Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Palmeirenses destróem cadeiras


Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

04/05/2006 | 08:08


Mesmo com o Morumbi praticamente tomado por uma torcida só, já que o estádio estava repleto de são-paulinos, a Polícia Militar não conseguiu conter a fúria dos palmeirenses após o apito final. Encolhidos em um espaço pequeno da numerada amarela atrás do gol do portão principal, os torcedores alviverdes depredaram algumas cadeiras e entraram em conflito com os policiais. Antes do jogo, já havia sido registrado um incidente na avenida Giovanni Gronchi – nas proximidades do estádio – e os palmeirenses também tentaram destruir um camarote de propriedade do São Paulo.

Muitos torcedores deixaram para chegar ao Morumbi em cima da hora e, mesmo depois do início do jogo, ainda havia muita gente entrando em todos os setores do estádio. O Morumbi tinha 90% de sua capacidade ocupada pelos são-paulinos, que adotaram a Libertadores como a competição preferida e esperam pelo tetracampeonato este ano.

Do outro lado, os palmeirenses acreditavam na classificação e, em número bem menor, trataram de incentivar o time como podiam. Uma faixa feita especialmente para o jogo dizia: Vamos Barcelona Verde, em uma resposta ao que os jogadores e torcedores do alviverde entenderam como provocação do lateral-esquerdo Júnior. Antes da primeira partida, o jogador havia dito que tinha medo apenas de encarar o time espanhol.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Palmeirenses destróem cadeiras

Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

04/05/2006 | 08:08


Mesmo com o Morumbi praticamente tomado por uma torcida só, já que o estádio estava repleto de são-paulinos, a Polícia Militar não conseguiu conter a fúria dos palmeirenses após o apito final. Encolhidos em um espaço pequeno da numerada amarela atrás do gol do portão principal, os torcedores alviverdes depredaram algumas cadeiras e entraram em conflito com os policiais. Antes do jogo, já havia sido registrado um incidente na avenida Giovanni Gronchi – nas proximidades do estádio – e os palmeirenses também tentaram destruir um camarote de propriedade do São Paulo.

Muitos torcedores deixaram para chegar ao Morumbi em cima da hora e, mesmo depois do início do jogo, ainda havia muita gente entrando em todos os setores do estádio. O Morumbi tinha 90% de sua capacidade ocupada pelos são-paulinos, que adotaram a Libertadores como a competição preferida e esperam pelo tetracampeonato este ano.

Do outro lado, os palmeirenses acreditavam na classificação e, em número bem menor, trataram de incentivar o time como podiam. Uma faixa feita especialmente para o jogo dizia: Vamos Barcelona Verde, em uma resposta ao que os jogadores e torcedores do alviverde entenderam como provocação do lateral-esquerdo Júnior. Antes da primeira partida, o jogador havia dito que tinha medo apenas de encarar o time espanhol.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;