Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Advogado e médico do Palmeiras nao se conformam com STJD


Do Diário do Grande ABC

17/11/2000 | 00:13


A denúncia do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao médico do Palmeiras, Marcelo Sarajioto, causou indignaçao no clube alviverde. Um promotor da entidade decidiu nesta quinta-feira denunciar o médico por ministrar remédio com cocaína para o atleta Lopes, flagrado com a substância no exame antidoping após a vitória do Palmeiras sobre o Atlético-MG.

"De onde tiraram isso?", perguntou, indignado, o advogado do Palmeiras, José Mauro do Couto. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Couto taxou como "exagerada" e "absurda" a decisao do STJD de tentar punir o médico palmeirense por causa do doping de Lopes.

O advogado perguntou ainda quem, em sa consciência, ministraria cocaína para um jogador de futebol. "Ainda se fosse um outro fármaco", declarou. Para Couto, a acusaçao do STJD é "gravíssima", pois dá margem a interpretar que Marcelo Sarajioto também é culpado por tráfico de drogas.

"Eu nao acredito que esse tribunal vá condená-lo", afirmou o advogado. Ele lembrou que, além de banido do futebol, Sarajioto pode ter o registro profissional cassado se o STJD julgar que o médico é culpado.

O médico, também ouvido pela Rádio Bandeirantes, disse estar "estarrecido, surpreso e indignado" com a denúncia feita pelo procurador Ferdinaldo Nascimento. Profissional do Palmeiras há apenas quatro anos, Sarajioto disse que jamais passou ou imaginou que iria passar por um problema como esse.

"Como é que eu vou dormir nesta semana?", indignou-se o médico do clube. O julgamento foi marcado para o dia 22 de novembro, data de Palmeiras x Atlético-MG pela Copa Mercosul.

O advogado do clube informou que tentará mudar a data do julgamento, para contar com a ajuda de jogadores e membros da comissao técnica no tribunal.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Advogado e médico do Palmeiras nao se conformam com STJD

Do Diário do Grande ABC

17/11/2000 | 00:13


A denúncia do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao médico do Palmeiras, Marcelo Sarajioto, causou indignaçao no clube alviverde. Um promotor da entidade decidiu nesta quinta-feira denunciar o médico por ministrar remédio com cocaína para o atleta Lopes, flagrado com a substância no exame antidoping após a vitória do Palmeiras sobre o Atlético-MG.

"De onde tiraram isso?", perguntou, indignado, o advogado do Palmeiras, José Mauro do Couto. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Couto taxou como "exagerada" e "absurda" a decisao do STJD de tentar punir o médico palmeirense por causa do doping de Lopes.

O advogado perguntou ainda quem, em sa consciência, ministraria cocaína para um jogador de futebol. "Ainda se fosse um outro fármaco", declarou. Para Couto, a acusaçao do STJD é "gravíssima", pois dá margem a interpretar que Marcelo Sarajioto também é culpado por tráfico de drogas.

"Eu nao acredito que esse tribunal vá condená-lo", afirmou o advogado. Ele lembrou que, além de banido do futebol, Sarajioto pode ter o registro profissional cassado se o STJD julgar que o médico é culpado.

O médico, também ouvido pela Rádio Bandeirantes, disse estar "estarrecido, surpreso e indignado" com a denúncia feita pelo procurador Ferdinaldo Nascimento. Profissional do Palmeiras há apenas quatro anos, Sarajioto disse que jamais passou ou imaginou que iria passar por um problema como esse.

"Como é que eu vou dormir nesta semana?", indignou-se o médico do clube. O julgamento foi marcado para o dia 22 de novembro, data de Palmeiras x Atlético-MG pela Copa Mercosul.

O advogado do clube informou que tentará mudar a data do julgamento, para contar com a ajuda de jogadores e membros da comissao técnica no tribunal.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;