Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PSB tenta convencer Sidão a ser vice de Regina Maura


Vinicius Gorczeski
do Diário do Grande ABC

23/04/2012 | 07:00


O PSB de São Caetano briga para alçar o presidente da Câmara, Sidão da Padaria, como vice na chapa da pré-candidata a prefeita Regina Maura Zetone (PTB). Por outro lado, o socialista teria abdicado da participação na chapa majoritária para apoiar o chefe de Gabinete da administração, Luiz Antonio Cicaroni (PP), ao posto. Fontes ligadas ao vereador afirmam que houve até encontro informal no gabinete do integrante do primeiro escalão para esclarecer a decisão.

Apesar de Sidão admitir o encontro, ele rechaçou qualquer hipótese de abrir mão da vice da indicada do Executivo. "Em reunião definimos que temos de participar da chapa majoritária e pronto. Somos o segundo maior partido na cidade", justifica o comandante do Legislativo.

Embora o partido não tenha formalizado o ingresso no arco de alianças da assessora especial de Ação Social, integrantes do diretório preveem que o PSB será uma das últimas legendas a referendar a decisão, no fim de maio.

Há um apoiador para Sidão na empreitada. O presidente municipal do PSDC, Ubiratan Figueiredo, briga para emplacá-lo na disputa. "Na nossa comissão acreditamos que ele tem totais condições de ser vice-prefeito." Enfrentará, porém, jornada com seis barreiras. É o número de partidos que, junto ao PSDC, estão coligados (PP, PHS, PV, PDT, DEM e PSC). Isso porque além de eleger pelo menos três vereadores, a missão do conjunto de siglas é impulsionar Cicaroni na vice. Por causa disso, integrantes do PSDC, por outro lado, admitem que a indicação de Sidão é voto morto.

Sidão foi galgado ao posto de presidente da Casa após Cicaroni ter sido seu cabo eleitoral junto ao prefeito José Auricchio Júnior (PTB), em 2010. O socialista reconhece a ajuda abertamente, contudo, fala que o partido é determinante nas escolhas.

A sigla aposta colher mais votos que o PTB. Em 2008, a chapa proporcional petebista somou 28,5 mil sufrágios, contra 14,8 mil do PSB. "Queremos mostrar ao prefeito que chapa pura do PTB não dá mais certo. Ele próprio reconhece que tem de valorizar os partidos da base", diz Sidão, ao considerar a escolha de seu nome para chefiar a Casa como quebra de paradigmas. Até então, o posto era ocupado sempre por petebistas.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;