Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Autor de tiro em secretário deve se apresentar hoje

Contato com a polícia foi feito por advogado; caso seja descumprido, será pedida prisão


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

19/05/2017 | 07:00


 O responsável pelo tiro que acertou de raspão o rosto do secretário de Esportes e Lazer de Mauá, Sandro Paccola, 50 anos, deve se apresentar hoje à Polícia Civil. O advogado de defesa do averiguado, que efetuou o disparo na manhã de anteontem, afirmou que ele está fora de São Paulo e que teria se comprometido em se apresentar às autoridades.

Ele deve ser ouvido no 3º DP (Vila São João), onde o caso foi registrado e a investigação é realizada. Conforme o delegado titular da Delegacia Sede da cidade, Alberto José Mesquita, caso ele não se apresente, será protocolado o pedido para prisão.

O responsável pelo tiro seria um vizinho de 36 anos, conhecido do secretário. Conforme informações de testemunhas, o motivo da discussão que levou ao disparo da espingarda, na Rua Alziro Vidoto, no Parque Bandeirantes, seria uma exigência de emprego feita pela vítima no âmbito político.

Paccola foi candidato a vereador nas eleições municipais de 2012, e o autor teria trabalhado com ele durante a campanha eleitoral. Como a vítima foi nomeada responsável pela Pasta no início deste ano, o atirador exigia o cumprimento de compromisso político, ou seja, indicação de cargo na Prefeitura como recompensa pelo apoio prestado. A desavença entre os dois ocorria desde fevereiro deste ano.

Após a discussão e o disparo, o vizinho fugiu com a arma do crime. Dentro da residência dele foram encontradas caixas de madeira com 26 cartuchos recarregáveis deflagrados de espingardas de diversos calibres e duas carregadas de espingarda calibre 36. O material foi apreendido e encaminhados à perícia.

Não foram divulgadas informações sobre o estado de saúde de Paccola, já que não houve autorização por parte de familiares. Ele foi socorrido ao Hospital Dr. Radamés Nardini na cidade e posteriormente transferido para o Hospital Mário Covas, em Santo André, onde passou por cirurgia. A informação de que o secretário poderia ficar com a visão prejudicada também não foi confirmada. Ontem, a equipe de reportagem do Diário não conseguiu contato com a família. Anteriormente, familiares tinham confirmado o procedimento e que o estado de Paccola permanecia estável.

A Prefeitura de Mauá não forneceu informações a respeito da situação de Paccola.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Autor de tiro em secretário deve se apresentar hoje

Contato com a polícia foi feito por advogado; caso seja descumprido, será pedida prisão

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

19/05/2017 | 07:00


 O responsável pelo tiro que acertou de raspão o rosto do secretário de Esportes e Lazer de Mauá, Sandro Paccola, 50 anos, deve se apresentar hoje à Polícia Civil. O advogado de defesa do averiguado, que efetuou o disparo na manhã de anteontem, afirmou que ele está fora de São Paulo e que teria se comprometido em se apresentar às autoridades.

Ele deve ser ouvido no 3º DP (Vila São João), onde o caso foi registrado e a investigação é realizada. Conforme o delegado titular da Delegacia Sede da cidade, Alberto José Mesquita, caso ele não se apresente, será protocolado o pedido para prisão.

O responsável pelo tiro seria um vizinho de 36 anos, conhecido do secretário. Conforme informações de testemunhas, o motivo da discussão que levou ao disparo da espingarda, na Rua Alziro Vidoto, no Parque Bandeirantes, seria uma exigência de emprego feita pela vítima no âmbito político.

Paccola foi candidato a vereador nas eleições municipais de 2012, e o autor teria trabalhado com ele durante a campanha eleitoral. Como a vítima foi nomeada responsável pela Pasta no início deste ano, o atirador exigia o cumprimento de compromisso político, ou seja, indicação de cargo na Prefeitura como recompensa pelo apoio prestado. A desavença entre os dois ocorria desde fevereiro deste ano.

Após a discussão e o disparo, o vizinho fugiu com a arma do crime. Dentro da residência dele foram encontradas caixas de madeira com 26 cartuchos recarregáveis deflagrados de espingardas de diversos calibres e duas carregadas de espingarda calibre 36. O material foi apreendido e encaminhados à perícia.

Não foram divulgadas informações sobre o estado de saúde de Paccola, já que não houve autorização por parte de familiares. Ele foi socorrido ao Hospital Dr. Radamés Nardini na cidade e posteriormente transferido para o Hospital Mário Covas, em Santo André, onde passou por cirurgia. A informação de que o secretário poderia ficar com a visão prejudicada também não foi confirmada. Ontem, a equipe de reportagem do Diário não conseguiu contato com a família. Anteriormente, familiares tinham confirmado o procedimento e que o estado de Paccola permanecia estável.

A Prefeitura de Mauá não forneceu informações a respeito da situação de Paccola.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;