Fechar
Publicidade

Sábado, 29 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Preço da feijoada recua até 5% no Grande ABC

Andréa Iseki/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Michele Loureiro
Do Diário do Grande ABC

08/06/2009 | 07:15


Os amantes da feijoada têm mais um motivo para não deixar de consumir o prato: o preço está mais barato. Pesquisa realizada pela FGV (Fundação Getulio Vargas) apontou recuo de 2% na Região Metropolitana, no Grande ABC, o valor registra queda de até 5%. A principal causa da boa notícia é a desvalorização de itens essenciais para o preparo do prato, como o feijão, por exemplo.

Depois de registrar inflação superior a 20%, entre junho de 2007 e maio do ano passado, a feijoada, um dos pratos típicos mais consumidos na região Sudeste, deu um alívio no bolso do consumidor. Impulsionado pelas quedas sucessivas no preço do feijão, o prato ficou mais barato, entre junho de 2008 e maio deste ano.

A baixa no preço final da feijoada foi impulsionada por ingredientes relevantes na despesa doméstica. Além do feijão- preto, que nos últimos 12 meses ficou 20,89% mais barato, as carnes suínas tiveram deflação média de 0,55%.

A redução só não foi maior devido a alguns vilões do prato. Enquanto a laranja barateou 6,17%, o arroz encareceu 8,63% e a couve 8,62%. As linguiças subiram 14,27% e a aguardente industrial acelerou mais de 15% no último ano.

O economista responsável pela pesquisa, André Braz, destacou que o resultado chama atenção para os itens preferencialmente consumidos pelo brasileiro. Ele lembra que na região Sudeste, de junho de 2007 a maio de 2008, antes de ter reduções em seu preço, o feijão havia encarecido 130%, se tornando um peso no orçamento das famílias.

REGIÃO
Tipicamente servidas as quartas-feiras e aos sábados, a feijoada ficou mais barata em três estabelecimentos pesquisados pelo Diário, em Santo André, São Bernardo e Diadema. "Reduzimos cerca de 5%, pois os ingredientes baratearam e queremos aumentar a freguesia", destacou Romildo Braga, gerente do Empório, em São Bernardo.

Em dois restaurantes consultados, o preço não teve reajuste. Na região, o valor do prato para duas pessoas varia entre R$ 32,90 e R$ 64,90. "Desde o ano passado mantivemos o valor de R$ 39,90 e não pretendemos aumentar. É uma forma de atrair mais clientes", destacou Miro Batista, gerente do Fonte Leone Bar, em Santo André.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;