Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Tereza x Lauro: uma história de 60 anos

São Bernardo, 1951. Eleições municipais. Em jogo a escolha do sucessor do prefeito José Fornari


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

14/10/2011 | 00:00


São Bernardo, 1951. Eleições municipais. Em jogo a escolha do sucessor do prefeito José Fornari (1948-1951), médico eleito em 9-11-1947 e que, de acordo com a legislação eleitoral, não tinha vice-prefeito. A história que começa a ser contada, a seguir, pelo professor Dorival Beulke, está completando 60 anos. E há várias testemunhas de então na cidade até hoje. 

"Porrete nele"
Texto: Dorival Beulke 

O candidato situacionista, do PSP do governador Adhemar de Barros, era Edmundo Delta, irmão da deputada estadual Tereza Delta. O outro candidato, do PTB de Getúlio Vargas, era Lauro Gomes de Almeida, genro do Dr. Arthur Rudge Ramos.

Pois bem, ao cair de uma tarde de setembro de 1951, distante apenas um mês da data do pleito, dois alunos da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista, localizada, como ainda hoje, no bairro de Rudge Ramos, estudavam na biblioteca da instituição, quando chegaram aos seus ouvidos, por meio de potentes alto-falantes, as palavras de Tereza Delta, conclamando os moradores nos seguintes termos:

- Minha gente. Amanhã, ao anoitecer, neste mesmo local, um tal de Lauro Gomes virá fazer comício. Minha gente. Quero que vocês se armem de porretes e, quando ele chegar, façam o que lhes estou pedindo: desçam a lenha nele!

Irritados com aquele linguajar nada delicado da oradora, os dois alunos decidiram comparecer ao comício de Lauro Gomes.

De fato, no dia seguinte, lá estavam, junto a um antigo coreto, não apenas dois, mas quatro alunos da Faculdade de Teologia: Erasmo Ungaretti, Moysés Cavalheiro de Moraes e eu. O outro era o Lenildo Magdalena.

O coreto, relativamente pequeno, regurgitava de partidários de Lauro Gomes. De repente, um dos próceres do PTB desceu e nos procurou. Indagou se éramos alunos da Metodista. Erasmo adiantou-se e respondeu que sim, e acrescentou que tinham vindo expressar solidariedade ao "seo" Lauro. O interlocutor quis saber se um dos quatro desejava falar. Erasmo respondeu positivamente e, ali mesmo, o nome de Lenildo foi indicado. 

Legenda da foto: Tereza Delta e o apoio ao irmão Edmundo Delta e a Jacintho Bruni: o alvo era enfrentar um desconhecido chamado Lauro Gomes

Crônica da Vila
Depoimento: Edmir Oneda 

Mudei do sítio dos Grotti, hoje Jardim Calux, para a Vila Baeta Neves e não senti nenhuma diferença. Cheguei lá e me receberam muito bem. Fiz uma amizade tão boa! Lá estavam as famílias Versolato, Boin, Zanon. Era uma italianada boa... Comecei na escola com meus amigos do Baeta.

Fausto Polesi 

Na redação que iniciou o Diário estavam os jornalistas Rui de Toledo, José Marqueiz, Luizão, que era o revisor e vários outros. O Luizão eu contratei como uma espécie de secretário de redação. Na realidade, eu fazia tudo e precisava de um colaborador interno e este era o Luizão.

Fonte: depoimento gravado em 27-4-1988.

João Ramalho 

Ex-alunos da Escola Estadual João Ramalho - o antigo Instituto e Escola Normal - realizarão, em 21 de outubro, o segundo reencontro anual. Será na Rota do Frango com Polenta, no Restaurante Santo Antonio, a partir das 19h30. Contatos: amigosjoaoramalho@gmail.com .

Comissão organizadora: Aylton Dantas, Bruno Guazzelli, Elcio Giusti, Jeferson Stangorlini, Luiz Cesar Breves, Ramon Barazal e Vandir do Nascimento.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Quarta-feira, 14 de outubro de 1981 

Manchete - Previdência ficará sem emenda até que Figueiredo (presidente) retorne

São Caetano - Buracão da Cerâmica, mais um ano sem verba.

Movimento sindical - Pleito dos metalúrgicos de Santo André poderá ser alterado.

São Bernardo - Lama toma conta de ruas do Jardim Silvina.

Teatro - Comédia de Barrillet e Gredy no Municipal de Santo André: Como agitar seu apartamento. Diretor: Kiko Jaess.

Polícia - Mata operário para roubar relógio no bairro Taperinha.

EM 14 DE OUTUBRO DE... 

