Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 16 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Mercado pet: lucro certo para empresas da região


Ingrid Costa
Especial para o Diário

06/08/2006 | 08:57


Tratados como membros da família, os animais de estimação ganham tanta atenção especial que têm até seu próprio setor econômico. No mercado pet são várias as novidades para os cuidados com a higiene, saúde e a estética dos bichinhos.

De acordo com dados da Anfal Pet (Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação), o Brasil terminou o ano de 2005 com 28,8 milhões de cães e 13 milhões de gatos, além de outros animais como hamster, peixes e pássaros. Um populoso mercado para quem investe neste setor, tendo em vista que o gasto médio anual dos brasileiros com os pets é de R$ 390, seja em alimentos, produtos farmacêuticos, embelezamento ou acessórios.

Especializada em produtos de higiene para cães e gatos, a Pet Society está há dois anos no mercado brasileiro. “Vivemos um momento de humanização do animal. As pessoas tratam seus animais de estimação como alguém da família”, fala o vice-presidente de negócios da Pet Society, Douglas Vocci.

Mas a Pet Society não se preocupa só em vender. A empresa investe em pesquisas para oferecer os mais diversificados produtos, desde xampu até banheiras de ofurô. Neste ano, a Pet Society pretende investir R$ 7 milhões em pesquisa de novos itens.

Os produtos que a Pet Society fabrica vão para os pet shops do Brasil e do mundo. Hoje a empresa exporta para os Estados Unidos e países da Europa. Até 2008 espera ter um faturamento de R$ 15 milhões por ano. “A cada ano vendemos mais, até 2008 esperamos alcançar esses números”, informa Vocci.

Visual – Em São Bernardo, a Trakinagem Pet Shop se especializa em tratamentos de estética para cães e gatos. Entre os serviços estão pintura de unha, hidratação e cauterização dos pêlos, além do tratamento da mancha da lágrima, para retirar aquelas manchas pretas em baixo dos olhos dos cães. Todos os tratamentos tem efeito apenas estéticos. “Alguns animais são trazidos aqui porque participam de competições, mas a maioria traz para deixar o bichinho mais bonito mesmo”, admite a dona da loja, Juliana Rossi Sebastiani Prado.

Juliana também investiu R$ 5 mil, há quatro meses, para instalar uma banheira de ofurô, para o tratamento de algumas doenças dos animais. “O investimento compensou, os donos quase sempre aceitam o tratamento depois da indicação da veterinária”, diz Juliana.

Outro pet shop que investiu em terapias alternativas e produtos de estética para animais de estimação foi o Fazendinha em São Caetano. Segundo a veterinária do Fazendinha, Sabrina Cirino Vanni, desde 2005 a loja oferece tratamentos de acupuntura, banho de ofurô e fitoterapia chinesa. E a veterinária receita até os florais de Bach para os tratamentos.

“Não sou radical”, ressalta Sabrina. “Utilizo as terapias alternativas para complementar os tratamentos com os remédios tradicionais, para a recuperação mais rápida do animal.” De acordo com a veterinária, esses tratamentos são indicados para os animais com problemas ósseos, musculares, e comportamentais, como estresse e medo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mercado pet: lucro certo para empresas da região

Ingrid Costa
Especial para o Diário

06/08/2006 | 08:57


Tratados como membros da família, os animais de estimação ganham tanta atenção especial que têm até seu próprio setor econômico. No mercado pet são várias as novidades para os cuidados com a higiene, saúde e a estética dos bichinhos.

De acordo com dados da Anfal Pet (Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação), o Brasil terminou o ano de 2005 com 28,8 milhões de cães e 13 milhões de gatos, além de outros animais como hamster, peixes e pássaros. Um populoso mercado para quem investe neste setor, tendo em vista que o gasto médio anual dos brasileiros com os pets é de R$ 390, seja em alimentos, produtos farmacêuticos, embelezamento ou acessórios.

Especializada em produtos de higiene para cães e gatos, a Pet Society está há dois anos no mercado brasileiro. “Vivemos um momento de humanização do animal. As pessoas tratam seus animais de estimação como alguém da família”, fala o vice-presidente de negócios da Pet Society, Douglas Vocci.

Mas a Pet Society não se preocupa só em vender. A empresa investe em pesquisas para oferecer os mais diversificados produtos, desde xampu até banheiras de ofurô. Neste ano, a Pet Society pretende investir R$ 7 milhões em pesquisa de novos itens.

Os produtos que a Pet Society fabrica vão para os pet shops do Brasil e do mundo. Hoje a empresa exporta para os Estados Unidos e países da Europa. Até 2008 espera ter um faturamento de R$ 15 milhões por ano. “A cada ano vendemos mais, até 2008 esperamos alcançar esses números”, informa Vocci.

Visual – Em São Bernardo, a Trakinagem Pet Shop se especializa em tratamentos de estética para cães e gatos. Entre os serviços estão pintura de unha, hidratação e cauterização dos pêlos, além do tratamento da mancha da lágrima, para retirar aquelas manchas pretas em baixo dos olhos dos cães. Todos os tratamentos tem efeito apenas estéticos. “Alguns animais são trazidos aqui porque participam de competições, mas a maioria traz para deixar o bichinho mais bonito mesmo”, admite a dona da loja, Juliana Rossi Sebastiani Prado.

Juliana também investiu R$ 5 mil, há quatro meses, para instalar uma banheira de ofurô, para o tratamento de algumas doenças dos animais. “O investimento compensou, os donos quase sempre aceitam o tratamento depois da indicação da veterinária”, diz Juliana.

Outro pet shop que investiu em terapias alternativas e produtos de estética para animais de estimação foi o Fazendinha em São Caetano. Segundo a veterinária do Fazendinha, Sabrina Cirino Vanni, desde 2005 a loja oferece tratamentos de acupuntura, banho de ofurô e fitoterapia chinesa. E a veterinária receita até os florais de Bach para os tratamentos.

“Não sou radical”, ressalta Sabrina. “Utilizo as terapias alternativas para complementar os tratamentos com os remédios tradicionais, para a recuperação mais rápida do animal.” De acordo com a veterinária, esses tratamentos são indicados para os animais com problemas ósseos, musculares, e comportamentais, como estresse e medo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;