Fechar
Publicidade

Domingo, 22 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

O fantasma da calvície feminina


Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

08/02/2009 | 07:02


Tudo começa com uma pequena queda dos fios. Pode parecer normal, mas se o número de cabelos que ficarem presos no ralo do banheiro logo após o banho começarem a aumentar, já é um motivo e tanto para preocupação. Pode ser um sinal de calvície que, embora poucos saibam, também acomete as mulheres.

O problema pode ter dois motivos: hereditário ou hormonal. No primeiro caso, explica o dermatologista da Faculdade de Medicina do ABC Luiz Henrique Paschoal, a queda pode acontecer em qualquer idade. "Geralmente, nas mulheres, o topo da cabeça é onde os fios começam a ficar mais finos e a caírem."

Já no segundo, o fator hormonal é o mais comum: decorre geralmente após a menopausa, quando os hormônios femininos (progesterona e estrógeno) começam a cair e sobressai o masculino (testosterona). "Os cabelos tendem a enfraquecer nesta época da vida da mulher, o que facilita a queda", explica a também dermatologista Alessandra Nogueira, de São Paulo.

Mas, antes de ser diagnosticada realmente a calvície, uma série de fatores que podem desencadear a queda dos fios são analisados. Dentre eles, explica Alessandra, estão o uso de medicamentos, estresse, hipotiroidismo, problemas nutricionais etc.

"A constatação do problema é dada por exclusão. A ocorrência de ovário policístico, por exemplo, gera queda de cabelo similar", explica a especialista.

Ambos são unânimes em afirmar: a queda diária de cabelos é normal. "Até 120 fios corresponde à renovação do ciclo capilar. Mais do que isso é recomendado procurar um especialista", acrescenta Paschoal.

A eficiência do tratamento - Quando o fator é genético, tratamentos à base de medicamentos podem reduzir a evolução do problema. Mas a dermatologista Alessandra Nogueira já adianta que pode ser um processo longo, já que requer o uso de medicamentos para frear o processo de queda.

Também podem ser feitas mesoterapias capilares (em que princípios ativos são aplicados diretamente na pele) e o uso de xampus antiqueda, que têm um efeito menor que outros métodos.

Mas, quando a menopausa chegar e começar a refletir na cabeça, a reposição hormonal pode ser uma saída. Mulheres, não há motivo para desespero. "Careca completamente somente os homens ficam", ameniza Paschoal.

Em casos extremos, para melhorar a autoestima e o visual, transplantes capilares também são oferecidos por algumas clínicas, assim como para os homens. Em alguns casos, basta apenas uma sessão para cobrir o couro cabeludo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;