Fechar
Publicidade

Domingo, 12 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Caetano e Santo André fazem clássicos decisivos nos sábados

Primeiro duelo será às 15h, no Bruno Daniel; segundo ocorre às 16h do dia 16, no Anacleto Campanella


Anderson Fattori
Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

06/04/2016 | 07:00


As datas e horários dos confrontos das quartas de final da Série A-2 do Campeonato Paulista estão definidos. Ontem, em conselho técnico realizado na sede da FPF (Federação Paulista de Futebol), ficou decidido que o clássico regional entre São Caetano e Santo André ocorrerá nos dois próximos sábados, às 15h, no Bruno Daniel, e às 16h, no Anacleto Campanella, respectivamente, ambos com transmissão do SporTV.

“Eu preferiria pegar outro adversário ao São Caetano. O clássico regional deveria ser mais para frente. A gente torce pela região e queria que os dois tivessem o acesso. Gostaria que fosse uma final. Mas um vai sair chorando dessa”, afirmou Celso Luiz de Almeida, presidente do conselho deliberativo do Ramalhão, que representou o mandatário Jairo Livolis. “Clássico é clássico, nem sempre quem está melhor ganha ou quem está pior perde”, comentou o dirigente, que negou estar decepcionado pela data escolhida – a cidade faz aniversário na sexta-feira e cogitou-se aproveitar os festejos para realizar o clássico.

Pelo lado do São Caetano, o presidente Nairo Ferreira de Souza, que esteve acompanhado do diretor de futebol Genivaldo Leal, compartilhou a visão do adversário ramalhino.

“Sempre queremos fugir (de times da região). É uma pena, gostaria que as equipes da região chegassem à final. Infelizmente só uma vai chegar. E agora é uma competição que começa do zero, não adianta nada o São Caetano ter terminado em primeiro. É fazer boas partidas para passar para a outra fase”, destacou o mandatário.

De acordo com o dirigente azulino, a regra de torcida única nos clássicos – determinada anteontem pela Secretaria de Segurança Pública do Estado – não vale aos times da região. “Existem rivalidades regionais, como São Caetano e Santo André, Ponte Preta e Guarani, mas isso será discutido posteriormente. No momento, só serve para os grandes da Capital e o Santos, segundo o presidente Reinaldo (Carneiro Bastos, da Federação)”, garantiu Nairo.

Além do maior jogo do Grande ABC, também se enfrentam Batatais x Bragantino, às 21h30 e às 19h das próximas sextas-feiras; Taubaté x Barretos, às 11h e às 17h, e União Barbarense x Mirassol, às 17h e 19h – ambos nos próximos sábados. Os times citados por último decidem em casa.

Duelo com mando do Azulão terá promoção; rival não fará ação

Ontem também foram definidas ações promocionais para os jogos das quartas de final da Série A-2. O São Caetano decidiu repetir a promoção Futebol Sustentável, na qual o torcedor troca duas garrafas PET por um ingresso, enquanto o Santo André não quis promovê-la.

“Temos de levar o verdadeiro torcedor do Santo André ao estádio. Acredito que haverá uma promoção, como no domingo (os torcedores com camisa do Ramalhão pagaram R$ 5), quando levou 2.600 pessoas ao Bruno Daniel. Temos de fazer de novo”, destacou Celso Luiz de Almeida.

Já no Anacleto Campanella, serão disponibilizadas 5.000 entradas para a ação Futebol Sustentável.

Gramado da casa andreense vira problema para a partida

O Santo André tem desafio extra na semana decisiva para enfrentar o São Caetano pelas quartas de final da Série A-2: o gramado do Bruno Daniel. Na véspera do duelo contra o Paulista, semana passada, a grama foi cortada, ficou baixa demais e evidenciou diversas falhas.

O fato ficou claro no segundo tempo do jogo, quando Branquinho iria fazer o gol, mas o morrinho deu uma de zagueiro.

“O campo não está ajudando. A bola quica demais e prejudicou nossa qualidade no passe”, ressaltou Branquinho. “Gramado não está em condição favorável, é ruim para as duas equipes, mas quem joga em casa e propõe o jogo é mais prejudicada”, acrescentou o técnico Toninho Cecílio.

Time está no ápice físico, garante fisiologista azulino

O São Caetano está na sua melhor fase física para a disputa do mata-mata da Série A-2. Quem garante é José França, fisiologista do Azulão. “Hoje o São Caetano está no ápice. Só estamos fazendo a manutenção para o mata-mata. É dar sequência ao trabalho que teremos bons resultados”, afirmou o profissional. “Priorizo o equilíbrio muscular para o atleta não compensar os movimentos”, explicou França, que não aumentará a carga de exercícios mesmo com uma semana cheia de trabalho.

