Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Para tirar qualquer um do sério

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Musical de ‘dramédia’ almodovariana com Marisa
Orth e Totia Meireles é opção a partir deste sábado


Marcela Munhoz

11/11/2015 | 07:00


Trânsito, fome, falha na comunicação, maldade, falta de educação, atraso, injustiça, hormônios. Estas são as respostas do elenco do novo musical em cartaz em São Paulo para a pergunta sobre os motivos que os fazem surtar. A questão tem justificativa: eles interpretam a clássica história que o cineasta, ator e argumentista espanhol Pedro Almodóvar retratou no filme de 1987, Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos. Na trama, são homens que deixam as personagens femininas completamente malucas. Insanidade atemporal e, às vezes, vamos combinar, até justificável dependendo do ‘macho’ em questão, que pode ser conferida a partir de sábado até 20 de dezembro no Teatro Procópio Ferreira.

A trupe, comandada por Miguel Falabella, conta com Marisa Orth, Totia Meireles e Juan Alba nos papéis principais: Pepa, a amante; Ivan, o causador de toda a confusão; e Lúcia, a mulher oficial, respectivamente. “Com Almodóvar a gente sente verdadeiramente o teatro e ele trata as mulheres de forma toda especial. Sempre quis fazer Pepa, desde que assisti ao filme. E, sinceramente, me vejo muito nela, mas também um pouco nos outros personagens. Ele realmente consegue fazer isso e é uma delícia essa coisa de drama com comédia e vice-versa”, opina Marisa, que chama a atenção para o texto oitentista ser completamente atual. “O feminismo está voltando e eu acho ótimo. A carruagem não vai chegar, não”, completa a atriz. Totia, ao contrário da colega, diz que está longe da personalidade ‘tarja preta’ de Lúcia, mas entende sua fúria. “Mulher abandonada é capaz de absolutamente tudo”, enfatiza a atriz, que acabou de sair de cartaz de outro musical, o Nine.

Juan Alba diz acreditar que o público brasileiro vai se identificar e entender melhor o enredo do que os ingleses e norte-americanos, por exemplo (a história já foi contada na Broadway e não fez tanto sucesso por lá). “É que a brasileira e a latina, de maneira geral, são mesmo mais falantes, inflamadas”, completa. “O Ivan é tudo o que meu pai gostaria que eu fosse, é o típico latin lover. Sou mais tranquilo”, brinca o ator. Também estão no elenco nomes como Helga Nemeczyk, Daniel Torres, Ivan Parente, Erika Riba e Carla Vazquez.

Pela cena de abertura, intitulada Madrid e apresentada para a imprensa, deu para perceber que a produção não é nada amadora. O palco giratório, o táxi e a moto de verdade, todo o figurino propositadamente exagerado (são mais de 150 itens) e as músicas – de David Yasebek e adaptadas por André Cortada – que transitam entre salsa, mambo, brega espanhol e até samba, deixaram um gostinho de quero mais. Se depender da descontração do elenco o público vai sair do sério. Mas no bom sentido.

Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos – Musical. No Teatro Procópio Ferreira – Rua Augusta, 2.823, em São Paulo. Tel.: 4003-1212). Quintas e sextas, às 21h, sábados, às 17h e 21h, e aos domingos, às 16h. Até 20 de dezembro, Ingressos: R$ 50 a R$ 200. Podem ser comprados nas bilheterias ou pelo site www.ingressorapido.com.br.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Para tirar qualquer um do sério

Musical de ‘dramédia’ almodovariana com Marisa
Orth e Totia Meireles é opção a partir deste sábado

Marcela Munhoz

11/11/2015 | 07:00


Trânsito, fome, falha na comunicação, maldade, falta de educação, atraso, injustiça, hormônios. Estas são as respostas do elenco do novo musical em cartaz em São Paulo para a pergunta sobre os motivos que os fazem surtar. A questão tem justificativa: eles interpretam a clássica história que o cineasta, ator e argumentista espanhol Pedro Almodóvar retratou no filme de 1987, Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos. Na trama, são homens que deixam as personagens femininas completamente malucas. Insanidade atemporal e, às vezes, vamos combinar, até justificável dependendo do ‘macho’ em questão, que pode ser conferida a partir de sábado até 20 de dezembro no Teatro Procópio Ferreira.

A trupe, comandada por Miguel Falabella, conta com Marisa Orth, Totia Meireles e Juan Alba nos papéis principais: Pepa, a amante; Ivan, o causador de toda a confusão; e Lúcia, a mulher oficial, respectivamente. “Com Almodóvar a gente sente verdadeiramente o teatro e ele trata as mulheres de forma toda especial. Sempre quis fazer Pepa, desde que assisti ao filme. E, sinceramente, me vejo muito nela, mas também um pouco nos outros personagens. Ele realmente consegue fazer isso e é uma delícia essa coisa de drama com comédia e vice-versa”, opina Marisa, que chama a atenção para o texto oitentista ser completamente atual. “O feminismo está voltando e eu acho ótimo. A carruagem não vai chegar, não”, completa a atriz. Totia, ao contrário da colega, diz que está longe da personalidade ‘tarja preta’ de Lúcia, mas entende sua fúria. “Mulher abandonada é capaz de absolutamente tudo”, enfatiza a atriz, que acabou de sair de cartaz de outro musical, o Nine.

Juan Alba diz acreditar que o público brasileiro vai se identificar e entender melhor o enredo do que os ingleses e norte-americanos, por exemplo (a história já foi contada na Broadway e não fez tanto sucesso por lá). “É que a brasileira e a latina, de maneira geral, são mesmo mais falantes, inflamadas”, completa. “O Ivan é tudo o que meu pai gostaria que eu fosse, é o típico latin lover. Sou mais tranquilo”, brinca o ator. Também estão no elenco nomes como Helga Nemeczyk, Daniel Torres, Ivan Parente, Erika Riba e Carla Vazquez.

Pela cena de abertura, intitulada Madrid e apresentada para a imprensa, deu para perceber que a produção não é nada amadora. O palco giratório, o táxi e a moto de verdade, todo o figurino propositadamente exagerado (são mais de 150 itens) e as músicas – de David Yasebek e adaptadas por André Cortada – que transitam entre salsa, mambo, brega espanhol e até samba, deixaram um gostinho de quero mais. Se depender da descontração do elenco o público vai sair do sério. Mas no bom sentido.

Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos – Musical. No Teatro Procópio Ferreira – Rua Augusta, 2.823, em São Paulo. Tel.: 4003-1212). Quintas e sextas, às 21h, sábados, às 17h e 21h, e aos domingos, às 16h. Até 20 de dezembro, Ingressos: R$ 50 a R$ 200. Podem ser comprados nas bilheterias ou pelo site www.ingressorapido.com.br.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;