1801 - Dom Fernando José de Portugal e Castro (o conde e marquês de Aguiar) assume o cargo de vice-rei do Estado do Brasil. 

1951- Eleições municipais: Fioravante Zampol eleito prefeito de Santo André, Lauro Gomes prefeito de São Bernardo. 

1971 - Câmara de Santo André homenageia as professoras Adalgisa Bocaccino, Alice Flaquer, Cristina Fittipaldi, Diva Insuela, Laura Dias de Camargo, Olga Medina Braga, Olinda Cavalcante e Roselis Pasternack; e os professores Lindolfo Ferreira da Conceição, Pinheiro do Faro, Ranulfo Luiz Pereira e Waldemar Mattei.

Trabalhadores

Nasce em 14 de outubro: 

1913 - Serafim Dias Povoa, operário da Atlantis.

Fonte: 1º livro geral de registro de associados do Sindicato dos Químicos do ABC.

HOJE 

Dia Nacional da Pecuária.

SANTOS DO DIA 

Calisto I, Evaristo, Fortunata (o) e João Olgivie.

São Calisto I era romano. Foi papa entre os anos 217 e 222. Concluiu o trabalho nas catacumbas romanas, conhecidas hoje pelo seu nome. No local em que foi morto acha-se a igreja de Santa Maria, em Trastevere, Roma.

Fontes: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus, Vozes, 2011; site: www.paulinas.org.br .

FALECIMENTOS 

SANTO ANDRÉ

Francisca Januária de Carvalho, 91. Natural de Cipotanea (MG). Dia 9, em São Bernardo. Cemitério Phoenix.

Francisco Carlos Ruiz, 63. Natural de Bauru (SP). Dia 6. Cemitério de Vila Pires.

Marta Maria Siqueira, 58. Natural de Diadema. Dia 6. Cemitério Curuçá.

Marcos Piter Neuenhaus, 40. Natural de Santo André. Dia 6. Cemitério da Saudade, Vila Assunção. 

SÃO BERNARDO

Luzia Bomfiglio, 82. Natural de São Paulo (SP). Nascida em 4-6-1929. Filha de Luigi Bomfiglio e Maria Montano. Dia 8. Cemitério do Araçá, Capital.

Ondina Rusciolelli França, 81. Natural de Jitauna (BA). Dia 9. Cemitério dos Casa.

Judith Polvora Teixeira, 81. Natural de Sete Barras (SP). Dia 8. Jardim da Colina.

Anisio Raimundo da Silva, 74. Natural de Pernambuco. Dia 9. Cemitério dos Casa.

Agripino Belarmino da Silva, 71. Natural de Caruaru (PE). Dia 8. Cemitério da Paulicéia.

Jorge Soares da Silva, 63. Natural de São João do Meriti (RJ). Dia 9. Jardim da Colina.

José Antonio Rodrigues, 52. Natural de São Paulo (SP). Dia 8. Cemitério São Pedro, Capital.

João da Cruz Rodrigues Ribeiro, 39. Natural de Amarante (PI). Dia 9. Cemitério dos Casa.

Adeilson de Oliveira, 30. Natural de Mantenópolis (ES). Dia 9. Cemitério dos Casa. 

SÃO CAETANO

Edelson Pereira da Silva, 60. Natural de Recife (PE). Dia 4.

José Carlos Visacri, 60. Natural de São Caetano. Dia 9.

Dilce Denuncio Torresan, 56. Natural de Guaracaí (SP). Dia 9. 

DIADEMA

Valdeci Pinto da Silva, 75. Natural de Senador Firmino (MG). Dia 8, em São Bernardo. Cemitério Municipal.

GASPAR VERTEMATTI
(São Bernardo 8-4-1931 - 9-10-2011) 

Marceneiro, Gaspar Vertematti criou a primeira fábrica de estantes de madeira de São Bernardo, ajudando na diversificação do ramo que deu fama à economia industrial da cidade. E manteve a sua fábrica até aposentar-se. Mesmo depois, trabalhou para terceiros, atendendo a pedidos de serviços dos amigos e conhecidos.

"Ele era uma pessoa tranquila. Gostava de pescar e de ir ao Clube Bochófilo", conta a nora Leni Franco Disperate.

Gaspar Vertematti descende uma das primeiras famílias de imigrantes italianos de São Bernardo, que chegou a São Bernardo na década de 1870.

