Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Árvores cheias de história

Muitas plantas ajudaram o desenvolvimento do País;
é o caso do pau-brasil, espécie ameaçada de extinção


Caroline Ropero
Do Diário do Grande ABC

21/04/2013 | 07:00


Amanhã, 22 de abril, é Dia do Descobrimento do Brasil. Foi nesta data que, em 1500, após 44 dias de viagem, os navios que acompanhavam Pedro Álvares Cabral avistaram o litoral do nosso território. A paisagem, muito diferente da atual, era formada pela floresta inexplorada. Mas não demorou muito para que os portugueses encontrassem o primeiro tesouro: o pau-brasil.

A árvore de madeira resistente e bastante avermelhada passou a ser enviada para a Europa. Lá era usada no tingimento de tecidos, com os quais as roupas da nobreza eram produzidas. Os índios ajudavam os europeus (portugueses, espanhóis, ingleses e franceses) a cortar e transportar o pau-brasil até os navios.

A exploração da árvore durou centenas de anos, fazendo com que a espécie quase desaparecesse da natureza. Calcula-se que cerca de 7 milhões de pés tenham sido derrubados entre os séculos 16 e 19.

NOME - Apesar de ter sido muito importante, não se sabe ao certo se foi o pau-brasil que deu nome ao País. Há muitas ideias sobre o assunto. Uma delas diz que brasil tem origem na palavra francesa  brésil, que, por sua vez, vem de verzino, expressão do dialeto toscano (da Itália) usada para nomear a madeira que tingia tecidos. Alguns estudiosos, porém, defendem que venha de antiga lenda celta sobre uma ilha mágica e abençoada chamada Hy Brazil.

Independentemente de ter ou não inspirado o nome do País, é certo que ao longo de 513 anos de história o pau-brasil e muitas outras plantas foram fundamentais para o desenvolvimento da Nação. Por esse e outros motivos imaginamos: o que seria da gente sem a natureza?

 

Plantas brasileiras

- A seringueira é árvore nativa da Floresta Amazônica. Produz o látex, matéria-prima para fabricação da borracha. Foi muito importante para a economia do Brasil entre os séculos 19 e 20 e nos anos 1940.

- A castanheira-do-brasil é uma das maiores árvores da Amazônia. Ela produz a castanha-do-pará, rica em nutrientes. A partir do século 20, o alimento se popularizou e, hoje, é exportado para todo o mundo.

- O açaizeiro é tipo de palmeira típica da Amazônia, que pode atingir 30 m de altura. Hoje, também é cultivado no Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. Os produtos feitos de seu fruto são cada vez mais exportados.

- O ipê-amarelo é considerado símbolo do Brasil. Famoso pelas belas flores, que costumam nascer no fim do inverno, é encontrado em todo o País. Também é chamado de ipê-dourado, ipê-do-cerrado, entre outros nomes.

 

Saiba mais

- Antes de os europeus chegarem ao País, os indígenas o chamavam de Pindorama. Ao desembarcarem aqui, em 1500, os portugueses deram o nome de Ilha de Vera Cruz. No ano seguinte virou Terra Nova e Terra dos Papagaios. Em 1503, mudou para Terra de Vera Cruz e, depois, para Terra de Santa Cruz. Em 1505, foi denominado Terra de Santa Cruz do Brasil e, mais tarde, Terra do Brasil. A partir de 1527 tornou-se só Brasil.

- A partir do século 19, o cacaueiro, típico da região amazônica, foi levado para o Sul da Bahia para ser cultivado. Assim, transformou-se em importante produto de exportação. Nos anos 1980, uma praga chamada vassoura-de-bruxa destruiu grande parte das plantações. Hoje, há grande esforço para acabar com o problema e recuperar as lavouras de cacau.

 

Consultoria de Anisio Diniz e Maria do Socorro Padilha de Oliveira, pesquisadores da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), José Manuel Cabral, chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Agroenergia, Débora Cristina Godoy e Lúcia Gentil, autoras do material de História e Geografia do Sistema Anglo (Ensino Fundamental).

