Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Paço de Diadema abre pregão para alugar 14 mil ônibus

Banco de Dados Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Disputa estava marcada para o dia 12, mas
concorrência foi adiada, sem previsão


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

08/05/2017 | 07:00


O governo do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), decidiu abrir pregão eletrônico para alugar 14.893 ônibus. A previsão do contrato é de R$ 1,17 milhão. Curiosamente, porém, a concorrência foi adiada um dia depois de o Diário questionar o prefeito sobre os motivos da licitação.
Não há previsão de quando será reaberta.

O edital do pregão (número 43/2017) não especifica o real objetivo do uso dos veículos. Os documentos, que foram tirados do Portal da Transparência, detalhavam apenas a quantidade dos carros e especificavam as exigências das qualidades dos ônibus.

O certame elencava 14 itens no processo: aluguel de 340 veículos (especificados como ônibus no município, a serem alugados pelo período de seis horas); 95 carros para rodar na cidade por 12 horas; 105 ônibus e 30 micro-ônibus para a Região Metropolitana de São Paulo (por 12 e por seis horas, respectivamente); 90 unidades para essa mesma localidade; 40 micro-ônibus para circular em território municipal por até seis horas e mais outros 30 pelo período de 12 horas.

O pregão também estabelece a locação de 40 fretados para locomoção para fora da Região Metropolitana e 7.020 veículos para circular nesse mesmo perímetro, porém por meio de quilômetro rodado. A administração também elenca aluguel de 4.015 fretados para viagens para fora do Estado.

A licitação ainda prevê que a empresa vencedora tem obrigação de fornecer “toda a mão de obra necessária”, além de ser responsável pelo seguro dos veículos, dispor de motorista e arcar com as despesas com combustível.

Na quinta-feira, a equipe de reportagem do Diário questionou Lauro sobre o objetivo da concorrência eletrônica. O prefeito não soube informar o objeto do contrato. “Não sei do que se trata”, disse o chefe do Executivo, ao cogitar que o certame poderia se referir a aluguel de ônibus, por parte da Secretaria de Educação, para a locomoção de estudantes da rede de ensino local, em excursões escolares.

O pregão foi aberto neste mês e o início das entregas das propostas por parte das empresas interessadas estava ocorrendo desde o dia 26, com encerramento agendado para o dia 12.

ÔNIBUS MUNICIPAIS

O edital não faz referência à rede municipal de transporte. Desde 2011, durante o governo do ex-prefeito Mário Reali (PT, 2009-2012), as linhas da cidade são operadas por meio de concessão pelas empresas Transportadora Turística Benfica, de São Caetano, e a Mobi Brasil. As companhias privadas herdaram o sistema de transporte local da extinta ETCD (Empresa de Transporte Coletivo de Diadema), criada no início década de 1980 para municipalizar os serviços de transporte no município. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Paço de Diadema abre pregão para alugar 14 mil ônibus

Disputa estava marcada para o dia 12, mas
concorrência foi adiada, sem previsão

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

08/05/2017 | 07:00


O governo do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), decidiu abrir pregão eletrônico para alugar 14.893 ônibus. A previsão do contrato é de R$ 1,17 milhão. Curiosamente, porém, a concorrência foi adiada um dia depois de o Diário questionar o prefeito sobre os motivos da licitação.
Não há previsão de quando será reaberta.

O edital do pregão (número 43/2017) não especifica o real objetivo do uso dos veículos. Os documentos, que foram tirados do Portal da Transparência, detalhavam apenas a quantidade dos carros e especificavam as exigências das qualidades dos ônibus.

O certame elencava 14 itens no processo: aluguel de 340 veículos (especificados como ônibus no município, a serem alugados pelo período de seis horas); 95 carros para rodar na cidade por 12 horas; 105 ônibus e 30 micro-ônibus para a Região Metropolitana de São Paulo (por 12 e por seis horas, respectivamente); 90 unidades para essa mesma localidade; 40 micro-ônibus para circular em território municipal por até seis horas e mais outros 30 pelo período de 12 horas.

O pregão também estabelece a locação de 40 fretados para locomoção para fora da Região Metropolitana e 7.020 veículos para circular nesse mesmo perímetro, porém por meio de quilômetro rodado. A administração também elenca aluguel de 4.015 fretados para viagens para fora do Estado.

A licitação ainda prevê que a empresa vencedora tem obrigação de fornecer “toda a mão de obra necessária”, além de ser responsável pelo seguro dos veículos, dispor de motorista e arcar com as despesas com combustível.

Na quinta-feira, a equipe de reportagem do Diário questionou Lauro sobre o objetivo da concorrência eletrônica. O prefeito não soube informar o objeto do contrato. “Não sei do que se trata”, disse o chefe do Executivo, ao cogitar que o certame poderia se referir a aluguel de ônibus, por parte da Secretaria de Educação, para a locomoção de estudantes da rede de ensino local, em excursões escolares.

O pregão foi aberto neste mês e o início das entregas das propostas por parte das empresas interessadas estava ocorrendo desde o dia 26, com encerramento agendado para o dia 12.

ÔNIBUS MUNICIPAIS

O edital não faz referência à rede municipal de transporte. Desde 2011, durante o governo do ex-prefeito Mário Reali (PT, 2009-2012), as linhas da cidade são operadas por meio de concessão pelas empresas Transportadora Turística Benfica, de São Caetano, e a Mobi Brasil. As companhias privadas herdaram o sistema de transporte local da extinta ETCD (Empresa de Transporte Coletivo de Diadema), criada no início década de 1980 para municipalizar os serviços de transporte no município. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;