Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 15 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Poucos, mas potentes

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Festival recebe, no Sesc Santo André, grandes
nomes nacionais e internacionais de música de câmara


Marcela Munhoz

23/11/2016 | 07:00


Quando a gente não conhece algo, um dos pés fica para trás. Será que vai agradar? O clássico, de forma geral, causa certo estranhamento. Mas está aí uma coisa que merece ser apreciada. Quem mora na região vai ter chance, a partir de hoje, de fazer parte da plateia de tipo específico de arte: a de câmara. Trata-se de música erudita composta por pequeno grupo de instrumentos ou vozes que, tradicionalmente, podiam acomodar-se nas câmaras de um palácio, por isso, o nome.

Artistas brasileiros e estrangeiros fazem parte da segunda edição do Festival Sesc de Música de Câmara, que acontece em 11 unidades da instituição, inclusive a andreense. Entre os 12 conjuntos de oito países – França, Bélgica, Alemanha, Turquia, Áustria, Grã Bretanha, Estados Unidos e Brasil – quatro vão passar pela região.

Quem abre a agenda de Santo André, às 21h, é o duo brasileiro pianístico Celina Szrvinsk & Miguel Rosselini. “É sempre importante levar a música de câmara ao grande público brasileiro que, como se sabe, praticamente a desconhece. E como não se pode gostar do desconhecido, acolho o festival e sua programação, que contribuem para formar novas plateias, sensíveis e informadas”, explica Celina, ao Diário. O repertório foi adquirido ao longo das três décadas. “Inclui desde o classicismo de Mozart chegando à música contemporânea brasileira, encontrando no caminho o nacionalismo em Brahms, de Falla e o fascínio de Ravel pela Espanha que nunca conheceu.”

Amanhã, o grupo de Istambul Pera Ensemble apresenta Café: o Oriente Encontra o Ocidente. Já no dia 1º é a vez do Trio Appassionata, composto pela violinista norte-americana Lydia Chernicoff, a violoncelista espanhola Andrea Casarrubios e o pianista brasileiro Ronaldo Rolim. Para fechar a programação, sobe ao palco, dia 2, o Vox Luminis, da Bélgica.

> Sesc de Música de Câmara – Festival. Sesc Santo André – Rua Tamarutaca, 302. Hoje, Celina Szrvinsk & Miguel Rosselini; amanhã, Pera Ensemble; dia 1º, Trio Appassionata; e dia 2, Vox Luminis. Sempre às 21h. Ingr.: R$ 9 a R$ 40 (www.sescsp.org.br).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Poucos, mas potentes

Festival recebe, no Sesc Santo André, grandes
nomes nacionais e internacionais de música de câmara

Marcela Munhoz

23/11/2016 | 07:00


Quando a gente não conhece algo, um dos pés fica para trás. Será que vai agradar? O clássico, de forma geral, causa certo estranhamento. Mas está aí uma coisa que merece ser apreciada. Quem mora na região vai ter chance, a partir de hoje, de fazer parte da plateia de tipo específico de arte: a de câmara. Trata-se de música erudita composta por pequeno grupo de instrumentos ou vozes que, tradicionalmente, podiam acomodar-se nas câmaras de um palácio, por isso, o nome.

Artistas brasileiros e estrangeiros fazem parte da segunda edição do Festival Sesc de Música de Câmara, que acontece em 11 unidades da instituição, inclusive a andreense. Entre os 12 conjuntos de oito países – França, Bélgica, Alemanha, Turquia, Áustria, Grã Bretanha, Estados Unidos e Brasil – quatro vão passar pela região.

Quem abre a agenda de Santo André, às 21h, é o duo brasileiro pianístico Celina Szrvinsk & Miguel Rosselini. “É sempre importante levar a música de câmara ao grande público brasileiro que, como se sabe, praticamente a desconhece. E como não se pode gostar do desconhecido, acolho o festival e sua programação, que contribuem para formar novas plateias, sensíveis e informadas”, explica Celina, ao Diário. O repertório foi adquirido ao longo das três décadas. “Inclui desde o classicismo de Mozart chegando à música contemporânea brasileira, encontrando no caminho o nacionalismo em Brahms, de Falla e o fascínio de Ravel pela Espanha que nunca conheceu.”

Amanhã, o grupo de Istambul Pera Ensemble apresenta Café: o Oriente Encontra o Ocidente. Já no dia 1º é a vez do Trio Appassionata, composto pela violinista norte-americana Lydia Chernicoff, a violoncelista espanhola Andrea Casarrubios e o pianista brasileiro Ronaldo Rolim. Para fechar a programação, sobe ao palco, dia 2, o Vox Luminis, da Bélgica.

> Sesc de Música de Câmara – Festival. Sesc Santo André – Rua Tamarutaca, 302. Hoje, Celina Szrvinsk & Miguel Rosselini; amanhã, Pera Ensemble; dia 1º, Trio Appassionata; e dia 2, Vox Luminis. Sempre às 21h. Ingr.: R$ 9 a R$ 40 (www.sescsp.org.br).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;