Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Feras do jiu-jítsu se unem para mudar imagem da luta


Da Redaçao

10/05/2000 | 00:06


  As grandes feras brasileiras estarao reunidas no 1º Campeonato Profissional de Jiu-Jítsu, que está marcado para o dia 17, no Credicard Hall. O torneio, que vai contar com a participaçao de 40 lutadores faixa-preta, tem como principal objetivo mudar a imagem que o esporte tem e promover competiçoes de alto nível técnico. "Muitos dos atletas que irao participar do campeonato têm títulos mundiais. Queremos reunir a elite para mudar a imagem negativa do esporte", disse o presidente da Liga Profissional de Jiu-Jítsu, Fábio Gurgel.

Outra novidade da competiçao sao as novas regras. As lutas da Federaçao tinham duraçao de dez minutos. No Campeonato Profissional, elas passam a durar sete minutos e, além disso, os atletas nao poderao ficar parados. Segundo Gurgel, as mudanças irao dar mais dinamismo ao esporte, que ficará mais atraente para o público. Outra modificaçao é que neste campeonato, em vez de dez categorias, vao existir apenas cinco. "As lutas ficarao mais competitivas", explicou.

A idéia de criar um campeonato profissional já vem sendo estudada há algum tempo pelos integrantes da Federaçao. Mas só agora, o projeto saiu do papel. "O nosso projeto nao vai se resumir ao campeonato. Queremos também criar um circuito anual".

Grandes nomes do jiu-jítsu confirmaram a participaçao, como o tetracampeao mundial Robson Moura; o primeiro do ranking, Roberto Magalhaes; o atual campeao mundial absoluto, Murilo Bustamante, e o bicampeao mundial pesado, Roberto Traven.

Para Murilo Bustamante, o campeonato será um passo importante para a profissionalizaçao do esporte. "Só com a profissionalizaçao poderemos ter um retorno financeiro", afirmou. Já Roberto Magalhaes acredita que "a liga vai servir como um incentivo para as categorias de base. "O jiu-jítsu tem uma funçao fundamental na formaçao da criança. Além disso, a criança que pratica tem uma série de benefícios como a autoconfiança e a segurança".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Feras do jiu-jítsu se unem para mudar imagem da luta

Da Redaçao

10/05/2000 | 00:06


  As grandes feras brasileiras estarao reunidas no 1º Campeonato Profissional de Jiu-Jítsu, que está marcado para o dia 17, no Credicard Hall. O torneio, que vai contar com a participaçao de 40 lutadores faixa-preta, tem como principal objetivo mudar a imagem que o esporte tem e promover competiçoes de alto nível técnico. "Muitos dos atletas que irao participar do campeonato têm títulos mundiais. Queremos reunir a elite para mudar a imagem negativa do esporte", disse o presidente da Liga Profissional de Jiu-Jítsu, Fábio Gurgel.

Outra novidade da competiçao sao as novas regras. As lutas da Federaçao tinham duraçao de dez minutos. No Campeonato Profissional, elas passam a durar sete minutos e, além disso, os atletas nao poderao ficar parados. Segundo Gurgel, as mudanças irao dar mais dinamismo ao esporte, que ficará mais atraente para o público. Outra modificaçao é que neste campeonato, em vez de dez categorias, vao existir apenas cinco. "As lutas ficarao mais competitivas", explicou.

A idéia de criar um campeonato profissional já vem sendo estudada há algum tempo pelos integrantes da Federaçao. Mas só agora, o projeto saiu do papel. "O nosso projeto nao vai se resumir ao campeonato. Queremos também criar um circuito anual".

Grandes nomes do jiu-jítsu confirmaram a participaçao, como o tetracampeao mundial Robson Moura; o primeiro do ranking, Roberto Magalhaes; o atual campeao mundial absoluto, Murilo Bustamante, e o bicampeao mundial pesado, Roberto Traven.

Para Murilo Bustamante, o campeonato será um passo importante para a profissionalizaçao do esporte. "Só com a profissionalizaçao poderemos ter um retorno financeiro", afirmou. Já Roberto Magalhaes acredita que "a liga vai servir como um incentivo para as categorias de base. "O jiu-jítsu tem uma funçao fundamental na formaçao da criança. Além disso, a criança que pratica tem uma série de benefícios como a autoconfiança e a segurança".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;