Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Futuro ministro espanhol quer tropas árabes no Iraque


Do Diário OnLine
Com Agências

08/04/2004 | 10:48


O futuro ministro das Relações Exteriores da Espanha, Miguel Angel Moratinos, defendeu o envio de tropas de países árabes ao Iraque como forma de diminuir a oposição à ocupação do país. Em entrevista publicada nesta quinta-feira pela revista francesa Le Nouvel Observateur, o socialista alega que militares árabes estariam mais próximos da população do Iraque do que americanos ou europeus.

Moratinos avaliou que a proximidade cultural e de língua faria com que os iraquianos vissem os soldados árabes como aliados para a segurança do país, não como uma tropa de ocupação. Em uma crítica à presença da Espanha no Iraque, o futuro ministro disse que metade dos soldados espanhóis está no país para proteger os colegas da outra metade.

O socialista José Luis Rodríguez Zapatero, eleito chefe do futuro governo espanhol, informou várias vezes que vai tirar os soldados espanhóis do Iraque.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Futuro ministro espanhol quer tropas árabes no Iraque

Do Diário OnLine
Com Agências

08/04/2004 | 10:48


O futuro ministro das Relações Exteriores da Espanha, Miguel Angel Moratinos, defendeu o envio de tropas de países árabes ao Iraque como forma de diminuir a oposição à ocupação do país. Em entrevista publicada nesta quinta-feira pela revista francesa Le Nouvel Observateur, o socialista alega que militares árabes estariam mais próximos da população do Iraque do que americanos ou europeus.

Moratinos avaliou que a proximidade cultural e de língua faria com que os iraquianos vissem os soldados árabes como aliados para a segurança do país, não como uma tropa de ocupação. Em uma crítica à presença da Espanha no Iraque, o futuro ministro disse que metade dos soldados espanhóis está no país para proteger os colegas da outra metade.

O socialista José Luis Rodríguez Zapatero, eleito chefe do futuro governo espanhol, informou várias vezes que vai tirar os soldados espanhóis do Iraque.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;