Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Vagas fechadas em São Bernardo


Raphael Rocha
do Diário do Grande ABC

01/02/2017 | 07:00


Os dias têm sido de muito trabalho e nada fáceis para o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB). Além de herdar uma Prefeitura com alto volume de restos a pagar e pouco recurso em caixa e tentando equacionar as contas públicas em meio à crise econômica, o tucano precisa lidar com lista de políticos à espera de nomeação no governo. Quase que diariamente a secretária de Governo, Julia Benicio, recebe currículos de indicados de vereadores, de ex-parlamentares e de nomes tradicionais da cidade. Algumas vagas mais desejadas ainda estão sem indicações, como os subprefeitos do Rudge Ramos, do Grande Alvarenga e do Riacho Grande. Há também postos de secretários adjuntos em aberto, e na mira dos políticos. Mas Morando tem sido taxativo: enquanto não solucionar o descompasso financeiro não vai abrir cargos em comissão. A atual administração preencheu metade dos quase 1.100 cargos de livre nomeação da Prefeitura. E não há prazo para que essas vagas sejam ocupadas.

Transferência

Foi adiada a cerimônia de posse de Maria Bernadette Zambotto Vianna como presidente da FUABC (Fundação do ABC). Inicialmente marcada para amanhã, a solenidade acontecerá no dia 9, às 19h, no auditório da Faculdade de Medicina. O atual secretário de Saúde do Estado, David Uip, confirmou presença na atividade.

Questão racial

Acontece no sábado, às 10h, na Câmara de Diadema, encontro do Fórum de Promoção da Igualdade Racial de Diadema Benedita da Silva. O objetivo, segundo Marcia Damascena e Jurandir de Souza, coordenadores do grupo, é discutir fortalecimento e encaminhamento das políticas públicas afirmativas na igualdade da questão racial.

Desconfiança

Em São Bernardo, a escolha de Ramon Ramos (PDT) para ser líder do governo Orlando Morando (PSDB) no Legislativo gerou reações das mais diversas. Uns elogiaram a indicação, alegando a experiência legislativa do pedetista na comparação com os demais governistas. Outros, porém, ficaram com pé atrás, relembrando o passado de Ramon de aliado do ex-prefeito Luiz Marinho (PT), rival de Morando. Mas todos foram surpreendidos, apostando em Ary de Oliveira (PSDB) ou Toninho Tavares (PSDB) para a função.

Lava Jato

Deputado federal por São Bernardo, Alex Manente (PPS) defendeu a quebra de sigilo das delações de 77 executivos da Odebrecht, homologadas nesta semana pela presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia. “Tornar públicos os nomes dos políticos citados nas delações é primordial nesse momento da (operação) Lava Jato para dar celeridade às investigações. Por isso defendo a quebra do sigilo e acredito que a decisão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, caminhará neste sentido.”

Berlinda

Sem saber se continua no governo de Atila Jacomussi (PSB) em Mauá, o secretário de Educação, Fernando Coppola, o Xuxa (PMDB), já teria até substituto caso deixe a administração: Rosi de Marco (PSDB), ex-titular de Educação na Prefeitura de Ribeirão Pires. Xuxa foi indicado direto de José Carlos Orosco Júnior (PMDB), exonerado na semana passada do cargo de secretário de Obras de Mauá.

Luz apagada

A Prefeitura de Santo André fechou parceria com a AES Eletropaulo e lançou programa para reduzir o consumo de energia elétrica nos prédios públicos. A meta, de acordo com a administração, é economizar R$ 1,5 milhão por mês com a medida. “Assumimos com séria crise orçamentária, e neste primeiro mês a maioria das medidas que tomamos foram de austeridade”, relatou o prefeito Paulo Serra (PSDB).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vagas fechadas em São Bernardo

Raphael Rocha
do Diário do Grande ABC

01/02/2017 | 07:00


Os dias têm sido de muito trabalho e nada fáceis para o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB). Além de herdar uma Prefeitura com alto volume de restos a pagar e pouco recurso em caixa e tentando equacionar as contas públicas em meio à crise econômica, o tucano precisa lidar com lista de políticos à espera de nomeação no governo. Quase que diariamente a secretária de Governo, Julia Benicio, recebe currículos de indicados de vereadores, de ex-parlamentares e de nomes tradicionais da cidade. Algumas vagas mais desejadas ainda estão sem indicações, como os subprefeitos do Rudge Ramos, do Grande Alvarenga e do Riacho Grande. Há também postos de secretários adjuntos em aberto, e na mira dos políticos. Mas Morando tem sido taxativo: enquanto não solucionar o descompasso financeiro não vai abrir cargos em comissão. A atual administração preencheu metade dos quase 1.100 cargos de livre nomeação da Prefeitura. E não há prazo para que essas vagas sejam ocupadas.

Transferência

Foi adiada a cerimônia de posse de Maria Bernadette Zambotto Vianna como presidente da FUABC (Fundação do ABC). Inicialmente marcada para amanhã, a solenidade acontecerá no dia 9, às 19h, no auditório da Faculdade de Medicina. O atual secretário de Saúde do Estado, David Uip, confirmou presença na atividade.

Questão racial

Acontece no sábado, às 10h, na Câmara de Diadema, encontro do Fórum de Promoção da Igualdade Racial de Diadema Benedita da Silva. O objetivo, segundo Marcia Damascena e Jurandir de Souza, coordenadores do grupo, é discutir fortalecimento e encaminhamento das políticas públicas afirmativas na igualdade da questão racial.

Desconfiança

Em São Bernardo, a escolha de Ramon Ramos (PDT) para ser líder do governo Orlando Morando (PSDB) no Legislativo gerou reações das mais diversas. Uns elogiaram a indicação, alegando a experiência legislativa do pedetista na comparação com os demais governistas. Outros, porém, ficaram com pé atrás, relembrando o passado de Ramon de aliado do ex-prefeito Luiz Marinho (PT), rival de Morando. Mas todos foram surpreendidos, apostando em Ary de Oliveira (PSDB) ou Toninho Tavares (PSDB) para a função.

Lava Jato

Deputado federal por São Bernardo, Alex Manente (PPS) defendeu a quebra de sigilo das delações de 77 executivos da Odebrecht, homologadas nesta semana pela presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia. “Tornar públicos os nomes dos políticos citados nas delações é primordial nesse momento da (operação) Lava Jato para dar celeridade às investigações. Por isso defendo a quebra do sigilo e acredito que a decisão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, caminhará neste sentido.”

Berlinda

Sem saber se continua no governo de Atila Jacomussi (PSB) em Mauá, o secretário de Educação, Fernando Coppola, o Xuxa (PMDB), já teria até substituto caso deixe a administração: Rosi de Marco (PSDB), ex-titular de Educação na Prefeitura de Ribeirão Pires. Xuxa foi indicado direto de José Carlos Orosco Júnior (PMDB), exonerado na semana passada do cargo de secretário de Obras de Mauá.

Luz apagada

A Prefeitura de Santo André fechou parceria com a AES Eletropaulo e lançou programa para reduzir o consumo de energia elétrica nos prédios públicos. A meta, de acordo com a administração, é economizar R$ 1,5 milhão por mês com a medida. “Assumimos com séria crise orçamentária, e neste primeiro mês a maioria das medidas que tomamos foram de austeridade”, relatou o prefeito Paulo Serra (PSDB).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;