Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Comandante da Otan exige mais tropas no Afeganistão


Da AFP

10/02/2007 | 16:13


O comandante da Aliança Atlântica no Afeganistão, general norte-americano Bantz Craddock, afirmou neste sábado que as tropas enviadas ao país pelos países membros da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) são insuficientes para garantir o controle das fronteiras e a reconstrução da nação.
 
"Atualmente, devido à falta de forças, os oficiais devem se deslocar o tempo todo de um lugar para outro no Afeganistão", declarou o general à margem da 43ª Conferência para a Segurança na cidade alemã. "Devemos manter nossa presença, porque, enquanto estivermos lá, evitaremos o retorno dos talibãs", acrescentou.

"Se a Otan não triunfar no Afeganistão será difícil imaginá-la realizando outra operação de alta segurança e sua credibilidade sofreria um duro golpe", comentou o senador republicano americano John McCain, também presente na conferência.

Durante a reunião de ministros da Defesa da Otan celebrada esta semana em Sevilha (Espanha), o general Craddock solicitou aos 26 países membros da Aliança Atlântica que enviem dois batalhões adicionais ao Afeganistão, ou seja, dois mil homens, além dos respectivos meios operacionais.

Este sábado em Munique, o general americano se negou a precisar o número de militares solicitados, mas reconheceu que certos países reagiram com ceticismo ao pedido.

Em decorrência do aumento dos ataques dos talibãs em 2006, o número de oficiais da Força Internacional de Assistência à Segurança no Afeganistão, sob comando da Otan, foi aumentado para 35 mil, número que deve chegar a 37 mil nos próximos meses.

Durante a Conferência de Munique, o secretário-geral da Otan, Jaap de Hoop Scheffer, destacou que "a prioridade é o envio suficiente de tropas".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;