Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Tigre e Audax empatam jogo bizarro

Marina Brandão/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Duelo no 1º de Maio teve três apagões e quase três
horas de duração; igualdade de 3 a 3 complica Tigre


Rafael Zamo
Especial para o Diário

14/03/2016 | 07:00


Em duelo atípico, com três apagões, São Bernardo e Audax empataram por 3 a 3 ontem, no 1º de Maio. Mesmo tendo marcado no fim, o resultado complicou o Tigre no Paulistão, já que segue na lanterna do Grupo B, com dez pontos, e na zona do rebaixamento. O time de Osasco é o terceiro do C, com 13. 


Até os 17 minutos, as equipes pareciam realizar disputa para saber quem trocava mais passes, sem efetividade. Foi então que queda de energia atingiu o estádio e imediações. A luz voltou pouco depois, mas como era preciso aguardar o resfriamento das torres de energia, a paralisação durou 20 minutos. Após o apagão, as equipes finalmente acordaram. Em dois minutos, um chute para cada lado, algo que não tinha acontecido até então.

Alyson era o melhor do Tigre em campo. Aos 46, ele completou cruzamento de Marino e Francis salvou em cima da linha.

Em tentativa de sair jogando pelo chão, Diego Ivo falhou, aos 50. Bruno Paulo bateu, Daniel defendeu com o pé, mas a bola subiu. Quase na linha do gol, Mike e Daniel Amora disputaram de cabeça, mas o jogador do Audax conseguiu fazer a bola ultrapassar a linha: 1 a 0. 

Aos 57, Alyson acertou o travessão após jogada individual e, aos 66, o atacante rolou para Cañete finalizar e obrigar Felipe Alves a fazer boa defesa.

Com dez minutos de intervalo, o 1º de Maio sofreu nova queda de luz. Desta vez, apenas as torres se apagaram. Foram mais 21 minutos de pausa. Ciente de que precisava da vitória, Sérgio Soares avançou a equipe com a entrada do atacante Tatá no lugar do volante Daniel Amora.

A mudança surtiu efeito. Aos 12, Henan ficou com o lançamento de Magal e finalizou cruzado, Felipe Alves deu rebote e Tatá empatou o duelo.

Porém, aos 15, o Audax veio ao ataque e Bruno Paulo rolou para Mike, que estava impedido. O assistente assinalou a irregularidade, mas, no lance, o árbitro marcou pênalti de Diego Ivo em Bruno Paulo, para revolta do Tigre. Após reclamação, a penalidade foi convertida, aos 18, por Rodrigo Andrade.

O confronto seguiu bastante movimentado e, aos 23, Henan levou a melhor em bola dividida na área e bateu de esquerda para igualar o placar novamente. Entretanto, no minuto seguinte, Rodrigo Andrade tabelou com Bruno Paulo e recolocou o Audax à frente: 3 a 2.

Pela terceira vez, aos 32, a luz caiu. Torcedores foram embora e o SporTV, que transmitia a partida, desistiu e mudou a programação. Após mais 20 minutos de espera o jogo voltou, mas esfriou. Mesmo assim o Tigre achou o empate com gol de Cañete, aos 69 minutos.

Sérgio Soares pede que motivação continue apesar da situação delicada

Após vencer o São Paulo no Pacaembu, o São Bernardo não passou de empate contra o Audax e segue na zona do rebaixamento do Paulistão. Ainda assim, Sérgio Soares acredita que o resultado de ontem foi bom. 

“Temos de valorizar este um ponto. Na classificação não conseguimos andar, mas a proximidade dos times segue em menos de uma rodada. Sabemos que temos ainda seis jogos difíceis, mas temos de continuar motivados”, afirmou.

