Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Marinho vai descontar dias parados

Andréa Iseki/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeito até consegue consenso sobre valores, mas
corte de salários faz categoria continuar em greve


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

29/05/2015 | 07:00


Pela primeira vez em 16 dias de greve o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), conseguiu avançar em proposta financeira aos servidores. No entanto, o petista viu as negociações emperrarem após condicionar no diálogo a exclusão de benefício aos aposentados e desconto nos dias parados.

O novo plano de Marinho foi apresentado ontem, durante reunião no Paço, pelo secretário de Administração, Augusto Pereira, com a direção do Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos). Pelo acordo, a proposta consistia em pagamento de abono de R$ 1.550 aos 13 mil servidores ativos, em junho, e outros R$ 310, a serem quitados em dezembro.

Marinho, que liderou o encontro na quarta-feira, pela primeira vez desde a paralisação, não participou da reunião de ontem, interagindo somente com o secretário durante alguns momentos do encontro.

A proposta da Prefeitura ainda envolvia reposição da inflação. Porém, o índice só seria aplicado no ano que vem, somado também à variação salarial de 2016. Com isso, o reajuste de 7,68% da inflação seria adicionado à majoração do próximo exercício, o que resultaria em aumento de 16%.

A discussão perdurou por mais de cinco horas. Foi travada pelo Sindserv assim que o secretário petista anunciou que o plano não contemplaria os servidores aposentados – somam 7.000 pessoas no quadro atual de funcionários. Além disso, o outro entrave ficou pelo aviso de que os dias parados pela greve, iniciados no dia 13, começaram a ser descontados já no pagamento de hoje.

Presidente do Sindserv, Giovani Chagas havia convocado assembleia com servidores logo após o fim das negociações. Porém, desistiu da ação, alegando que o plano deveria ser rejeitado pela classe, provocando assim mais impasse com a administração.

“Essa reunião foi um verdadeiro teste de paciência e resistência. Decidi não levar propositura aos servidores porque seria rejeitada. Não vamos aceitar a exclusão de ninguém e queremos a garantia de que os dias da greve não serão descontados”, assegurou Chagas.

Diante do impasse, novo encontro foi marcado para hoje, às 11h, no Paço. O dirigente sindical enfatizou que o foco do debate será em relação às condições impostas por Marinho. “Não vamos abrir mão de receber o salário integral e queremos que os inativos não fiquem de fora. Conseguindo avançar nesta questão, voltaremos a discutir sobre os números”, complementou Chagas, reclamando que não pôde visualizar o holerite no site da Prefeitura, que costumeiramente deixa disponível à consulta.

ATIVIDADE
A mobilização hoje começa às 7h, nas proximidades do prédio do Paço, devendo seguir até o começo da reunião. Chagas marcou para as 18h nova assembleia com a classe, assegurando que, independentemente do resultado obtido com a reunião, o diálogo com os funcionários vai ocorrer.

“Vamos abordar toda a situação com os servidores não importa o que aconteça no encontro com o governo. Recuei hoje (ontem) para evitar novo atraso quanto ao avanço da proposta”, acrescentou o dirigente.

Os 13 mil funcionários ativos de São Bernardo iniciaram paralisação geral pelos equipamentos públicos após não conseguirem negociar proposta de reajuste salarial para este ano, cuja data-base expirou em março. Marinho afirmou que somente abriria diálogo ontem, o que motivou a paralisação.

A categoria reivindicava 12,54%, sendo 8,04% de reposição inflacionária com base no ICV (Índice de Custo de Vida), mensurado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), além de 4,5% de ganho real. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Marinho vai descontar dias parados

Prefeito até consegue consenso sobre valores, mas
corte de salários faz categoria continuar em greve

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

29/05/2015 | 07:00


Pela primeira vez em 16 dias de greve o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), conseguiu avançar em proposta financeira aos servidores. No entanto, o petista viu as negociações emperrarem após condicionar no diálogo a exclusão de benefício aos aposentados e desconto nos dias parados.

O novo plano de Marinho foi apresentado ontem, durante reunião no Paço, pelo secretário de Administração, Augusto Pereira, com a direção do Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos). Pelo acordo, a proposta consistia em pagamento de abono de R$ 1.550 aos 13 mil servidores ativos, em junho, e outros R$ 310, a serem quitados em dezembro.

Marinho, que liderou o encontro na quarta-feira, pela primeira vez desde a paralisação, não participou da reunião de ontem, interagindo somente com o secretário durante alguns momentos do encontro.

A proposta da Prefeitura ainda envolvia reposição da inflação. Porém, o índice só seria aplicado no ano que vem, somado também à variação salarial de 2016. Com isso, o reajuste de 7,68% da inflação seria adicionado à majoração do próximo exercício, o que resultaria em aumento de 16%.

A discussão perdurou por mais de cinco horas. Foi travada pelo Sindserv assim que o secretário petista anunciou que o plano não contemplaria os servidores aposentados – somam 7.000 pessoas no quadro atual de funcionários. Além disso, o outro entrave ficou pelo aviso de que os dias parados pela greve, iniciados no dia 13, começaram a ser descontados já no pagamento de hoje.

Presidente do Sindserv, Giovani Chagas havia convocado assembleia com servidores logo após o fim das negociações. Porém, desistiu da ação, alegando que o plano deveria ser rejeitado pela classe, provocando assim mais impasse com a administração.

“Essa reunião foi um verdadeiro teste de paciência e resistência. Decidi não levar propositura aos servidores porque seria rejeitada. Não vamos aceitar a exclusão de ninguém e queremos a garantia de que os dias da greve não serão descontados”, assegurou Chagas.

Diante do impasse, novo encontro foi marcado para hoje, às 11h, no Paço. O dirigente sindical enfatizou que o foco do debate será em relação às condições impostas por Marinho. “Não vamos abrir mão de receber o salário integral e queremos que os inativos não fiquem de fora. Conseguindo avançar nesta questão, voltaremos a discutir sobre os números”, complementou Chagas, reclamando que não pôde visualizar o holerite no site da Prefeitura, que costumeiramente deixa disponível à consulta.

ATIVIDADE
A mobilização hoje começa às 7h, nas proximidades do prédio do Paço, devendo seguir até o começo da reunião. Chagas marcou para as 18h nova assembleia com a classe, assegurando que, independentemente do resultado obtido com a reunião, o diálogo com os funcionários vai ocorrer.

“Vamos abordar toda a situação com os servidores não importa o que aconteça no encontro com o governo. Recuei hoje (ontem) para evitar novo atraso quanto ao avanço da proposta”, acrescentou o dirigente.

Os 13 mil funcionários ativos de São Bernardo iniciaram paralisação geral pelos equipamentos públicos após não conseguirem negociar proposta de reajuste salarial para este ano, cuja data-base expirou em março. Marinho afirmou que somente abriria diálogo ontem, o que motivou a paralisação.

A categoria reivindicava 12,54%, sendo 8,04% de reposição inflacionária com base no ICV (Índice de Custo de Vida), mensurado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), além de 4,5% de ganho real. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;