Filho de José e Clélia Vertematti, viveu sempre no Centro. Casado com Alice Frezolone, teve dois filhos. Deixa um neto, Caio. Está sepultado no Cemitério de Vila Euclides.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tereza x Lauro: uma história de 60 anos

São Bernardo, 1951. Eleições municipais. Em jogo a escolha do sucessor do prefeito José Fornari

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

14/10/2011 | 00:00


São Bernardo, 1951. Eleições municipais. Em jogo a escolha do sucessor do prefeito José Fornari (1948-1951), médico eleito em 9-11-1947 e que, de acordo com a legislação eleitoral, não tinha vice-prefeito. A história que começa a ser contada, a seguir, pelo professor Dorival Beulke, está completando 60 anos. E há várias testemunhas de então na cidade até hoje. 

"Porrete nele"
Texto: Dorival Beulke 

O candidato situacionista, do PSP do governador Adhemar de Barros, era Edmundo Delta, irmão da deputada estadual Tereza Delta. O outro candidato, do PTB de Getúlio Vargas, era Lauro Gomes de Almeida, genro do Dr. Arthur Rudge Ramos.

Pois bem, ao cair de uma tarde de setembro de 1951, distante apenas um mês da data do pleito, dois alunos da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista, localizada, como ainda hoje, no bairro de Rudge Ramos, estudavam na biblioteca da instituição, quando chegaram aos seus ouvidos, por meio de potentes alto-falantes, as palavras de Tereza Delta, conclamando os moradores nos seguintes termos:

- Minha gente. Amanhã, ao anoitecer, neste mesmo local, um tal de Lauro Gomes virá fazer comício. Minha gente. Quero que vocês se armem de porretes e, quando ele chegar, façam o que lhes estou pedindo: desçam a lenha nele!

Irritados com aquele linguajar nada delicado da oradora, os dois alunos decidiram comparecer ao comício de Lauro Gomes.

De fato, no dia seguinte, lá estavam, junto a um antigo coreto, não apenas dois, mas quatro alunos da Faculdade de Teologia: Erasmo Ungaretti, Moysés Cavalheiro de Moraes e eu. O outro era o Lenildo Magdalena.

O coreto, relativamente pequeno, regurgitava de partidários de Lauro Gomes. De repente, um dos próceres do PTB desceu e nos procurou. Indagou se éramos alunos da Metodista. Erasmo adiantou-se e respondeu que sim, e acrescentou que tinham vindo expressar solidariedade ao "seo" Lauro. O interlocutor quis saber se um dos quatro desejava falar. Erasmo respondeu positivamente e, ali mesmo, o nome de Lenildo foi indicado. 

Legenda da foto: Tereza Delta e o apoio ao irmão Edmundo Delta e a Jacintho Bruni: o alvo era enfrentar um desconhecido chamado Lauro Gomes

Crônica da Vila
Depoimento: Edmir Oneda 

Mudei do sítio dos Grotti, hoje Jardim Calux, para a Vila Baeta Neves e não senti nenhuma diferença. Cheguei lá e me receberam muito bem. Fiz uma amizade tão boa! Lá estavam as famílias Versolato, Boin, Zanon. Era uma italianada boa... Comecei na escola com meus amigos do Baeta.

Fausto Polesi 

Na redação que iniciou o Diário estavam os jornalistas Rui de Toledo, José Marqueiz, Luizão, que era o revisor e vários outros. O Luizão eu contratei como uma espécie de secretário de redação. Na realidade, eu fazia tudo e precisava de um colaborador interno e este era o Luizão.

Fonte: depoimento gravado em 27-4-1988.

João Ramalho 

Ex-alunos da Escola Estadual João Ramalho - o antigo Instituto e Escola Normal - realizarão, em 21 de outubro, o segundo reencontro anual. Será na Rota do Frango com Polenta, no Restaurante Santo Antonio, a partir das 19h30. Contatos: amigosjoaoramalho@gmail.com .

Comissão organizadora: Aylton Dantas, Bruno Guazzelli, Elcio Giusti, Jeferson Stangorlini, Luiz Cesar Breves, Ramon Barazal e Vandir do Nascimento.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Quarta-feira, 14 de outubro de 1981 

Manchete - Previdência ficará sem emenda até que Figueiredo (presidente) retorne

São Caetano - Buracão da Cerâmica, mais um ano sem verba.

Movimento sindical - Pleito dos metalúrgicos de Santo André poderá ser alterado.

São Bernardo - Lama toma conta de ruas do Jardim Silvina.

Teatro - Comédia de Barrillet e Gredy no Municipal de Santo André: Como agitar seu apartamento. Diretor: Kiko Jaess.

Polícia - Mata operário para roubar relógio no bairro Taperinha.

EM 14 DE OUTUBRO DE... 

