Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Mirando passado, Oswaldo reitera pleito de Cassimiro

Ex-prefeito se agarra na eleição de 1998 para projetar a chance de Mauá ter dois deputados estaduais do PT


Bruno Coelho
Do Diário do Grande ABC

13/05/2013 | 07:00


Sem mudar o roteiro, o ex-prefeito de Mauá Oswaldo Dias (PT) reitera apoio ao vereador José Luiz Cassimiro (PT) para a candidatura a deputado estadual e afirma ser possível o PT local ter dois representantes na Assembleia Legislativa, contando com o secretário de Mobilidade Urbana, Paulo Eugenio Pereira Junior. Enquanto isso, as conversas no PT por uma dobrada única para candidaturas aos legislativos estadual e federal estão estagnadas.

Oswaldo se agarra aos resultados eleição de 1998 para justificar a viabilidade de duas candidaturas do petismo de Mauá ao Parlamento paulista. Naquele ano, os então vereadores Donisete Braga e Wagner Rubinelli disputaram voto a voto na eleição para deputado estadual, obtendo 28.739 e 27.582 votos respectivamente.

Somente em 2001 Donisete assumiu a cadeira de deputado estadual no lugar de José de Filippi Júnior, eleito meses antes prefeito de Diadema. No mesmo ano, Rubinelli poderia ocupar o posto no Parlamento estadual deixado Carlos Zarattini, alçado à pela então prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, à Secretaria de Transportes. No entanto, o petista quis seguir como vereador.

"Apoiamos a candidatura do José Luis Cassimiro, pois não achamos que para ter uma é preciso tirar a outra. Se há vaga para candidaturas (no PT de Mauá), não há como querer que as pessoas desistam", avaliou Oswaldo.

Apesar da lembrança, o ex-prefeito deixa de considerar que as duas candidaturas inviabilizaram o ingresso direto de um representante do PT de Mauá à Assembleia Legislativa.

O cenário no petismo é de acordo entre o secretário de Serviços Urbanos, Rogério Santana, e o vice-prefeito Hélcio Silva, em torno de uma candidatura a deputado federal. Entretanto, as conversas estão paradas, inclusive, por apenas um postulante à Assembleia.

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mirando passado, Oswaldo reitera pleito de Cassimiro

Ex-prefeito se agarra na eleição de 1998 para projetar a chance de Mauá ter dois deputados estaduais do PT

Bruno Coelho
Do Diário do Grande ABC

13/05/2013 | 07:00


Sem mudar o roteiro, o ex-prefeito de Mauá Oswaldo Dias (PT) reitera apoio ao vereador José Luiz Cassimiro (PT) para a candidatura a deputado estadual e afirma ser possível o PT local ter dois representantes na Assembleia Legislativa, contando com o secretário de Mobilidade Urbana, Paulo Eugenio Pereira Junior. Enquanto isso, as conversas no PT por uma dobrada única para candidaturas aos legislativos estadual e federal estão estagnadas.

Oswaldo se agarra aos resultados eleição de 1998 para justificar a viabilidade de duas candidaturas do petismo de Mauá ao Parlamento paulista. Naquele ano, os então vereadores Donisete Braga e Wagner Rubinelli disputaram voto a voto na eleição para deputado estadual, obtendo 28.739 e 27.582 votos respectivamente.

Somente em 2001 Donisete assumiu a cadeira de deputado estadual no lugar de José de Filippi Júnior, eleito meses antes prefeito de Diadema. No mesmo ano, Rubinelli poderia ocupar o posto no Parlamento estadual deixado Carlos Zarattini, alçado à pela então prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, à Secretaria de Transportes. No entanto, o petista quis seguir como vereador.

"Apoiamos a candidatura do José Luis Cassimiro, pois não achamos que para ter uma é preciso tirar a outra. Se há vaga para candidaturas (no PT de Mauá), não há como querer que as pessoas desistam", avaliou Oswaldo.

Apesar da lembrança, o ex-prefeito deixa de considerar que as duas candidaturas inviabilizaram o ingresso direto de um representante do PT de Mauá à Assembleia Legislativa.

O cenário no petismo é de acordo entre o secretário de Serviços Urbanos, Rogério Santana, e o vice-prefeito Hélcio Silva, em torno de uma candidatura a deputado federal. Entretanto, as conversas estão paradas, inclusive, por apenas um postulante à Assembleia.

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;