Autor do último gol do duelo atípico, Cañete criticou as quedas de energia. “É complicado. Não sei nem se algo deste tipo já havia acontecido na história. Você esfria e perde ritmo de jogo. E ainda estávamos perdendo. Aconteceu de tudo, mas foi um grande jogo. Acredito que merecíamos ganhar”, completou o meia argentino. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tigre e Audax empatam jogo bizarro

Duelo no 1º de Maio teve três apagões e quase três
horas de duração; igualdade de 3 a 3 complica Tigre

Rafael Zamo
Especial para o Diário

14/03/2016 | 07:00


Em duelo atípico, com três apagões, São Bernardo e Audax empataram por 3 a 3 ontem, no 1º de Maio. Mesmo tendo marcado no fim, o resultado complicou o Tigre no Paulistão, já que segue na lanterna do Grupo B, com dez pontos, e na zona do rebaixamento. O time de Osasco é o terceiro do C, com 13. 


Até os 17 minutos, as equipes pareciam realizar disputa para saber quem trocava mais passes, sem efetividade. Foi então que queda de energia atingiu o estádio e imediações. A luz voltou pouco depois, mas como era preciso aguardar o resfriamento das torres de energia, a paralisação durou 20 minutos. Após o apagão, as equipes finalmente acordaram. Em dois minutos, um chute para cada lado, algo que não tinha acontecido até então.

Alyson era o melhor do Tigre em campo. Aos 46, ele completou cruzamento de Marino e Francis salvou em cima da linha.

Em tentativa de sair jogando pelo chão, Diego Ivo falhou, aos 50. Bruno Paulo bateu, Daniel defendeu com o pé, mas a bola subiu. Quase na linha do gol, Mike e Daniel Amora disputaram de cabeça, mas o jogador do Audax conseguiu fazer a bola ultrapassar a linha: 1 a 0. 

Aos 57, Alyson acertou o travessão após jogada individual e, aos 66, o atacante rolou para Cañete finalizar e obrigar Felipe Alves a fazer boa defesa.

Com dez minutos de intervalo, o 1º de Maio sofreu nova queda de luz. Desta vez, apenas as torres se apagaram. Foram mais 21 minutos de pausa. Ciente de que precisava da vitória, Sérgio Soares avançou a equipe com a entrada do atacante Tatá no lugar do volante Daniel Amora.

A mudança surtiu efeito. Aos 12, Henan ficou com o lançamento de Magal e finalizou cruzado, Felipe Alves deu rebote e Tatá empatou o duelo.

Porém, aos 15, o Audax veio ao ataque e Bruno Paulo rolou para Mike, que estava impedido. O assistente assinalou a irregularidade, mas, no lance, o árbitro marcou pênalti de Diego Ivo em Bruno Paulo, para revolta do Tigre. Após reclamação, a penalidade foi convertida, aos 18, por Rodrigo Andrade.

O confronto seguiu bastante movimentado e, aos 23, Henan levou a melhor em bola dividida na área e bateu de esquerda para igualar o placar novamente. Entretanto, no minuto seguinte, Rodrigo Andrade tabelou com Bruno Paulo e recolocou o Audax à frente: 3 a 2.

Pela terceira vez, aos 32, a luz caiu. Torcedores foram embora e o SporTV, que transmitia a partida, desistiu e mudou a programação. Após mais 20 minutos de espera o jogo voltou, mas esfriou. Mesmo assim o Tigre achou o empate com gol de Cañete, aos 69 minutos.

Sérgio Soares pede que motivação continue apesar da situação delicada

Após vencer o São Paulo no Pacaembu, o São Bernardo não passou de empate contra o Audax e segue na zona do rebaixamento do Paulistão. Ainda assim, Sérgio Soares acredita que o resultado de ontem foi bom. 

“Temos de valorizar este um ponto. Na classificação não conseguimos andar, mas a proximidade dos times segue em menos de uma rodada. Sabemos que temos ainda seis jogos difíceis, mas temos de continuar motivados”, afirmou.

Autor do último gol do duelo atípico, Cañete criticou as quedas de energia. “É complicado. Não sei nem se algo deste tipo já havia acontecido na história. Você esfria e perde ritmo de jogo. E ainda estávamos perdendo. Aconteceu de tudo, mas foi um grande jogo. Acredito que merecíamos ganhar”, completou o meia argentino. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;