Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Líder do governo Kiko será da oposição

Ricardo Trida/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vereadores escolhem Banha, eleito pelo rival PPS, para representar o Paço; prefeito não oficializa


Felipe Siqueira
Especial para o Diário

01/02/2017 | 07:00


Os vereadores da Câmara de Ribeirão Pires escolheram, por aclamação, o vereador de oposição Banha (PPS) como líder do governo de Adler Kiko Teixeira (PSB) na Casa. O prefeito, porém, ainda não oficializou o convite, mas Banha confirmou ao Diário que foi comunicado sobre o interesse dos parlamentares em seu nome para exercer o posto. Ele se elegeu vereador no ano passado pela coligação que lançou Edinaldo de Menezes, o Dedé (PPS), rival de Kiko, como candidato à Prefeitura.

A atitude acabou gerando uma situação desconfortável na sigla, e o ex-prefeiturável afirmou que não vai comentar o assunto enquanto o popular-socialista não for oficializado pelo prefeito. “Não estava nem sabendo disso.”

Kiko afirmou que não teve nenhuma conversa com Banha e que, embora não tenha nenhuma restrição quanto a ele, as conversas de bastidores ainda estão em andamento. “Inclusive, quando fui vereador em Rio Grande da Serra, tinha uma relação muito próxima a ele (ambos eram presidentes de Câmaras, Kiko em Rio Grande e Banha em Ribeirão)”, falou.

O prefeito ressaltou que já conversou com vários parlamentares, mas a situação de escolher o líder do governo na Casa ainda não foi tratada como prioridade. “O recesso (parlamentar) está acabando (volta no dia 7 de fevereiro). Devemos ver isso nesta semana”.

Banha pensa que não deve criar rusgas no PPS caso seja, de fato, líder de Kiko na Câmara. “(O Dedé) Costuma deixar os vereadores à vontade”. “Nós (Banha e Dedé) conversamos depois das eleições. Acho que não vamos ter problemas por sermos do PPS e o prefeito ser do PSB”, completou.

Se for oficializado como líder do governo no Legislativo, Banha diz querer ouvir todos os vereadores da Casa para votar projetos. “Não pretendo ser uma liderança que vota de qualquer jeito.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Líder do governo Kiko será da oposição

Vereadores escolhem Banha, eleito pelo rival PPS, para representar o Paço; prefeito não oficializa

Felipe Siqueira
Especial para o Diário

01/02/2017 | 07:00


Os vereadores da Câmara de Ribeirão Pires escolheram, por aclamação, o vereador de oposição Banha (PPS) como líder do governo de Adler Kiko Teixeira (PSB) na Casa. O prefeito, porém, ainda não oficializou o convite, mas Banha confirmou ao Diário que foi comunicado sobre o interesse dos parlamentares em seu nome para exercer o posto. Ele se elegeu vereador no ano passado pela coligação que lançou Edinaldo de Menezes, o Dedé (PPS), rival de Kiko, como candidato à Prefeitura.

A atitude acabou gerando uma situação desconfortável na sigla, e o ex-prefeiturável afirmou que não vai comentar o assunto enquanto o popular-socialista não for oficializado pelo prefeito. “Não estava nem sabendo disso.”

Kiko afirmou que não teve nenhuma conversa com Banha e que, embora não tenha nenhuma restrição quanto a ele, as conversas de bastidores ainda estão em andamento. “Inclusive, quando fui vereador em Rio Grande da Serra, tinha uma relação muito próxima a ele (ambos eram presidentes de Câmaras, Kiko em Rio Grande e Banha em Ribeirão)”, falou.

O prefeito ressaltou que já conversou com vários parlamentares, mas a situação de escolher o líder do governo na Casa ainda não foi tratada como prioridade. “O recesso (parlamentar) está acabando (volta no dia 7 de fevereiro). Devemos ver isso nesta semana”.

Banha pensa que não deve criar rusgas no PPS caso seja, de fato, líder de Kiko na Câmara. “(O Dedé) Costuma deixar os vereadores à vontade”. “Nós (Banha e Dedé) conversamos depois das eleições. Acho que não vamos ter problemas por sermos do PPS e o prefeito ser do PSB”, completou.

Se for oficializado como líder do governo no Legislativo, Banha diz querer ouvir todos os vereadores da Casa para votar projetos. “Não pretendo ser uma liderança que vota de qualquer jeito.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;