Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Você já doou seus sentimentos hoje?

Ricardo Trida/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Camila Galvez
Especial para o Diário

23/09/2012 | 07:00


Ao parar o carro no semáforo, a sensação do motorista é de insegurança ou irritação. Há sempre o receio de ser abordado por ladrões, além dos vendedores de bugigangas e pedintes de todos os tipos, de crianças a adultos fantasiados de palhaço. Para mudar a ideia de que parar no farol é algo ruim, grupo da região se mobiliza na internet para promover a doação de sentimentos aos motoristas.

A ideia do Projeto Doe Sentimentos surgiu quando a professora Renata Stort, 33 anos, viajou com amigas para um mochilão no Peru. Quando estava em Lima, capital do país, avistou ao longe um grupo com cartazes. "Logo brinquei que era protesto de professores por melhores salários", lembra ela. Ao se aproximar, no entanto, Renata percebeu que ali havia pessoas distribuindo abraços grátis, como diziam as letras nas cartolinas. "Achei a ideia genial e me juntei ao grupo para abraçar os desconhecidos."

A energia foi tão boa que Renata encontrou espaço entre as roupas da mochila para trazer a ação ao Brasil. Há um mês, criou o blog doesentimentos.wordpress.com e a página no Facebook www.facebook.com/DoeSentimentos e convidou os amigos para participar da iniciativa. Mas mudou um pouco a ideia: ao invés de distribuir abraços, a professora estimula os participantes a confeccionar corações. O material depende da criatividade de quem participa: papel, tecido, crochê, tricô, garrafa pet e até argila se transformam nas peças que serão distribuídas aos condutores no dia 16 de dezembro, em semáforo do Paço Municipal de São Bernardo.

Renata conta com o apoio de escolas, asilos e pessoas que se interessaram em ajudar e enviaram os corações pelo correio. Até agora, foram arrecadadas cerca de 1.200 peças, que enchem de cores e boas intenções o quarto da casa de uma amiga de Renata. Na lista de pessoas que irão participar da distribuição no fim do ano, há 36 confirmados que prometem levar inclusive música para alegrar o domingo dos motoristas.

MOBILIZAÇÃO
No Instituto Educacional Hominis Sapientes, em Diadema, os pequenos aprenderam direitinho a lição. "A gente faz os corações para as pessoas não serem más. Coração é amor", disse o aluno Diogo Sales Gazal, 5.

A diretora da instituição, Léa Silvia Rolin, recebeu e-mail de Renata e, na hora, se interessou em participar. "A ação vem de encontro ao trabalho que realizamos para ensinar solidariedade, respeito ao próximo e amor às crianças. Na faixa etária dos nossos alunos, de 0 a 5 anos, é o momento de formar o caráter e ensinar valores que serão levados por toda a vida."

Todos participam das oficinas para confeccionar os corações, que são recortados, pintados e recebem lantejoulas, purpurina e outros materiais. E os pais também tiveram a oportunidade de ajudar os filhos na lição de casa e mandar o coração para a escola, que confeccionou mural na entrada com os frutos do trabalho em família. "A criança aprende e passa para os pais. E o mundo precisa exatamente disso: mais sentimento, mais amor", garante Léa.

Quem quiser participar do projeto, basta entrar em contato com Renata pelo blog ou Facebook. A humanidade agradece.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Você já doou seus sentimentos hoje?

Camila Galvez
Especial para o Diário

23/09/2012 | 07:00


Ao parar o carro no semáforo, a sensação do motorista é de insegurança ou irritação. Há sempre o receio de ser abordado por ladrões, além dos vendedores de bugigangas e pedintes de todos os tipos, de crianças a adultos fantasiados de palhaço. Para mudar a ideia de que parar no farol é algo ruim, grupo da região se mobiliza na internet para promover a doação de sentimentos aos motoristas.

A ideia do Projeto Doe Sentimentos surgiu quando a professora Renata Stort, 33 anos, viajou com amigas para um mochilão no Peru. Quando estava em Lima, capital do país, avistou ao longe um grupo com cartazes. "Logo brinquei que era protesto de professores por melhores salários", lembra ela. Ao se aproximar, no entanto, Renata percebeu que ali havia pessoas distribuindo abraços grátis, como diziam as letras nas cartolinas. "Achei a ideia genial e me juntei ao grupo para abraçar os desconhecidos."

A energia foi tão boa que Renata encontrou espaço entre as roupas da mochila para trazer a ação ao Brasil. Há um mês, criou o blog doesentimentos.wordpress.com e a página no Facebook www.facebook.com/DoeSentimentos e convidou os amigos para participar da iniciativa. Mas mudou um pouco a ideia: ao invés de distribuir abraços, a professora estimula os participantes a confeccionar corações. O material depende da criatividade de quem participa: papel, tecido, crochê, tricô, garrafa pet e até argila se transformam nas peças que serão distribuídas aos condutores no dia 16 de dezembro, em semáforo do Paço Municipal de São Bernardo.

Renata conta com o apoio de escolas, asilos e pessoas que se interessaram em ajudar e enviaram os corações pelo correio. Até agora, foram arrecadadas cerca de 1.200 peças, que enchem de cores e boas intenções o quarto da casa de uma amiga de Renata. Na lista de pessoas que irão participar da distribuição no fim do ano, há 36 confirmados que prometem levar inclusive música para alegrar o domingo dos motoristas.

MOBILIZAÇÃO
No Instituto Educacional Hominis Sapientes, em Diadema, os pequenos aprenderam direitinho a lição. "A gente faz os corações para as pessoas não serem más. Coração é amor", disse o aluno Diogo Sales Gazal, 5.

A diretora da instituição, Léa Silvia Rolin, recebeu e-mail de Renata e, na hora, se interessou em participar. "A ação vem de encontro ao trabalho que realizamos para ensinar solidariedade, respeito ao próximo e amor às crianças. Na faixa etária dos nossos alunos, de 0 a 5 anos, é o momento de formar o caráter e ensinar valores que serão levados por toda a vida."

Todos participam das oficinas para confeccionar os corações, que são recortados, pintados e recebem lantejoulas, purpurina e outros materiais. E os pais também tiveram a oportunidade de ajudar os filhos na lição de casa e mandar o coração para a escola, que confeccionou mural na entrada com os frutos do trabalho em família. "A criança aprende e passa para os pais. E o mundo precisa exatamente disso: mais sentimento, mais amor", garante Léa.

Quem quiser participar do projeto, basta entrar em contato com Renata pelo blog ou Facebook. A humanidade agradece.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;