Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 13 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Rubinho volta a São Bernardo e lembra dos dez anos na cidade

Marina Brandão/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Auxiliar comanda Seleção Brasileira contra a Austrália em ginásio com boas recordações


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

04/06/2015 | 07:00


Os duelos da Seleção Brasileira Masculina de Vôlei diante da Austrália, amanhã, às 14h, e domingo, às 10h, no Ginásio Poliesportivo de São Bernardo, pela Liga Mundial, serão especiais para o auxiliar técnico Rubinho. Pela terceira vez ele terá a chance de comandar o time, já que Bernardinho cumpre o terceiro de dez jogos da punição imposta pela Federação Internacional por criticar o torneio de 2014. Além disso, estará trabalhando praticamente em casa.

Rubinho comandou o São Bernardo por dez temporadas consecutivas, nas quais acumulou o cargo de treinador da equipe e auxiliar na Seleção Brasileira. Em 2013, foi diretor técnico do time são-bernardense até se desligar, em outubro.

Agora no comando técnico da Seleção Brasileira, ele mostra satisfação por ‘voltar para casa’. “Fiquei dez temporadas em São Bernardo, onde tenho muitos amigos e me sinto realmente em casa. É um bom lugar para estar com a Seleção e muito prazeroso rever pessoas que sempre trabalharam e colaboraram com o voleibol brasileiro”, comentou Rubinho.

O treinador assumiu que pouco sabe da Austrália, que não está entre as melhores equipes do mundo e raramente aparece no caminho do Brasil. “As próximas partidas serão muito difíceis. Eles têm uma equipe jovem e forte. Nosso grau de conhecimento sobre eles é baixo, diferente da Sérvia (adversária da primeira rodada), que, na teoria, era mais forte, mas, ao mesmo tempo, temos muitos confrontos contra eles, o que nos deu material de estudo. Os nossos duelos com os australianos não são habituais, o que torna mais complexa a preparação e demanda mais estudo”, explicou Rubinho.

Na primeira rodada, semana passada, em Belo Horizonte, a Seleção Brasileira fez dois bons jogos contra a Sérvia e venceu por 3 sets a 2 e 3 sets a 1. Depois da Austrália, o time jogará três rodadas como visitante, diante da Sérvia, Itália e Austrália e encerrará a primeira fase contra os italianos, em Cuiabá.

Como País-sede da fase final da Liga, que será disputada no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, o Brasil tem vaga assegurada e vai usar as partidas para manter o ritmo e colocar todos os jogadores do elenco em quadra. A meta é buscar o décimo título da competição e se manter como o maior vencedor. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rubinho volta a São Bernardo e lembra dos dez anos na cidade

Auxiliar comanda Seleção Brasileira contra a Austrália em ginásio com boas recordações

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

04/06/2015 | 07:00


Os duelos da Seleção Brasileira Masculina de Vôlei diante da Austrália, amanhã, às 14h, e domingo, às 10h, no Ginásio Poliesportivo de São Bernardo, pela Liga Mundial, serão especiais para o auxiliar técnico Rubinho. Pela terceira vez ele terá a chance de comandar o time, já que Bernardinho cumpre o terceiro de dez jogos da punição imposta pela Federação Internacional por criticar o torneio de 2014. Além disso, estará trabalhando praticamente em casa.

Rubinho comandou o São Bernardo por dez temporadas consecutivas, nas quais acumulou o cargo de treinador da equipe e auxiliar na Seleção Brasileira. Em 2013, foi diretor técnico do time são-bernardense até se desligar, em outubro.

Agora no comando técnico da Seleção Brasileira, ele mostra satisfação por ‘voltar para casa’. “Fiquei dez temporadas em São Bernardo, onde tenho muitos amigos e me sinto realmente em casa. É um bom lugar para estar com a Seleção e muito prazeroso rever pessoas que sempre trabalharam e colaboraram com o voleibol brasileiro”, comentou Rubinho.

O treinador assumiu que pouco sabe da Austrália, que não está entre as melhores equipes do mundo e raramente aparece no caminho do Brasil. “As próximas partidas serão muito difíceis. Eles têm uma equipe jovem e forte. Nosso grau de conhecimento sobre eles é baixo, diferente da Sérvia (adversária da primeira rodada), que, na teoria, era mais forte, mas, ao mesmo tempo, temos muitos confrontos contra eles, o que nos deu material de estudo. Os nossos duelos com os australianos não são habituais, o que torna mais complexa a preparação e demanda mais estudo”, explicou Rubinho.

Na primeira rodada, semana passada, em Belo Horizonte, a Seleção Brasileira fez dois bons jogos contra a Sérvia e venceu por 3 sets a 2 e 3 sets a 1. Depois da Austrália, o time jogará três rodadas como visitante, diante da Sérvia, Itália e Austrália e encerrará a primeira fase contra os italianos, em Cuiabá.

Como País-sede da fase final da Liga, que será disputada no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, o Brasil tem vaga assegurada e vai usar as partidas para manter o ritmo e colocar todos os jogadores do elenco em quadra. A meta é buscar o décimo título da competição e se manter como o maior vencedor. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;