Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Jerusalém tupiniquim


Heloísa Cestari
Do Diário do Grande ABC

26/03/2009 | 07:00


Autos de fé, missas, apresentações cênicas e até autoflagelações conferem à Semana Santa traços únicos em cada canto do Brasil e do mundo. Entre os cristãos, os eventos exaltam a crucificação e ressurreição de Jesus. Já na tradição judaica o Pessach (passagem) relembra o êxodo dos hebreus, conduzidos por Moisés, e sua fuga do Egito pelo Mar Vermelho.

No Brasil, as celebrações ainda ganham o tempero do profano para dar origem às mais curiosas manifestações populares. Enquanto Goiás Velho, Paraty (RJ) e Ouro Preto (MG) revivem os dias derradeiros do Cristo através das procissões do Fogaréu e do Enterro, a Serra Gaúcha se rende aos prazeres da gula por chocolate e artistas do povo reproduzem quadros bíblicos em municípios como Oeiras (PI), Passos (MG), Diamantina (MG) e Aparecida (SP).

Mas são as encenações da Paixão de Cristo que mais atraem e comovem devotos Brasil afora. Em especial na cidade-cênica de Nova Jerusalém, no agreste pernambucano, onde o espetáculo toma proporções hollywoodianas com a participação de 60 atores e 500 figurantes em nove palcos-plateia.

Como em todos anos, o elenco contará com atores globais nos papéis de destaque. Jesus será interpretado por Murilo Rosa, Emanuelle Araujo será Maria Madalena, Oscar Magrini fará o papel de Pilatos e a modelo e atriz pernambucana Fabiana Pirro encarnará Maria de Nazaré.

A maratona de espetáculos começa no dia 3, com apresentação especial para idosos e pessoas com dificuldade de locomoção, e prossegue até o Sábado de Aleluia (dia 11), com ingressos variando entre R$ 40 e R$ 50. Novidades nos sistemas de som e iluminação, além da renovação de 800 peças do figurino, prometem tornar a encenação ainda mais envolvente, transportando o público para a Jerusalém dos tempos da dominação romana, nos anos 30 d.C.. No ano passado, 72 mil pessoas de 11 países assistiram ao espetáculo.

POUSADA - Durante os nove dias de encenação, quem estiver hospedado na Pousada da Paixão, situada dentro das muralhas de Nova Jerusalém, poderá vivenciar a experiência única de participar do espetáculo como personagem da história. O chamado ‘pacote interativo' inclui duas noites de hospedagem, pensão completa e atuação opcional na peça como figurante. De quebra, o hóspede ainda recebe credencial para participar dos coquetéis e ter acesso aos mesmos ambientes frequentados pelos atores.

No dia da chegada à pousada, os hóspedes assistem ao espetáculo. Na manhã seguinte, ensaiam e recebem as instruções necessárias dos coordenadores para, à noite, estrearem como figurantes. E ao fim da apresentação, os turistas participam, junto com o elenco, de um coquetel que será oferecido aos hóspedes, patrocinadores e convidados.

PACOTE - Os passageiros da CVC que embarcarem para Recife ou Porto de Galinhas entre os dias 3 e 11 também poderão conferir o espetáculo de Nova Jerusalém. Com acréscimo de R$ 100 (para as apresentações dos dias 4 e 10, o preço sobe para R$ 110), os pacotes passam a incluir ingressos para a encenação, transporte em ônibus de turismo, guia e breve parada para compras em Caruaru.

Procissão do Fogaréu é destaque em Goiás e Paraty

Noite de quarta-feira. As luzes das ruas se apagam e milhares de pessoas tomam conta das vias públicas empunhando tochas ao compasso fúnebre de batidas de tambor. À frente do cortejo, 40 homens encapuzados fazem o espectador se perguntar se não estaria perdido em meio a um ritual da Ku-Klux-Klan. Eles representam os soldados que perseguiram e prenderam Jesus Cristo antes da crucificação. De arrepiar! Mas tudo não passa de uma exótica homenagem cristã, a chamada Procissão do Fogaréu, que atrai até 10 mil pessoas por ano à cidade de Goiás Velho.

A mistura entre o profano e o religioso, aliás, é marca registrada de Goiás, onde diversas cidades promovem cerimônias para lá de curiosas. Além do Fogaréu, realizado há mais de 200 anos na antiga capital do Estado, a Semana Santa conta com encenações da Descida da Cruz e da Procissão do Enterro no município de Lavapés; a Queima do Judas seguida da Folia do Divino às margens do Rio Vermelho; e a Via Sacra em Planaltina, onde a Paixão é encenada por mais de 1.000 atores no Morro da Capelinha.

Em terras fluminenses, as procissões do Encontro, do Fogaréu e do Enterro também são tradição na histórica Paraty (RJ). E na mineira Ouro Preto, os eventos lembrarão os 85 anos da Semana Santa Modernista, quando Mário, Oswald, Tarsila e Cendrars visitaram a cidade. O calendário ainda inclui queima do Judas e tapetes de serragem para acolher a Procissão da Ressurreição no Domingo de Páscoa.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;