Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 15 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

É importante reciclar?

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Metais e papel são os materiais mais reciclados; plástico é o mais nocivo ao meio ambiente


Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

01/11/2020 | 07:00


Hoje em dia é muito comum ouvir falar em reciclagem, que é o ato de reaproveitar, de transformar materiais em algo diferente ou parecido com o que eles já foram. E é importante fazê-lo porque quanto mais reciclarmos, menos teremos que usar e gastar recursos do planeta. E se isso não for feito, chegará um momento em que não vai ter mais de onde tirar tanta matéria-prima para produzir as coisas.

Quando se recicla algo, ajuda na economia de água, energia e a diminuir a produção de lixo, por exemplo. Os principais materiais reciclados no mundo são os metais, com destaque para o alumínio – tão comum nas latinhas de bebidas –, e o papel (jornais, revistas, caixas de papelão, cartões).

Outros que costumam ir bastante para a reciclagem são o vidro (garrafas, cacos de vidro, potes de alimento) e plástico (garrafas, sacolas de supermercado, copos, embalagens). Isso sem contar na borracha, pilhas e diversas outras coisas.

Quando se recicla cerca de 50 quilos de papel, que é feito de madeira, se evita o corte de uma árvore para produção da mesma quantidade do produto. No caso do vidro, por exemplo, é possível aproveitar 100% dele na hora da reciclagem.

O plástico é o material que mais causa dano ao meio ambiente porque é o que mais demora para se decompor na natureza. Leva de 450 a 500 anos. Ele também faz com que animais marinhos, como peixes, baleias, tartarugas, golfinhos, águas-vivas, fiquem presos ou até engasgados, além de se acumular nos oceanos. O papel leva de três a seis meses para se decompor. Os metais, cerca de um século e, o vidro, 1.000 anos.

A reciclagem começa na conscientização. E junto disso está o cuidado de não jogar nada na rua, no chão, seja um simples papel de bala ou uma garrafinha de plástico. Lugar de lixo é no lixo.

E para quem quer fazer a diferença e ajudar a cuidar do planeta, pode começar a fazer isso dentro de casa, na hora de separar o lixo seco do orgânico. Podemos e devemos separar os resíduos como garrafas PET, embalagens, sacolas, papéis, vidros para o dia da coleta de resíduos secos.

Depois que os profissionais que trabalham na coleta de lixo recolhem os sacos em frentes às residências, esses materiais são encaminhados para as cooperativas de triagem e seguem para a reutilização. Isso quer dizer que há muita gente envolvida, trabalhando para que esse material se transforme e ganhe nova utilidade.

CURIOSIDADE
O Brasil é campeão na reciclagem de latinhas de alumínio (aquelas de bebidas, sabe?) e isso se deve ao trabalho dos catadores, que recolhem e vendem para as empresas reciclarem.

Consultoria de Ednilson Ferreira dos Santos, diretor de resíduos sólidos do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André).
Mande pergunta para Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, cep: 09090-400 ou pelo e-mail luisfelipe@dgabc.com.br. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;