Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 31 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

De volta às antigas redações

História e memória também se fazem na escola...


Ademir Medici

26/11/2015 | 07:00


História e memória também se fazem na escola. E o exemplo mais recente é o do Colégio Xingu, de Santo André, que promoveu uma exposição coletiva bem a gosto do aluno. Cada classe com um projeto e temáticas diferenciadas.

Numa delas, o cenário de uma redação de jornal às antigas, com máquina de escrever, telefone de discar, máquinas fotográficas daquelas que vemos em filmes norte-americanos dos anos 1940, primeiros modelos de computadores e linha de tempo que explica a evolução do jornal impresso desde a primeira metade do século 19. Como madrinha, a jornalista Claudete Reinhart, ex-Diário.

Claudete destaca a infinidade de objetos forrados com folhas de jornais (relógios de parede, xícaras, livros).

A sala foi completada com uma banca de revistas e jornais, e um balcão com jornais antigos encadernados. Teve até folhas de jornal com ideogramas japoneses. Todas as classes participaram, do maternal ao nono ano.

Literatura econômica

Controladoria estratégica e seus desdobramentos comportamentais, de Vera Bermudo e Roberto Vertamatti (Gen/Atlas), é um livro técnico e profissional que reúne elementos diretamente ligados ao Grande ABC.

A controller Vera atua na General Electric, a multinacional que fez história em Santo André. Roberto é são-bernardense, de uma descendência que vem da formação do núcleo colonial na segunda metade do século 19. E é sempre confortante ver gente da terra colaborando nas áreas mais diversas.

O livro em si possui uma linguagem clara. Focaliza aspectos de boas práticas de governança corporativa, para garantir empresas e sociedades economicamente saudáveis. E mostra organizações que não seguiram esses princípios e sucumbiram, caso da Enron, que figurava como uma das dez maiores empresas norte-americanas em 2001 e que encerrou operações levando de roldão uma das maiores empresas de auditoria do mundo, a Arthur Andersen. Há outros casos.

Lançamento: hoje, às 19h, no Shopping JK – Avenida Juscelino Kubitschek, 2.041, Capital.

Diário há 30 anos

Terça-feira, 26 de novembro de 1985 - ano 28, nº 5991

Manchete – Papa João Paulo II apela para atualização da Igreja Católica durante o Sínodo Extraordinário de Bispos, no Vaticano

Grande ABC – ICM da Petroquímica União: Fazenda do Estado decide que Mauá fica com a parte do leão: 67,8%, contra 32,2% para Santo André.

São Bernardo – Depois de uma semana como experiência, calçadão da Rua Marechal Deodoro é descartado.

- O calçadão ia da Rua Padre Francisco Navarro, hoje incorporada pela Avenida Prestes Maia, até a Rua Rio Branco.

- Consultados, 70% dos comerciantes votaram pela desativação do calçadão.

Primeira Divisão – Em Sorocaba, São Bento 1, Santo André 1 (gol de Rotta).

Em 26 de novembro de...

1915 – No Hospital Santo André (Santa Casa) foi submetido a intervenção cirúrgica o agricultor Bernardo Machado, gravemente ferido no Sítio do Mombaça com uma facada no abdômen que atingiu os intestinos.

Nota – O Sítio do Mombaça em questão ficava em ponto da vasta Fazenda do Oratório, que seguia dos lados do Pilar (Mauá) até a Zona Leste de São Paulo, cruzando o atual Distrito de Utinga.

- A guerra. Do noticiário do Estadão: ‘Chegada da artilharia japonesa a Odessa’.

1970 – Com o velho ginásio do Primeiro de Maio lotado, Casa Lando conquista o 5º Campeonato de Futebol de Salão de Santo André: 7 a 2 sobre a equipe Canarinhos.

Hoje

- Dia de Ação de Graças

Santos do Dia

- São Leonardo de Porto Maurício (Itália, Porto Mauricio, 1676 – Roma, 1751). Era um empolgante pregador, destacando-se na explicação da Paixão de Cristo. Promoveu pela primeira vez a liturgia da Via-Sacra no Coliseu, em Roma. Definiu o Coliseu como local santificado, pelos martírios dos cristãos. Este gesto evitou a total ruína daquele monumento. A celebração da Via-Sacra no interior do Coliseu se tornou tradição e a histórica construção passou a ser preservada. A tradição permanece, pois até hoje o próprio pontífice, toda sexta-feira da Paixão, faz a Via-Sacra no Coliseu, em Roma.

