Fechar
Publicidade

Domingo, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Casal gay ganha útero de presente no RJ


Do Diário do Grande ABC

15/01/2000 | 13:22


"A sua felicidade nao está aqui, em Niterói. Está no Rio e é oito anos mais velho do que você". A previsao de uma amiga esotérica, que lhe agarrou o braço durante uma festa, foi o primeiro aviso.

Eduardo ter aparecido na loja de essências naturais, justamente no dia em que Layza pela primeira vez trabalhava no balcao de vendas, o segundo. Coincidências como essas os fizeram namorados, noivos e, dois anos e três meses após o primeiro encontro, realizarem o grande sonho de Layza: casar de vestido de noiva e em grande estilo.

O casamento, marcado para o próximo sábado, dia 22, na pousada Imperiale, em Itaipuaçu, Maricá, terá direito a uma produçao _ como dizem os noivos, saboreando cada sílaba - "hollywoodiana".

Mas antes, claro, teve um merecido e generoso chá-de-panela. A casa onde irao morar, em Sao Gonçalo, ganhou liquidificador, batedeira, fogao, móveis, faqueiro. E para Layza Versacce - um rapaz magricela, 22 anos, que de bermuda e camiseta anda pelas ruas de Niterói atendendo pelo nome de Anderson, a amiga Márcia Azevedo, vendedora de uma loja sex shop, reservou o melhor presente: o seu útero.

"Foi lindo. Ela ofereceu o óvulo e o útero para a gente ter o nosso filho", lembrou Layza, emocionada. Quem irá inseminar? "Nós dois", responderam juntos, entusiasmados com a perspectiva de serem pais. Ou maes. Ou ambos.

Segundo Eduardo Coimbra, que aos 30 anos acredita ter encontrado sua cara-metade em Layza, para questoes domésticas e familiares "nao existe essa história de ativo e passivo. Fazemos tudo juntos". Em casa e profissionalmente. Esteticista, que atende a domicílio, ele encontrou na noiva, uma transformista, a cliente ideal. É dele a caracterizaçao que faz de Anderson uma das estrelas do show As Drags do Novo Milênio, comandado por Fabiana Brazil, madrinha e organizadora do casório.

Esteticista e cliente, no mundo artístico, Eduardo e Anderson sao ainda sócios no bufê que se encarregará da produçao do seu próprio casamento. "Vai ter de tudo", garantem. Prova que só poderao tirar 75 "seletos convidados", seus acompanhantes e o bispo D. Carlos II, da Igreja Brasileira Livre Católica Apostólica, uma dissidência ainda mais liberal da Igreja Brasileira, que sacramentará a uniao dos dois.

O vestido, já quase pronto, é o que mais preocupa a noiva. Guardado em sua casa, ele está sendo bordado por sua mae. O problema é que ela nao sabe exatamente para o que está fazendo o vestido. O filho explicou que é para uma debutante amiga sua. A mae suspeita que seja para mais um desfile, em algum evento gay. O que, mesmo sendo evangélica, já aprendeu a aceitar. "Se ela souber que é para o meu casamento, tem um troço", teme Layza.

A futura sogra também nao saberá que, como todos os recém-casados, o casal terá uma noite de núpcias garantida na pousada. E muito menos que irao passar um fim de semana de lua-de-mel, em Saquarema.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Casal gay ganha útero de presente no RJ

Do Diário do Grande ABC

15/01/2000 | 13:22


"A sua felicidade nao está aqui, em Niterói. Está no Rio e é oito anos mais velho do que você". A previsao de uma amiga esotérica, que lhe agarrou o braço durante uma festa, foi o primeiro aviso.

Eduardo ter aparecido na loja de essências naturais, justamente no dia em que Layza pela primeira vez trabalhava no balcao de vendas, o segundo. Coincidências como essas os fizeram namorados, noivos e, dois anos e três meses após o primeiro encontro, realizarem o grande sonho de Layza: casar de vestido de noiva e em grande estilo.

O casamento, marcado para o próximo sábado, dia 22, na pousada Imperiale, em Itaipuaçu, Maricá, terá direito a uma produçao _ como dizem os noivos, saboreando cada sílaba - "hollywoodiana".

Mas antes, claro, teve um merecido e generoso chá-de-panela. A casa onde irao morar, em Sao Gonçalo, ganhou liquidificador, batedeira, fogao, móveis, faqueiro. E para Layza Versacce - um rapaz magricela, 22 anos, que de bermuda e camiseta anda pelas ruas de Niterói atendendo pelo nome de Anderson, a amiga Márcia Azevedo, vendedora de uma loja sex shop, reservou o melhor presente: o seu útero.

"Foi lindo. Ela ofereceu o óvulo e o útero para a gente ter o nosso filho", lembrou Layza, emocionada. Quem irá inseminar? "Nós dois", responderam juntos, entusiasmados com a perspectiva de serem pais. Ou maes. Ou ambos.

Segundo Eduardo Coimbra, que aos 30 anos acredita ter encontrado sua cara-metade em Layza, para questoes domésticas e familiares "nao existe essa história de ativo e passivo. Fazemos tudo juntos". Em casa e profissionalmente. Esteticista, que atende a domicílio, ele encontrou na noiva, uma transformista, a cliente ideal. É dele a caracterizaçao que faz de Anderson uma das estrelas do show As Drags do Novo Milênio, comandado por Fabiana Brazil, madrinha e organizadora do casório.

Esteticista e cliente, no mundo artístico, Eduardo e Anderson sao ainda sócios no bufê que se encarregará da produçao do seu próprio casamento. "Vai ter de tudo", garantem. Prova que só poderao tirar 75 "seletos convidados", seus acompanhantes e o bispo D. Carlos II, da Igreja Brasileira Livre Católica Apostólica, uma dissidência ainda mais liberal da Igreja Brasileira, que sacramentará a uniao dos dois.

O vestido, já quase pronto, é o que mais preocupa a noiva. Guardado em sua casa, ele está sendo bordado por sua mae. O problema é que ela nao sabe exatamente para o que está fazendo o vestido. O filho explicou que é para uma debutante amiga sua. A mae suspeita que seja para mais um desfile, em algum evento gay. O que, mesmo sendo evangélica, já aprendeu a aceitar. "Se ela souber que é para o meu casamento, tem um troço", teme Layza.

A futura sogra também nao saberá que, como todos os recém-casados, o casal terá uma noite de núpcias garantida na pousada. E muito menos que irao passar um fim de semana de lua-de-mel, em Saquarema.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;