Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Montadoras programam férias coletivas de fim de ano

Ford, Scania e Mercedes, de S.Bernardo, já têm definições; GM, de S.Caetano, também vai parar


Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

27/11/2014 | 07:00


As montadoras já estão definindo suas tradicionais paradas de fim de ano e início de 2015. Em São Bernardo, as fábricas da Mercedes-Benz, da Ford e da Scania já fizeram suas programações de férias coletivas dos funcionários das linhas de produção para o período, segundo informação passada pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

A Scania dará férias de 29 de dezembro até 18 de janeiro. A Ford, de 15 de dezembro a 9 de janeiro. A Mercedes-Benz já havia adiantado que iria parar durante todo o mês de dezembro, para ajustar a produção à demanda do mercado.

Em São Caetano, a General Motors deve dar cinco dias de day-off a partir de 19 de dezembro e, depois, de 5 a 18 de janeiro, dará férias aos empregados da produção, de acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano.

A Volkswagen, em São Bernardo, deve definir nos próximos dias a data de sua parada.

Todo o setor automobilístico amarga, de janeiro a outubro, retração de 9% nas vendas neste ano em relação aos números de veículos comercializados em 2013. A situação é ainda pior no caso das vendas de veículos pesados; o volume de caminhões comercializados nos primeiros dez meses do ano é 13% menor e, o de ônibus, 15% inferior ao do mesmo período de 2013. E o total de estoques chega a 40 dias (tempo necessário para a comercialização pelo ritmo atual de licenciamentos), bem mais que o ideal, que seriam 25 dias, segundo especialistas.

CENTRAIS - A CUT (Central Única dos Trabalhadores) e outras centrais sindicais devem voltar a se reunir no dia 2 para discutir a implementação de programa de proteção ao emprego, que seria um aprimoramento do lay-off, com mudanças.

A ideia é que não haja a interrupção dos contratos de trabalho nem a utilização de recursos do seguro-desemprego, como ocorre no lay-off. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Montadoras programam férias coletivas de fim de ano

Ford, Scania e Mercedes, de S.Bernardo, já têm definições; GM, de S.Caetano, também vai parar

Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

27/11/2014 | 07:00


As montadoras já estão definindo suas tradicionais paradas de fim de ano e início de 2015. Em São Bernardo, as fábricas da Mercedes-Benz, da Ford e da Scania já fizeram suas programações de férias coletivas dos funcionários das linhas de produção para o período, segundo informação passada pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

A Scania dará férias de 29 de dezembro até 18 de janeiro. A Ford, de 15 de dezembro a 9 de janeiro. A Mercedes-Benz já havia adiantado que iria parar durante todo o mês de dezembro, para ajustar a produção à demanda do mercado.

Em São Caetano, a General Motors deve dar cinco dias de day-off a partir de 19 de dezembro e, depois, de 5 a 18 de janeiro, dará férias aos empregados da produção, de acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano.

A Volkswagen, em São Bernardo, deve definir nos próximos dias a data de sua parada.

Todo o setor automobilístico amarga, de janeiro a outubro, retração de 9% nas vendas neste ano em relação aos números de veículos comercializados em 2013. A situação é ainda pior no caso das vendas de veículos pesados; o volume de caminhões comercializados nos primeiros dez meses do ano é 13% menor e, o de ônibus, 15% inferior ao do mesmo período de 2013. E o total de estoques chega a 40 dias (tempo necessário para a comercialização pelo ritmo atual de licenciamentos), bem mais que o ideal, que seriam 25 dias, segundo especialistas.

CENTRAIS - A CUT (Central Única dos Trabalhadores) e outras centrais sindicais devem voltar a se reunir no dia 2 para discutir a implementação de programa de proteção ao emprego, que seria um aprimoramento do lay-off, com mudanças.

A ideia é que não haja a interrupção dos contratos de trabalho nem a utilização de recursos do seguro-desemprego, como ocorre no lay-off. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;