Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Vendas do comércio crescem 8,87% em setembro


Do Diário OnLine

17/11/2004 | 09:58


As vendas do comércio varejista cresceram 8,87% em setembro, na comparação com o mesmo mês de 2003. De acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a receita nominal do comércio cresceu 13,54%.

Nos primeiros nove meses do ano as vendas cresceram 9,32% e as receitas nominais 12,06%. No acumulado dos últimos 12 meses o volume de vendas cresceu 6,72% e a receita foi elevada em 11,70%.

Entre as 27 unidades da federação, 25 tiveram crescimento no volume de vendas em setembro. As exceções foram Roraima (-2,14%) e Piauí (-1,27%).

As maiores taxas de crescimento foram de Rondônia (25,88%); Acre (24%); Amazonas (23,20%); Mato Grosso (21,83%); e Maranhão (19,95%). Os Estados com as maiores contribuições ao desempenho global do varejo foram São Paulo, com crescimento de 8,79%; Minas Gerais (9,55%); Rio Grande do Sul (8,38%); Rio de Janeiro (5,68%); Paraná (11,14%); e Santa Catarina (13,07%).

Atividades- Todas as cinco atividades selecionadas, cujas séries de dados têm início em 2000, registraram aumento no volume de vendas em relação a setembro de 2003. Móveis e eletrodomésticos (20,32%); Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (9,17%); Tecidos, vestuário e calçados (4,05%); Combustíveis e lubrificantes (4,03%); e Veículos, motos, partes e peças (15,44%).

No conjunto das novas atividades pesquisadas, selecionadas pela amostra definida em 2003, houve aumento no volume de vendas em Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (11,40%); Outros artigos de uso pessoal e doméstico (4,86%); Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (4,73%); e em Material de construção (3,09%). Somente o ramo de Livros, jornais, revistas e papelaria apresentou queda (-4,10%).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vendas do comércio crescem 8,87% em setembro

Do Diário OnLine

17/11/2004 | 09:58


As vendas do comércio varejista cresceram 8,87% em setembro, na comparação com o mesmo mês de 2003. De acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a receita nominal do comércio cresceu 13,54%.

Nos primeiros nove meses do ano as vendas cresceram 9,32% e as receitas nominais 12,06%. No acumulado dos últimos 12 meses o volume de vendas cresceu 6,72% e a receita foi elevada em 11,70%.

Entre as 27 unidades da federação, 25 tiveram crescimento no volume de vendas em setembro. As exceções foram Roraima (-2,14%) e Piauí (-1,27%).

As maiores taxas de crescimento foram de Rondônia (25,88%); Acre (24%); Amazonas (23,20%); Mato Grosso (21,83%); e Maranhão (19,95%). Os Estados com as maiores contribuições ao desempenho global do varejo foram São Paulo, com crescimento de 8,79%; Minas Gerais (9,55%); Rio Grande do Sul (8,38%); Rio de Janeiro (5,68%); Paraná (11,14%); e Santa Catarina (13,07%).

Atividades- Todas as cinco atividades selecionadas, cujas séries de dados têm início em 2000, registraram aumento no volume de vendas em relação a setembro de 2003. Móveis e eletrodomésticos (20,32%); Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (9,17%); Tecidos, vestuário e calçados (4,05%); Combustíveis e lubrificantes (4,03%); e Veículos, motos, partes e peças (15,44%).

No conjunto das novas atividades pesquisadas, selecionadas pela amostra definida em 2003, houve aumento no volume de vendas em Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (11,40%); Outros artigos de uso pessoal e doméstico (4,86%); Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (4,73%); e em Material de construção (3,09%). Somente o ramo de Livros, jornais, revistas e papelaria apresentou queda (-4,10%).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;