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza

- Belina

- Conrado

- Bv. Tiago Alberione 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

De volta às antigas redações

História e memória também se fazem na escola...

Ademir Medici

26/11/2015 | 07:00


História e memória também se fazem na escola. E o exemplo mais recente é o do Colégio Xingu, de Santo André, que promoveu uma exposição coletiva bem a gosto do aluno. Cada classe com um projeto e temáticas diferenciadas.

Numa delas, o cenário de uma redação de jornal às antigas, com máquina de escrever, telefone de discar, máquinas fotográficas daquelas que vemos em filmes norte-americanos dos anos 1940, primeiros modelos de computadores e linha de tempo que explica a evolução do jornal impresso desde a primeira metade do século 19. Como madrinha, a jornalista Claudete Reinhart, ex-Diário.

Claudete destaca a infinidade de objetos forrados com folhas de jornais (relógios de parede, xícaras, livros).

A sala foi completada com uma banca de revistas e jornais, e um balcão com jornais antigos encadernados. Teve até folhas de jornal com ideogramas japoneses. Todas as classes participaram, do maternal ao nono ano.

Literatura econômica

Controladoria estratégica e seus desdobramentos comportamentais, de Vera Bermudo e Roberto Vertamatti (Gen/Atlas), é um livro técnico e profissional que reúne elementos diretamente ligados ao Grande ABC.

A controller Vera atua na General Electric, a multinacional que fez história em Santo André. Roberto é são-bernardense, de uma descendência que vem da formação do núcleo colonial na segunda metade do século 19. E é sempre confortante ver gente da terra colaborando nas áreas mais diversas.

O livro em si possui uma linguagem clara. Focaliza aspectos de boas práticas de governança corporativa, para garantir empresas e sociedades economicamente saudáveis. E mostra organizações que não seguiram esses princípios e sucumbiram, caso da Enron, que figurava como uma das dez maiores empresas norte-americanas em 2001 e que encerrou operações levando de roldão uma das maiores empresas de auditoria do mundo, a Arthur Andersen. Há outros casos.

Lançamento: hoje, às 19h, no Shopping JK – Avenida Juscelino Kubitschek, 2.041, Capital.

Diário há 30 anos

Terça-feira, 26 de novembro de 1985 - ano 28, nº 5991

Manchete – Papa João Paulo II apela para atualização da Igreja Católica durante o Sínodo Extraordinário de Bispos, no Vaticano

Grande ABC – ICM da Petroquímica União: Fazenda do Estado decide que Mauá fica com a parte do leão: 67,8%, contra 32,2% para Santo André.

São Bernardo – Depois de uma semana como experiência, calçadão da Rua Marechal Deodoro é descartado.

- O calçadão ia da Rua Padre Francisco Navarro, hoje incorporada pela Avenida Prestes Maia, até a Rua Rio Branco.

- Consultados, 70% dos comerciantes votaram pela desativação do calçadão.

Primeira Divisão – Em Sorocaba, São Bento 1, Santo André 1 (gol de Rotta).

Em 26 de novembro de...

1915 – No Hospital Santo André (Santa Casa) foi submetido a intervenção cirúrgica o agricultor Bernardo Machado, gravemente ferido no Sítio do Mombaça com uma facada no abdômen que atingiu os intestinos.

Nota – O Sítio do Mombaça em questão ficava em ponto da vasta Fazenda do Oratório, que seguia dos lados do Pilar (Mauá) até a Zona Leste de São Paulo, cruzando o atual Distrito de Utinga.

- A guerra. Do noticiário do Estadão: ‘Chegada da artilharia japonesa a Odessa’.

1970 – Com o velho ginásio do Primeiro de Maio lotado, Casa Lando conquista o 5º Campeonato de Futebol de Salão de Santo André: 7 a 2 sobre a equipe Canarinhos.

Hoje

- Dia de Ação de Graças

Santos do Dia

- São Leonardo de Porto Maurício (Itália, Porto Mauricio, 1676 – Roma, 1751). Era um empolgante pregador, destacando-se na explicação da Paixão de Cristo. Promoveu pela primeira vez a liturgia da Via-Sacra no Coliseu, em Roma. Definiu o Coliseu como local santificado, pelos martírios dos cristãos. Este gesto evitou a total ruína daquele monumento. A celebração da Via-Sacra no interior do Coliseu se tornou tradição e a histórica construção passou a ser preservada. A tradição permanece, pois até hoje o próprio pontífice, toda sexta-feira da Paixão, faz a Via-Sacra no Coliseu, em Roma.

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza

- Belina

- Conrado

- Bv. Tiago Alberione 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;