Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Conselho Europeu adota acordo que protege direitos de produtos da UE



23/11/2020 | 22:11


O Conselho Europeu aprovou nesta segunda-feira, 23, um acordo entre a China e a União Europeia (UE) que visa a proteger produtos de países do bloco de "imitações" e "uso inadequado de sua imagem", segundo informou em nota o órgão. Uma lista de 100 produtos passou a ser considerado "indicadores geográficos", rótulo utilizado em produtos que possuem uma origem geográfica específica e têm qualidades ou reputação que se devem a essa origem, segundo define a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (Wipo, na sigla em inglês).

Segundo o Conselho, o acordo, que entra em vigor em 2021, prevê a inclusão de mais 175 indicações geográficas chinesas e europeias nos próximos quatro anos. O acordo também inclui um mecanismo para adicionar mais produtos posteriormente.

"É a primeira vez que assinamos um acordo com a China para a proteção mútua de indicações geográficas. Os produtos europeus estarão mais protegidos no mercado chinês em relação a produtos similares que não tenham a origem indicada. Isso vai ajudar as exportações europeias para a China e fortalecer sua posição no mercado", afirmou o Ministro da Economia e Energia da Alemanha e presidente do Conselho de Comércio da UE, Peter Altmaier



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Conselho Europeu adota acordo que protege direitos de produtos da UE


23/11/2020 | 22:11


O Conselho Europeu aprovou nesta segunda-feira, 23, um acordo entre a China e a União Europeia (UE) que visa a proteger produtos de países do bloco de "imitações" e "uso inadequado de sua imagem", segundo informou em nota o órgão. Uma lista de 100 produtos passou a ser considerado "indicadores geográficos", rótulo utilizado em produtos que possuem uma origem geográfica específica e têm qualidades ou reputação que se devem a essa origem, segundo define a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (Wipo, na sigla em inglês).

Segundo o Conselho, o acordo, que entra em vigor em 2021, prevê a inclusão de mais 175 indicações geográficas chinesas e europeias nos próximos quatro anos. O acordo também inclui um mecanismo para adicionar mais produtos posteriormente.

"É a primeira vez que assinamos um acordo com a China para a proteção mútua de indicações geográficas. Os produtos europeus estarão mais protegidos no mercado chinês em relação a produtos similares que não tenham a origem indicada. Isso vai ajudar as exportações europeias para a China e fortalecer sua posição no mercado", afirmou o Ministro da Economia e Energia da Alemanha e presidente do Conselho de Comércio da UE, Peter Altmaier

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;