Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Consignado em junho sobe 34,4% com R$ 123 bi


Pedro Souza
Do Diário do Grande ABC

08/08/2010 | 07:02


O volume de crédito consignado contratado em junho, R$ 123,4 bilhões, foi 34,4% maior do que o registrado do mesmo período em 2009. Os bancos públicos responderam por R$ 105,8 bilhões deste montante e as instituições financeiras privadas emprestaram R$ 17,6 bilhões.

Os dados fazem parte da Nota de Política Monetária e Operações de Crédito do SFN (Sistema Financeiro nacional), publicada pelo BC (Banco Central).

Considerando os empréstimos e operações pelos cartões, ambos consignados, dos aposentados e pensionistas, a variação foi de 5,9% positiva sobre junho de 2009. De acordo com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), esse grupo de beneficiários contratou R$ 2,19 bilhões em junho.

De acordo com o professor de economia Radamés Barone, que ministra aulas na escola de negócios da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), o consignado é a melhor opção de crédito para os trabalhadores e aposentados. "Os juros são mais baixos do mercado. Isso porque as parcelas são descontadas direto na folha de pagamento", explicou.

TOTAL

O valor total do crédito consignado no País representou, aproximadamente, 60% do volume de crédito pessoal de junho, que atingiu R$ 205,6 bilhões e também registrou avanço de 23,7% sobre igual período do ano passado. Ambos resultados são os maiores registrados em 2010 e 2009.

Dentro do recorte de empréstimos da modalidade feitos por 13 grandes instituições financeiras do País, cujo universo apresentado na nota é de 68,1% do total de consignado, houve 5.912 concessões. O resultado significa recuo de 0,9% em relação a junho de 2009.

Porém, a taxa de juros ao ano no mês teve decréscimo de 0,9 ponto percentual, passando de 27,9% para 27,01%.

A média de todas as operações de crédito pessoal, na qual está incluído os consignados, foi de 42% ao ano.

Acompanhando o movimento do total de operações, os consignados vinculados ao INSS tiveram queda de 12,35% no total de operações. Foram 771,958 concessões em junho.

GRANDE ABC

Conforme o gerente regional de negócios de pessoa física da Caixa Econômica Federal, Edvaldo Contin, a instituição financeira teve acréscimo médio de 14% no total de consignado emprestado em junho e julho, em comparação com os mesmo períodos do ano anterior, na região. Ele não revelou o montante emprestado no Grande ABC.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Consignado em junho sobe 34,4% com R$ 123 bi

Pedro Souza
Do Diário do Grande ABC

08/08/2010 | 07:02


O volume de crédito consignado contratado em junho, R$ 123,4 bilhões, foi 34,4% maior do que o registrado do mesmo período em 2009. Os bancos públicos responderam por R$ 105,8 bilhões deste montante e as instituições financeiras privadas emprestaram R$ 17,6 bilhões.

Os dados fazem parte da Nota de Política Monetária e Operações de Crédito do SFN (Sistema Financeiro nacional), publicada pelo BC (Banco Central).

Considerando os empréstimos e operações pelos cartões, ambos consignados, dos aposentados e pensionistas, a variação foi de 5,9% positiva sobre junho de 2009. De acordo com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), esse grupo de beneficiários contratou R$ 2,19 bilhões em junho.

De acordo com o professor de economia Radamés Barone, que ministra aulas na escola de negócios da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), o consignado é a melhor opção de crédito para os trabalhadores e aposentados. "Os juros são mais baixos do mercado. Isso porque as parcelas são descontadas direto na folha de pagamento", explicou.

TOTAL

O valor total do crédito consignado no País representou, aproximadamente, 60% do volume de crédito pessoal de junho, que atingiu R$ 205,6 bilhões e também registrou avanço de 23,7% sobre igual período do ano passado. Ambos resultados são os maiores registrados em 2010 e 2009.

Dentro do recorte de empréstimos da modalidade feitos por 13 grandes instituições financeiras do País, cujo universo apresentado na nota é de 68,1% do total de consignado, houve 5.912 concessões. O resultado significa recuo de 0,9% em relação a junho de 2009.

Porém, a taxa de juros ao ano no mês teve decréscimo de 0,9 ponto percentual, passando de 27,9% para 27,01%.

A média de todas as operações de crédito pessoal, na qual está incluído os consignados, foi de 42% ao ano.

Acompanhando o movimento do total de operações, os consignados vinculados ao INSS tiveram queda de 12,35% no total de operações. Foram 771,958 concessões em junho.

GRANDE ABC

Conforme o gerente regional de negócios de pessoa física da Caixa Econômica Federal, Edvaldo Contin, a instituição financeira teve acréscimo médio de 14% no total de consignado emprestado em junho e julho, em comparação com os mesmo períodos do ano anterior, na região. Ele não revelou o montante emprestado no Grande ABC.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;