“Não mudaremos nada no trabalho, porque os atletas se encontram bem. É consertar alguns detalhes técnicos e táticos. Fisicamente não iremos aumentar carga. Os jogadores vão ter recuperação máxima com a semana cheia (sem jogos)”, afirmou o fisiologista azulino.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Caetano e Santo André fazem clássicos decisivos nos sábados

Primeiro duelo será às 15h, no Bruno Daniel; segundo ocorre às 16h do dia 16, no Anacleto Campanella

Anderson Fattori
Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

06/04/2016 | 07:00


As datas e horários dos confrontos das quartas de final da Série A-2 do Campeonato Paulista estão definidos. Ontem, em conselho técnico realizado na sede da FPF (Federação Paulista de Futebol), ficou decidido que o clássico regional entre São Caetano e Santo André ocorrerá nos dois próximos sábados, às 15h, no Bruno Daniel, e às 16h, no Anacleto Campanella, respectivamente, ambos com transmissão do SporTV.

“Eu preferiria pegar outro adversário ao São Caetano. O clássico regional deveria ser mais para frente. A gente torce pela região e queria que os dois tivessem o acesso. Gostaria que fosse uma final. Mas um vai sair chorando dessa”, afirmou Celso Luiz de Almeida, presidente do conselho deliberativo do Ramalhão, que representou o mandatário Jairo Livolis. “Clássico é clássico, nem sempre quem está melhor ganha ou quem está pior perde”, comentou o dirigente, que negou estar decepcionado pela data escolhida – a cidade faz aniversário na sexta-feira e cogitou-se aproveitar os festejos para realizar o clássico.

Pelo lado do São Caetano, o presidente Nairo Ferreira de Souza, que esteve acompanhado do diretor de futebol Genivaldo Leal, compartilhou a visão do adversário ramalhino.

“Sempre queremos fugir (de times da região). É uma pena, gostaria que as equipes da região chegassem à final. Infelizmente só uma vai chegar. E agora é uma competição que começa do zero, não adianta nada o São Caetano ter terminado em primeiro. É fazer boas partidas para passar para a outra fase”, destacou o mandatário.

De acordo com o dirigente azulino, a regra de torcida única nos clássicos – determinada anteontem pela Secretaria de Segurança Pública do Estado – não vale aos times da região. “Existem rivalidades regionais, como São Caetano e Santo André, Ponte Preta e Guarani, mas isso será discutido posteriormente. No momento, só serve para os grandes da Capital e o Santos, segundo o presidente Reinaldo (Carneiro Bastos, da Federação)”, garantiu Nairo.

Além do maior jogo do Grande ABC, também se enfrentam Batatais x Bragantino, às 21h30 e às 19h das próximas sextas-feiras; Taubaté x Barretos, às 11h e às 17h, e União Barbarense x Mirassol, às 17h e 19h – ambos nos próximos sábados. Os times citados por último decidem em casa.

Duelo com mando do Azulão terá promoção; rival não fará ação

Ontem também foram definidas ações promocionais para os jogos das quartas de final da Série A-2. O São Caetano decidiu repetir a promoção Futebol Sustentável, na qual o torcedor troca duas garrafas PET por um ingresso, enquanto o Santo André não quis promovê-la.

“Temos de levar o verdadeiro torcedor do Santo André ao estádio. Acredito que haverá uma promoção, como no domingo (os torcedores com camisa do Ramalhão pagaram R$ 5), quando levou 2.600 pessoas ao Bruno Daniel. Temos de fazer de novo”, destacou Celso Luiz de Almeida.

Já no Anacleto Campanella, serão disponibilizadas 5.000 entradas para a ação Futebol Sustentável.

Gramado da casa andreense vira problema para a partida

O Santo André tem desafio extra na semana decisiva para enfrentar o São Caetano pelas quartas de final da Série A-2: o gramado do Bruno Daniel. Na véspera do duelo contra o Paulista, semana passada, a grama foi cortada, ficou baixa demais e evidenciou diversas falhas.

O fato ficou claro no segundo tempo do jogo, quando Branquinho iria fazer o gol, mas o morrinho deu uma de zagueiro.

“O campo não está ajudando. A bola quica demais e prejudicou nossa qualidade no passe”, ressaltou Branquinho. “Gramado não está em condição favorável, é ruim para as duas equipes, mas quem joga em casa e propõe o jogo é mais prejudicada”, acrescentou o técnico Toninho Cecílio.

Time está no ápice físico, garante fisiologista azulino

O São Caetano está na sua melhor fase física para a disputa do mata-mata da Série A-2. Quem garante é José França, fisiologista do Azulão. “Hoje o São Caetano está no ápice. Só estamos fazendo a manutenção para o mata-mata. É dar sequência ao trabalho que teremos bons resultados”, afirmou o profissional. “Priorizo o equilíbrio muscular para o atleta não compensar os movimentos”, explicou França, que não aumentará a carga de exercícios mesmo com uma semana cheia de trabalho.

“Não mudaremos nada no trabalho, porque os atletas se encontram bem. É consertar alguns detalhes técnicos e táticos. Fisicamente não iremos aumentar carga. Os jogadores vão ter recuperação máxima com a semana cheia (sem jogos)”, afirmou o fisiologista azulino.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;