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Árvores cheias de história

Muitas plantas ajudaram o desenvolvimento do País;
é o caso do pau-brasil, espécie ameaçada de extinção

Caroline Ropero
Do Diário do Grande ABC

21/04/2013 | 07:00


Amanhã, 22 de abril, é Dia do Descobrimento do Brasil. Foi nesta data que, em 1500, após 44 dias de viagem, os navios que acompanhavam Pedro Álvares Cabral avistaram o litoral do nosso território. A paisagem, muito diferente da atual, era formada pela floresta inexplorada. Mas não demorou muito para que os portugueses encontrassem o primeiro tesouro: o pau-brasil.

A árvore de madeira resistente e bastante avermelhada passou a ser enviada para a Europa. Lá era usada no tingimento de tecidos, com os quais as roupas da nobreza eram produzidas. Os índios ajudavam os europeus (portugueses, espanhóis, ingleses e franceses) a cortar e transportar o pau-brasil até os navios.

A exploração da árvore durou centenas de anos, fazendo com que a espécie quase desaparecesse da natureza. Calcula-se que cerca de 7 milhões de pés tenham sido derrubados entre os séculos 16 e 19.

NOME - Apesar de ter sido muito importante, não se sabe ao certo se foi o pau-brasil que deu nome ao País. Há muitas ideias sobre o assunto. Uma delas diz que brasil tem origem na palavra francesa  brésil, que, por sua vez, vem de verzino, expressão do dialeto toscano (da Itália) usada para nomear a madeira que tingia tecidos. Alguns estudiosos, porém, defendem que venha de antiga lenda celta sobre uma ilha mágica e abençoada chamada Hy Brazil.

Independentemente de ter ou não inspirado o nome do País, é certo que ao longo de 513 anos de história o pau-brasil e muitas outras plantas foram fundamentais para o desenvolvimento da Nação. Por esse e outros motivos imaginamos: o que seria da gente sem a natureza?

 

Plantas brasileiras

- A seringueira é árvore nativa da Floresta Amazônica. Produz o látex, matéria-prima para fabricação da borracha. Foi muito importante para a economia do Brasil entre os séculos 19 e 20 e nos anos 1940.

- A castanheira-do-brasil é uma das maiores árvores da Amazônia. Ela produz a castanha-do-pará, rica em nutrientes. A partir do século 20, o alimento se popularizou e, hoje, é exportado para todo o mundo.

- O açaizeiro é tipo de palmeira típica da Amazônia, que pode atingir 30 m de altura. Hoje, também é cultivado no Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. Os produtos feitos de seu fruto são cada vez mais exportados.

- O ipê-amarelo é considerado símbolo do Brasil. Famoso pelas belas flores, que costumam nascer no fim do inverno, é encontrado em todo o País. Também é chamado de ipê-dourado, ipê-do-cerrado, entre outros nomes.

 

Saiba mais

- Antes de os europeus chegarem ao País, os indígenas o chamavam de Pindorama. Ao desembarcarem aqui, em 1500, os portugueses deram o nome de Ilha de Vera Cruz. No ano seguinte virou Terra Nova e Terra dos Papagaios. Em 1503, mudou para Terra de Vera Cruz e, depois, para Terra de Santa Cruz. Em 1505, foi denominado Terra de Santa Cruz do Brasil e, mais tarde, Terra do Brasil. A partir de 1527 tornou-se só Brasil.

- A partir do século 19, o cacaueiro, típico da região amazônica, foi levado para o Sul da Bahia para ser cultivado. Assim, transformou-se em importante produto de exportação. Nos anos 1980, uma praga chamada vassoura-de-bruxa destruiu grande parte das plantações. Hoje, há grande esforço para acabar com o problema e recuperar as lavouras de cacau.

 

Consultoria de Anisio Diniz e Maria do Socorro Padilha de Oliveira, pesquisadores da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), José Manuel Cabral, chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Agroenergia, Débora Cristina Godoy e Lúcia Gentil, autoras do material de História e Geografia do Sistema Anglo (Ensino Fundamental).

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;