Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Brasileiro é condenado à prisão perpétua por morte de inglês



08/11/2004 | 09:58


O brasileiro Fábio Pereira, 25 anos, foi condenado à prisão perpétua pela Justiça da Grã-Bretanha. Em abril de 2003, Pereira invadiu a residência do fotógrafo John Goodman, 52 anos, em Londres, e o matou quando ele chegou à casa, no dia seguinte.

Pereira escondeu o corpo sob o assoalho de um dos 18 quartos da residência e resolveu morar nela. Ele assumiu, poucos dias depois, a identidade de Goodman, adotando um estilo de vida perdulário e extravagante.

O homicida fez saques da conta bancária e usou os cartões de crédito da vítima, em um total de cerca de 10 mil libras, aproximadamente R$ 50 mil. Pereira presenteou a namorada, de 15 anos, com presentes caros e comprou roupas de grife para ele.

O brasileiro começou a freqüentar casas noturnas e contratar dançarinas de strip-tease, em noitadas regadas a champanhe. Ele chegou até a redecorar parte dos aposentos da casa de Goodman.

A polícia britânica prendeu Pereira em 26 de agosto de 2003, depois de denúncias de vizinhos, que desconfiaram da ausência do fotógrafo. Para um deles, Pereira afirmou que tinha se mudado para casa e que Goodman teria viajado para o exterior. Para outro, mostrou um recibo de 75 mil libras, alegando ter dado o valor a Goodman como entrada de pagamento do imóvel.

A imprensa da Grã-Bretanha passou a identificar o caso com a história do filme "O Talentoso Ripley", dirigido por Anthony Minghella, com Matt Damon, Jude Law e Gwyneth Paltrow, baseado no romance de Patricia Highsmith. A polícia acredita que Pereira tirou a idéia de matar a vítima e usar sua identidade do filme.

Segundo os jornais londrinos, Pereira era imigrante ilegal e estava no país desde 1999, vindo de Salvador. De acordo com a sentença, Pereira só poderá pedir liberdade condicional depois de pelo menos 16 anos na prisão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasileiro é condenado à prisão perpétua por morte de inglês


08/11/2004 | 09:58


O brasileiro Fábio Pereira, 25 anos, foi condenado à prisão perpétua pela Justiça da Grã-Bretanha. Em abril de 2003, Pereira invadiu a residência do fotógrafo John Goodman, 52 anos, em Londres, e o matou quando ele chegou à casa, no dia seguinte.

Pereira escondeu o corpo sob o assoalho de um dos 18 quartos da residência e resolveu morar nela. Ele assumiu, poucos dias depois, a identidade de Goodman, adotando um estilo de vida perdulário e extravagante.

O homicida fez saques da conta bancária e usou os cartões de crédito da vítima, em um total de cerca de 10 mil libras, aproximadamente R$ 50 mil. Pereira presenteou a namorada, de 15 anos, com presentes caros e comprou roupas de grife para ele.

O brasileiro começou a freqüentar casas noturnas e contratar dançarinas de strip-tease, em noitadas regadas a champanhe. Ele chegou até a redecorar parte dos aposentos da casa de Goodman.

A polícia britânica prendeu Pereira em 26 de agosto de 2003, depois de denúncias de vizinhos, que desconfiaram da ausência do fotógrafo. Para um deles, Pereira afirmou que tinha se mudado para casa e que Goodman teria viajado para o exterior. Para outro, mostrou um recibo de 75 mil libras, alegando ter dado o valor a Goodman como entrada de pagamento do imóvel.

A imprensa da Grã-Bretanha passou a identificar o caso com a história do filme "O Talentoso Ripley", dirigido por Anthony Minghella, com Matt Damon, Jude Law e Gwyneth Paltrow, baseado no romance de Patricia Highsmith. A polícia acredita que Pereira tirou a idéia de matar a vítima e usar sua identidade do filme.

Segundo os jornais londrinos, Pereira era imigrante ilegal e estava no país desde 1999, vindo de Salvador. De acordo com a sentença, Pereira só poderá pedir liberdade condicional depois de pelo menos 16 anos na prisão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;