Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Diadema poderá ter 1º vereador deficiente visual


Fabrício Calado Moreira
Do Diário do Grande ABC

08/08/2005 | 08:07


Em 2008, Diadema poderá ter o primeiro vereador portador de deficiência visual. O presidente da ISPC (Integração Social e Profissional de Cegos) de Diadema Vanderlei Carlos Vieira concorrerá nas eleições municipais a uma vaga na Câmara. Embora a legislação eleitoral ainda não permita, ele já começa a campanha arregimentando cabos eleitorais: o presidente da entidade gaba-se de ter filiado 30 cegos ao PRP (Partido Republicano Progressista), legenda pela qual concorrerá. Na onda do personagem Jatoba, da novela América, da Rede Globo, interpretado pelo ator Marcos Frota, os deficientes visuais começam a ganhar espaço na mídia e na sociedade. Na região, até a legislação passada, Yolanda Ascêncio, também cega, era vereadora por São Caetano.

O presidente do partido em Diadema, Francinaldo Tavares, que já foi diretor do Conselho Fiscal da ISPC, garante a vaga na legenda. “O PRP é o único partido do Brasil a ter fichas de filiação em braile”, acrescenta o dirigente. A idéia de fazer os documentos no sistema de escrita e impressão por meio de caracteres em relevo para deficientes visuais foi do presidente da ISPC.

Vieira quer ter um trabalho voltado à integração socio-profissional de cegos. “Nada melhor que um deficiente para entender os problemas do outro”, argumenta. Para ele, o Grande ABC é carente de investimentos nas áreas de esportes, escola e concursos públicos para portadores de deficiências visuais.

Outro filiado ao PRP que estuda concorrer a uma vaga na Câmara de São Bernardo, Daniel Morais Pereira, avalia que a educação e o atendimento a deficientes visuais nessa cidade é bom. “O problema é que lá, como na maior parte das cidades, a pessoa não tem onde trabalhar”, aponta.

“Não digo que as prefeituras tratam com descaso, mas a atenção é mínima”, avalia o presidente da ISPC. Ele denuncia que nem mesmo as políticas de cotas são cumpridas pelas prefeituras: “Prestei concurso para ascensorista em 2003, passei e não fui chamado”, denuncia Vieira. Se eleito, o primeiro projeto de lei que apresentará na Câmara será o de ampliação de vagas para deficientes visuais nos concursos públicos da Prefeitura.

Enquanto tem candidato e pré-candidato preocupado com as eleições do ano que vem, o PRP Diadema se prepara desde agora para lançar a candidatura de Tavares à Prefeitura da cidade na disputa de 2008. Em 2002, Tavares concorreu a deputado federal e afirma ter obtido 6,4 mil votos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diadema poderá ter 1º vereador deficiente visual

Fabrício Calado Moreira
Do Diário do Grande ABC

08/08/2005 | 08:07


Em 2008, Diadema poderá ter o primeiro vereador portador de deficiência visual. O presidente da ISPC (Integração Social e Profissional de Cegos) de Diadema Vanderlei Carlos Vieira concorrerá nas eleições municipais a uma vaga na Câmara. Embora a legislação eleitoral ainda não permita, ele já começa a campanha arregimentando cabos eleitorais: o presidente da entidade gaba-se de ter filiado 30 cegos ao PRP (Partido Republicano Progressista), legenda pela qual concorrerá. Na onda do personagem Jatoba, da novela América, da Rede Globo, interpretado pelo ator Marcos Frota, os deficientes visuais começam a ganhar espaço na mídia e na sociedade. Na região, até a legislação passada, Yolanda Ascêncio, também cega, era vereadora por São Caetano.

O presidente do partido em Diadema, Francinaldo Tavares, que já foi diretor do Conselho Fiscal da ISPC, garante a vaga na legenda. “O PRP é o único partido do Brasil a ter fichas de filiação em braile”, acrescenta o dirigente. A idéia de fazer os documentos no sistema de escrita e impressão por meio de caracteres em relevo para deficientes visuais foi do presidente da ISPC.

Vieira quer ter um trabalho voltado à integração socio-profissional de cegos. “Nada melhor que um deficiente para entender os problemas do outro”, argumenta. Para ele, o Grande ABC é carente de investimentos nas áreas de esportes, escola e concursos públicos para portadores de deficiências visuais.

Outro filiado ao PRP que estuda concorrer a uma vaga na Câmara de São Bernardo, Daniel Morais Pereira, avalia que a educação e o atendimento a deficientes visuais nessa cidade é bom. “O problema é que lá, como na maior parte das cidades, a pessoa não tem onde trabalhar”, aponta.

“Não digo que as prefeituras tratam com descaso, mas a atenção é mínima”, avalia o presidente da ISPC. Ele denuncia que nem mesmo as políticas de cotas são cumpridas pelas prefeituras: “Prestei concurso para ascensorista em 2003, passei e não fui chamado”, denuncia Vieira. Se eleito, o primeiro projeto de lei que apresentará na Câmara será o de ampliação de vagas para deficientes visuais nos concursos públicos da Prefeitura.

Enquanto tem candidato e pré-candidato preocupado com as eleições do ano que vem, o PRP Diadema se prepara desde agora para lançar a candidatura de Tavares à Prefeitura da cidade na disputa de 2008. Em 2002, Tavares concorreu a deputado federal e afirma ter obtido 6,4 mil votos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;