisão numa dessas câmaras de violações de direitos humanos de José Dirceu, ilustre integrante do PT?
Ronaldo Gomes Ferraz
Rio de Janeiro

Cadê a Receita?
Será que a Receita Federal que vasculha dados bancários do cidadão comum é a mesma que nada vê nas contas bancárias do filho de Lula, deputados, senadores e do crime organizado, que há seis anos aumentou consideravelmente? Tem alguma coisa errada na terra de Macunaíma. Não tem?
Beatriz Campos
Capital



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Assim já é demais!

Até os índios kaiapó, às margens do Rio Iriri, sabem que o Mensalão aconteceu

Dgabc

15/11/2012 | 00:00


Artigo

Até os índios kaiapó, às margens do Rio Iriri, sabem que o Mensalão aconteceu. O próprio Lula perfilou-se entre os primeiros a admitir a natureza criminosa dos fatos. Lembro muito bem disso porque o reconhecimento se deu em cadeia nacional de rádio e televisão, no dia 12 de agosto de 2005.

Nessa fala, o ex-presidente disse: a) que se sentia traído por práticas inaceitáveis; b) que nunca teve conhecimento dessas práticas; c) que o Brasil tinha instituições democráticas sólidas e que o Congresso e o Judiciário estavam cumprindo a sua parte; d) que a Polícia Federal estava investigando a fundo todas as denúncias; e) que determinou, desde o início, que ninguém fosse poupado, pertencesse ao PT ou não; f) que não tinha qualquer vergonha de dizer ao povo brasileiro que ‘nós temos que pedir desculpas' e explicitou esse ‘nós' afirmando que o PT tinha que pedir desculpas e que o governo, onde errou, tinha que pedir desculpas. Quem quiser voltar a assistir essa fala, procure no YouTube por ‘Lula pede desculpas pelo Mensalão'.

Depois disso, seguiram-se investigações com o rigor anunciado, tanto na Polícia Federal quanto nos demais órgãos do Estado, notadamente Banco Central, Receita Federal, Controladoria Geral da União e Ministério Público Federal. Por fim, o volumoso processo caiu em mãos do STF (Supremo Tribunal Federal).

Aquelas instituições que Lula elogiava enquanto se declarava vítima de traição, foram fazendo, com rigor, o que lhes competia. Ele, Lula, foi o único poupado. Para proporcionar ao governo maioria parlamentar, degradou-se o poder legislativo comprando deputado assim como muitos barões do açúcar e de cacau compravam votos. Para esse fim, o governo organizou seus jagunços de terno Armani e mocassim italiano.

Fizeram grande mal à Nação. Expuseram-na a rumoroso vexame internacional. Proporcionaram péssimo exemplo ao povo. Sentada a poeira dos escândalos, perseveraram em práticas delitivas, como se viu no efeito dominó que derrubou boa parte do ministério de Dilma Rousseff em seus primeiros meses. E agora pretendem, em orquestradas manifestações, desacreditar o STF. Agem e falam como se aquela Corte, escolhida a dedo por Lula e Dilma, fosse composta por carniceiros dispostos a eviscerar e esquartejar, membro a membro, o mais nobre partido da República para felicidade das elite. Ninguém é mais lulista neste País do que as elite.

Percival Puggina é arquiteto, empresário e escritor.

Palavra do leitor

Palmeiras
Em toda estrutura empresarial os acionistas começam a perder o sono ao debruçarem-se sobre os balanços que registram declínio. E isso acenando com a possibilidade de passível e possível concordata, antecedendo sua falência. Pensam em substituir o encarregado de produção, alguns ou todos os integrantes da direção, o que inclui o presidente estatutário. Em analogia ao exposto e tendo a Sociedade Esportiva Palmeiras como clube empresa, como podemos compreender a ausência do Valdivia? Por que demitir ou permitir a saída de Felipão? Como aceitar a inércia e a debilidade por falta de ousadia de uma diretoria de marketing? Depredação, jamais. Palmeiras e palmeirenses, eleições já! Ou aqui, jaz!
Cecél Garcia
Santo André

No cangote
Era uma vez três raposas e um coelho... Bom, deixemos de historinhas e passemos aos anais da história. Lauro Michels, você ainda não tomou posse e já estão aí três feras fungando no seu cangote: Filippi (PT), José Augusto (PSDB) e Regina Gonçalves (PV). Você vai suportar as suas felinas garras e as suas letais mordidas? Boa sorte, Lauro Michels.
Filipe dos Anjos
Diadema

Jardim do Mar
Inadmissível a instalação de unidade da Fundação Casa (antiga Febem) no Jardim do Mar, área nobre de São Bernardo, onde o custo do aluguel varia de R$ 7.000 a R$ 10 mil. Por que escolheram o local mais nobre da cidade e não outro mais afastado, onde o aluguel seria bem menor? Será que é para que as 20 ‘crianças inocentes' que ali vão morar tenham acesso à Cidade da Criança? E qual será o custo com aluguel, alimentação, luz, água, telefone, funcionários etc? O custo deverá ser de R$ 4.000 a R$ 5.000 por ‘criança'! Isso é absurdo! E os moradores da redondeza, que segurança terão? E qual foi o critério para a escolha do local? Sugiro à Prefeitura e ao Ministério Público a investigação. Urgente!
Fernando A. Ramalho
São Bernardo

Incentivando?
Além de gastar o dinheiro do contribuinte na veiculação diária de peça publicitária inócua, de que outra maneira o laborioso presidente da Câmara de São Bernardo vem ‘incentivando a participação popular'?
Antônio Cesar Scopel
São Bernardo

Prefiro morrer!
Será que esse desabafo do ministro da Justiça foi motivado por real peso na consciência, por nada ter sido feito pelo governo do qual ele faz parte para melhorar essa situação medieval dos presídios brasileiros, ou foi apenas fruto de imenso desespero por saber da iminente prisão numa dessas câmaras de violações de direitos humanos de José Dirceu, ilustre integrante do PT?
Ronaldo Gomes Ferraz
Rio de Janeiro

Cadê a Receita?
Será que a Receita Federal que vasculha dados bancários do cidadão comum é a mesma que nada vê nas contas bancárias do filho de Lula, deputados, senadores e do crime organizado, que há seis anos aumentou consideravelmente? Tem alguma coisa errada na terra de Macunaíma. Não tem?
Beatriz Campos
Capital

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;