Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lula deve ser candidato pela quarta vez


Do Diário do Grande ABC

26/10/1999 | 09:28


O presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, será pela quarta vez candidato a presidente da República, em 2002. Este é o desejo dele, e também a tendência mais visível do 2º Congresso Nacional do PT programado para o fim de novembro, em Belo Horizonte.

O crescimento da candidatura do ex-governador do Ceará e ex-ministro da Fazenda Ciro Gomes precipitou o debate sucessório no maior partido da esquerda, tornando alta a probabilidade de que Lula saia do encontro aclamado candidato.

Em entrevista publicada domingo pelo jornal O Estado de S. Paulo, o presidente de honra do PT anunciou uma nova série de caravanas político-eleitorais pelo país nos próximos meses, semelhantes às "caravanas da cidadania" da campanha de 1998.

As bandeiras serao, outra vez, a denúncia da miséria e a defesa de um modelo econômico completamente oposto ao lançado pelo Plano Real do presidente Fernando Henrique Cardoso.

Para a criaçao de um fundo de R$ 100 bilhoes com o objetivo de financiar políticas de socorro à populaçao pobre, Lula vai defender um imposto adicional de 10% sobre o patrimônio das 400 mil famílias mais ricas do país.

A idéia de uma nova candidatura tomou corpo nos últimos dez dias, com o lançamento dessa proposta, a radicalizaçao do discurso parlamentar e a implementaçao de açoes contra o governo. Foi parte dessa estratégia o veto à participaçao dos governadores do partido no diálogo para enfrentar a questao do déficit previdenciário proposto por Fernando Henrique.

Da mesma forma, deve ser entendida a decisao do PT do Rio, que denunciou a aliança com o governador Anthony Garotinho (PDT) e determinou aos petistas que entreguem os cargos controlados pelo partido.

Apesar do caráter regional, o movimento do PT fluminense tem como objetivo desgastar a imagem de Garotinho e o bloquear como alternativa para disputar o eleitorado de centro-esquerda.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lula deve ser candidato pela quarta vez

Do Diário do Grande ABC

26/10/1999 | 09:28


O presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, será pela quarta vez candidato a presidente da República, em 2002. Este é o desejo dele, e também a tendência mais visível do 2º Congresso Nacional do PT programado para o fim de novembro, em Belo Horizonte.

O crescimento da candidatura do ex-governador do Ceará e ex-ministro da Fazenda Ciro Gomes precipitou o debate sucessório no maior partido da esquerda, tornando alta a probabilidade de que Lula saia do encontro aclamado candidato.

Em entrevista publicada domingo pelo jornal O Estado de S. Paulo, o presidente de honra do PT anunciou uma nova série de caravanas político-eleitorais pelo país nos próximos meses, semelhantes às "caravanas da cidadania" da campanha de 1998.

As bandeiras serao, outra vez, a denúncia da miséria e a defesa de um modelo econômico completamente oposto ao lançado pelo Plano Real do presidente Fernando Henrique Cardoso.

Para a criaçao de um fundo de R$ 100 bilhoes com o objetivo de financiar políticas de socorro à populaçao pobre, Lula vai defender um imposto adicional de 10% sobre o patrimônio das 400 mil famílias mais ricas do país.

A idéia de uma nova candidatura tomou corpo nos últimos dez dias, com o lançamento dessa proposta, a radicalizaçao do discurso parlamentar e a implementaçao de açoes contra o governo. Foi parte dessa estratégia o veto à participaçao dos governadores do partido no diálogo para enfrentar a questao do déficit previdenciário proposto por Fernando Henrique.

Da mesma forma, deve ser entendida a decisao do PT do Rio, que denunciou a aliança com o governador Anthony Garotinho (PDT) e determinou aos petistas que entreguem os cargos controlados pelo partido.

Apesar do caráter regional, o movimento do PT fluminense tem como objetivo desgastar a imagem de Garotinho e o bloquear como alternativa para disputar o eleitorado de centro-esquerda.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;