1801 - Dom Fernando José de Portugal e Castro (o conde e marquês de Aguiar) assume o cargo de vice-rei do Estado do Brasil. 

1951- Eleições municipais: Fioravante Zampol eleito prefeito de Santo André, Lauro Gomes prefeito de São Bernardo. 

1971 - Câmara de Santo André homenageia as professoras Adalgisa Bocaccino, Alice Flaquer, Cristina Fittipaldi, Diva Insuela, Laura Dias de Camargo, Olga Medina Braga, Olinda Cavalcante e Roselis Pasternack; e os professores Lindolfo Ferreira da Conceição, Pinheiro do Faro, Ranulfo Luiz Pereira e Waldemar Mattei.

Trabalhadores

Nasce em 14 de outubro: 

1913 - Serafim Dias Povoa, operário da Atlantis.

Fonte: 1º livro geral de registro de associados do Sindicato dos Químicos do ABC.

HOJE 

Dia Nacional da Pecuária.

SANTOS DO DIA 

Calisto I, Evaristo, Fortunata (o) e João Olgivie.

São Calisto I era romano. Foi papa entre os anos 217 e 222. Concluiu o trabalho nas catacumbas romanas, conhecidas hoje pelo seu nome. No local em que foi morto acha-se a igreja de Santa Maria, em Trastevere, Roma.

Fontes: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus, Vozes, 2011; site: www.paulinas.org.br .

FALECIMENTOS 

SANTO ANDRÉ

Francisca Januária de Carvalho, 91. Natural de Cipotanea (MG). Dia 9, em São Bernardo. Cemitério Phoenix.

Francisco Carlos Ruiz, 63. Natural de Bauru (SP). Dia 6. Cemitério de Vila Pires.

Marta Maria Siqueira, 58. Natural de Diadema. Dia 6. Cemitério Curuçá.

Marcos Piter Neuenhaus, 40. Natural de Santo André. Dia 6. Cemitério da Saudade, Vila Assunção. 

SÃO BERNARDO

Luzia Bomfiglio, 82. Natural de São Paulo (SP). Nascida em 4-6-1929. Filha de Luigi Bomfiglio e Maria Montano. Dia 8. Cemitério do Araçá, Capital.

Ondina Rusciolelli França, 81. Natural de Jitauna (BA). Dia 9. Cemitério dos Casa.

Judith Polvora Teixeira, 81. Natural de Sete Barras (SP). Dia 8. Jardim da Colina.

Anisio Raimundo da Silva, 74. Natural de Pernambuco. Dia 9. Cemitério dos Casa.

Agripino Belarmino da Silva, 71. Natural de Caruaru (PE). Dia 8. Cemitério da Paulicéia.

Jorge Soares da Silva, 63. Natural de São João do Meriti (RJ). Dia 9. Jardim da Colina.

José Antonio Rodrigues, 52. Natural de São Paulo (SP). Dia 8. Cemitério São Pedro, Capital.

João da Cruz Rodrigues Ribeiro, 39. Natural de Amarante (PI). Dia 9. Cemitério dos Casa.

Adeilson de Oliveira, 30. Natural de Mantenópolis (ES). Dia 9. Cemitério dos Casa. 

SÃO CAETANO

Edelson Pereira da Silva, 60. Natural de Recife (PE). Dia 4.

José Carlos Visacri, 60. Natural de São Caetano. Dia 9.

Dilce Denuncio Torresan, 56. Natural de Guaracaí (SP). Dia 9. 

DIADEMA

Valdeci Pinto da Silva, 75. Natural de Senador Firmino (MG). Dia 8, em São Bernardo. Cemitério Municipal.

GASPAR VERTEMATTI
(São Bernardo 8-4-1931 - 9-10-2011) 

Marceneiro, Gaspar Vertematti criou a primeira fábrica de estantes de madeira de São Bernardo, ajudando na diversificação do ramo que deu fama à economia industrial da cidade. E manteve a sua fábrica até aposentar-se. Mesmo depois, trabalhou para terceiros, atendendo a pedidos de serviços dos amigos e conhecidos.

"Ele era uma pessoa tranquila. Gostava de pescar e de ir ao Clube Bochófilo", conta a nora Leni Franco Disperate.

Gaspar Vertematti descende uma das primeiras famílias de imigrantes italianos de São Bernardo, que chegou a São Bernardo na década de 1870.

Filho de José e Clélia Vertematti, viveu sempre no Centro. Casado com Alice Frezolone, teve dois filhos. Deixa um neto, Caio. Está sepultado no Cemitério de Vila Euclides.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;